em

Lista | 10 Musicais para conhecer depois de La La Land

Assistir a La La Land foi revisitar o passado. Com elenco de primeira e músicas deliciosas de ouvir – e acompanhar – o filme me levou a lembrar de vários musicais que me fizeram muito bem, assistidos durante a minha infância e adolescência, durante as “Sessão da Tarde”, tão esperada nos dias de folga de uma fase preguiçosa, sem tantos compromissos como agora.

Aí estão as minhas sugestões de musicais, para todas as idades, que fazem rir, refrigeram a alma e melhoram o humor até do ser mais zangado – ou emburrado com a vida – fazendo com que dias nublados, tornem-se de céu claro e sol sorrindo para todos nós! Importante ressaltar que não há uma ordem de qualidade entre as dicas. São sugestões para conhecer melhor o gênero. 

01.   A Noviça Rebelde 

A história da família Von Trapp modificada com a chegada da noviça Maria, que ensina as crianças a cantarem e a seu pai, a abrir o coração. Músicas que me lembro com carinho – The Sound of Music, Do-re-mi, Edelweiss, My Favorite Things. Filmado em 1965, ganhou vários prêmios, incluindo Oscar de Melhor Filme e Melhor Diretor.

 

02.   O Mágico de Oz

A linda história de Dorothy Gale – Judy Garland – que, órfã, vive com seus tios e seu cachorro Totó e vai conhecer um mundo de sonhos, onde descobre seus amigos o Espantalho, o Leão Covarde e o Homem de Lata. Primeiro filme me Technicolor, em 1939,  ganhou o Prêmio Palma de Ouro como Melhor Filme e o Oscar de Melhor Canção Original. As músicas são belíssimas. Destaques para a eterna Over The Rainbow, If I only Had a Brain e Home Sweet Home.

 

03.   Cantando na Chuva

Estrelado por Gene Kelly, Donald O’Connor e Debbye Reynolds, essa comédia romântica sempre remete à imagem de Gene Kelly, feliz, dançando na chuva, umas das cenas mais lembradas do cinema. Deixado de lado na época de seu lançamento pois Sinfonia de Paris, do mesmo estúdio havia ganhado 6 Oscars, o filme é uma delícia de assistir. Destaques para as músicas Singing in the Rain, All I Do Is Dream of You e You Are My LuckyStar.

 

04.   Sinfonia de Paris

Dirigido por Vincent Minnelli e estrelado por Gene Kelly, Leslie Caron, Georges Guétary e Nina Foch, conta a história de dois americanos pobres que vivem em Paris – um pintor que nunca fez uma exposição e um pianista que nunca apresentou um concerto. Um deles conhece uma garota encantadora , que pode arruinar o plano dos amigos. Levou Oscar de Melhor Filme, Melhor Figurino, Melhor Musical Original, Melhor Direção de Arte, Melhor Fotografia e Melhor Roteiro Original. Destaques para as músicas ‘S Wonderful, Something to Tell You e Tra la  la Love is Here To Stay. Filmado em 1968.

05.   My Fair Lady 

A história da mendiga Eliza Doolittie, uma moça que vende flores nas ruas escuras de Londres e em uma dessas noites, conhece um professor de fonética Henry Higgins, que ao ouvi-la, aposta com o amigo Hugh Pickering, que vai transformá-la em uma dama da alta sociedade em seis meses, é uma delícia de assistir! Estrelado por Audrey Hepburn, Rex Harrison e Stanley Holloway, o filme foi dirigido por George Cukor, em 1964 e ganhou o Oscar de Melhor Filme, Melhor Ator, Melhor Diretor, Melhor Figurino, Melhor Direção de Arte, Melhor Fotografia, Melhor Trilha Sonora Original e Melhor Mixagem de Som. Destaque para as músicas I Could Have Danced All Nigth, Wouldn’t Be Lovely, Why Can’t The English e I’m na Ordinary Man.

06.   Mamma Mia 

Lançado em 2008, Mamma Mia é um dos filmes de Meryl Streep que devem ser reassistidos a cada crise de tristeza que tentar chegar perto do espectador. A história é a de Sophie, Amanda Seyfried, que, prestes a se casar, resolve descobrir quem é seu pai e, depois de fuçar o diário de sua mãe, que não sabe das intenções da filha, envia convites aos três candidatos – Carmichael (Pierce Brosnan), Harry Bright (Colin Firth) e Bill Anderson (Stellan Skarsgard). E eles vêm, de diferentes partes do mundo, dispostos a reencontrar a mulher de suas vidas, Donna! A partir daí, muita música e cenas hilárias em todo filme.

Com músicas do conjunto ABBA, muito difícil separar as melhores. Assisti duas vezes no cinema e vi o musical no Teatro Abril. Todas as vezes o público se levantou e dançou junto! Dirigido por Phyllida Lloye e escrito por Benny Andersson e Björn Ulvaeus (os dois B do ABBA), a peça foi criada uma década antes por Catherine Johnson.

 07.   Funny Girl

Estrelado por Barbra Streissand e Omar Sharif, o filme é a biografia da comediante Fanny Brice, desde o início no Lower East Side de New York até chegar ao sucesso com Ziegfeld Follies. Hilário, Funny Girl envolve os espectadores com o enredo e as músicas People, Don’t Rain On My Parade e My Man.

Levou Oscar de Melhor Atriz. Foi lançado em 1968.

08.   Cabaret

Esse drama musical, de 1972, dirigido por Bob Fosse, com Liza Minelli no papel principal é baseado na peça de John Van Druten, que conta a história de uma cantora e dançarina estadunidense, na Alemanha, durante a ascensão do nazismo. Dançarina do Kit Kat Klub, em Berlim, a personagem Sally Bowles tem como grande aspiração receber um convite da UFA, grande estúdio de cinema alemão. Michael York, Joel Grey e Helmut Griem são os atores que contracenam com Liza.

Destaque para as músicas Cabaret, Maybe This Time, Tomorrow Belongs to Me e Mein Herr.

09. O Fantasma da Ópera 

Dirigido por Joel Schumacher, esse drama musical é baseado na novela de Gaston Leroux e foi lançado em 2004. Conta a história de La Carlotta, uma conceituada diva de companhia teatral, responsável pelas óperas realizadas em um teatro especial. Temperamental, se irrita pela ausência de um solo na nova produção e decide abandonar os ensaios. Com a estreia marcada para o mesmo dia, os donos do teatro escalam, em seu lugar Christine Daae, que faz sucesso na sua estreia e chama a atenção do Visconde Chagny, o novo patrocinador da companhia. Mas, Christine tem um tutor misterioso, que acompanha nas sombras tudo o que acontece no teatro. É o Fantasma da Ópera, interpretado por Gerard Butler; Christine é interpretada por Emmy Rossum e Patrick Wilson, o Visconde Raoul de Chagny.

Impossível destacar a melhor música. Todas criam o clima de tensão – e  alegria – do filme, que deve ser assistido por todos! Imperdível!

10.  Victor ou Victória 

Dirigido por Blake Edwards, essa comédia musical é de rir do início ao final do filme. Lançada em 1.982, Victor ou Victoria conta a história de Victoria Grant, uma cantora lírica desempregada em Paris, no ano de 1934. Depois de rodar pela capital francesa procurando emprego, encontra Carroll Todd, um cantor homossexual, recentemente demitido. Juntos, resolvem fazê-la passar por homem, o Conde Victor Grezhinski, um transformista e alcançam o sucesso. Até ela se apaixonar por King Marchand, um gângster.

O filme tem personagens marcantes, mas Robert Preston, que faz Carroll Todd e o detetive, além do garçom que aparece em várias partes da história, além de Lesley Ann Warren, a amante do gângster que quer se vingar dele, levam o espectador às gargalhadas.

As músicas são excelentes, mas o último número musical vai ficar na memória de quem assistir. Não dá para destacar uma somente. Apenas, escrevo: vivam os musicais. É um gênero feito para ser tão celebrado quantos os outros.

O que você achou desta publicação?

Avatar

Publicado por Matheus Fragata

Editor-geral do Bastidores, formado em Cinema seguindo o sonho de me tornar Diretor de Fotografia. Sou apaixonado por filmes desde que nasci, além de ser fã inveterado do cinema silencioso e do grande mestre Hitchcock. Acredito no cinema contemporâneo, tenho fé em remakes e reboots, aposto em David Fincher e me divirto com as bobagens hollywoodianas.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Loading…

0

Comente!

Crítica | Taboo – 1×02: Episode #1.2