No cinema é comum que certas produções que se tornaram franquias ou foram feitas há muito tempo, ou se tornaram sucesso em outro país ganhem um remake para atingir um novo público. Há muitas versões que deram certo como Os Infiltrados (remake de Conflitos Internos) e A Múmia de 1999 (remake do original de 1932). Mas há outros remakes que são horríveis e isso pode ser bastante notado em produções de terror. 

» Siga o Bastidores no Facebook , Instagram e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema «

10. Halloween – O Início (2007)

Michael Myers é um vilão que se tornou um ícone pop no cinema. Personagem da franquia Halloween esteve presente em dez filmes. Alguns com qualidade bastante questionável. Nenhum é pior que Halloween – O Início do cantor e diretor Rob Zombie, um remake que buscava mostrar as origens do vilão. Não dá para entender porque Rob quis transformar Myers em um psicopata bizarro, sanguinolento e mal desenvolvido. Michael Myers não é isso que o filme mostrou, pelo menos não era nos longas anteriores. Não satisfeito em fazer uma primeira parte ruim ainda fez uma continuação tão ruim quanto esta versão. 

9. Além da Morte (2017)

Remake do filme Linha Mortal de 1990 – que não é uma obra-prima – tem seus fãs e é cultuado até hoje. Além da Morte foi uma tentativa de refazer a história, mas é  uma decepção tão grande que nem quem curte filmes ruins de terror se interessou por ele. Mantiveram a estrutura do original com estudantes que participam de um experimento pioneiro, mas seu desenvolvimento e o roteiro com falhas narrativas atrapalharam seu andamento. 

8. A Névoa (2005)

Lançado por aqui com o nome de A Bruma Assassina, produção dirigida pelo mestre do terror John Carpenter logo se tornou cult pela atmosfera criada, e pelas cenas de terror bem elaboradas. A Névoa é tudo o que uma refilmagem não deveria ser. A começar pelos protagonistas que são péssimos, a direção toma rumos contraditórios que ajudam a deixar o filme pior do que já é. O ar de mistério e tensão que o original criou foi pessimamente trabalhado no remake. É triste que uma produção que tinha uma história tão original tenha recebido um tratamento desses.

7. O Sacrifício (2006)

Nicolas Cage é um ator de múltiplas facetas e muitos papéis divergentes na carreira. Parece que o ator não cansa de fazer filmes horríveis com personagens piores ainda. Neste remake do clássico do terror O Homem de Palha (Robin Hardy) Cage terá que enfrentar seus maiores medos para sair vivo de uma armação feita contra ele. É uma versão bastante desnecessária e pessimamente dirigida, além de contar com Nicolas Cage em suas piores fases. 

6. A Profecia (2006)

Nem este clássico escapou do alvo dos produtores e se tornou um remake dirigido por John Moore (Max Payne). Das mãos dele saiu um dos piores remakes já vistos. Damian, no original é um garoto enigmático e claramente meticuloso em suas ações diabólicas. Aqui o garoto que o interpreta é péssimo e seu personagem nada lembra o Damian da versão original, não dá medo nem assusta. Não souberam trabalhar o terror que havia na produção original de Richard Donner (16 Quadras).

5. Carrie: A Estranha (2013)

Desde que Stephen King se popularizou como escritor de contos de terror tornou-se cotidiano que suas obras sejam adaptadas para o cinema. Carrie: A Estranha (1976) é um ótimo filme de terror e com esse sucesso é óbvio que ele iria ganhar uma refilmagem. Esta produção tem defeitos graves como o andamento da narrativa e a direção pobre de Kimberly Peirce. Temos também a péssima interpretação de Chloe Grace Moretz. A protagonista que era misteriosa e enigmática no original se tornou na nova versão uma menina chata e nada assustadora. 

4. Martírio (2015)

É bem comum Hollywood fazer remakes de filmes asiáticos como O Mistério das Duas Irmãs (remake de Medo) ou Água Negra (do original de mesmo nome), mas os asiáticos não são os únicos a sofrer desse mal, também ocorre com produções europeias. Martyrs (2008) é uma produção francesa, que teve muito destaque no ano de seu lançamento. Por aqui não foi lançado em dvd nem saiu nos cinemas, sua fama foi feita no boca a boca. Claro que o mercado americano iria fazer um remake com uma produção própria e o resultado final é desastroso, para não dizer caótico. O terror nele era bem trabalhado e havia muitas cenas pesadas. Na versão americana colocaram a violência como fator principal e não manteve a motivação desta violência que foi tão bem construída no original.

3. Poltergeist – O Fenômeno (2015)

O remake de Poltergeist é daqueles filmes que quando lançados decepcionaram o público. Se preocupou em fazer algo diferente da versão de 1982 e ficou preso na tentativa de assustar como Atividade Paranormal conseguiu. A versão de 2015 quis ir na onda das produções sobrenaturais que estavam saindo na época, como sobrenatural, e o próprio Atividade Paranormal e esse foi seu erro. Quis trabalhar em cima de algo que era moda e se perdeu na construção do roteiro. Até a cena icônica do palhaço foi destruída neste remake. 

2. A Hora do Espanto (2011)

A Hora do Espanto (1985) é um ótimo filme de terror e não por acaso foi dirigido por Tom Holland, mesmo diretor de Brinquedo Assassino. O remake lançado em 2011 é horroroso e péssimo entretenimento para o público de terror. Colin Farrell foi claramente a escolha errada para o protagonizar, sua atuação é forçada e sem alma. Nesta versão os vampiros são também uma decepção, parecem mais teatrais que amedrontadores. 

1. Psicose (1998)

Já está mais do que claro que mexer com os clássicos pode não ser uma boa ideia. Dentre os muitos casos já citados nesta lista o mais impressionante de todos é o caso de Psicose. A versão original do mestre do suspense Alfred Hitchcock foi reinterpretada por Gus Van Sant (Paranoid Park). Ficou tão ruim que é difícil de chegar até o final sem ficar abismado com o jeito que o diretor conduziu toda a trama. Até a cena do chuveiro que é um marco da cinematografia de Hitchcock foi desconstruída aqui.

Comente!