Em praticamente todos os jogos sempre há um romance no meio da historia, e muitas vezes isso fascina ou emociona a pessoa que está jogando, porem existem aqueles casos onde o romance atrapalha o desempenho e a recepção dos jogos, ou por serem totalmente forçados ou por realmente serem mal construídos. Muitas vezes ambas as coisas ocorrem simultaneamente.

Com isso, listamos aqui 5 casos onde o romance entre personagens acabam prejudicando o jogo, confira.

SONIC E A PRINCESA ELISE (SONIC THE HEDGEHOG 2006)

Como se já não bastasse todos os bugs e falhas que rodeia o jogo inteiro, ele ainda apresenta um romance totalmente forçado entre o Sonic e a princesa Elise, que acaba por render, já perto do final da campanha, um beijo entre os dois totalmente vergonhoso e sem base nenhuma. Vários jogadores ficaram incomodados e com razão com este beijo entre o ouriço e a princesa humana. Um dos momentos mais bizarros da História dos Games.

A BELA E A FERA (KINGDOM HEARTS)

Todos devem conhecer o incrível romance entre a Bela e a Fera, que rendeu varias adaptações para diferentes mídias e ate hoje faz as pessoas se emocionarem pelo amor um nutre pelo outro. Contudo, na franquia Kingdom Hearts, esse romance entre eles não funciona tão bem quanto deveria, e ainda ignoram completamente uma parte importante da historia entre eles, que a Bela inicialmente era uma prisioneira, algo que realmente incomodou muita gente.

CRASH E TAWNA (CRASH BANDICOOT)

Crash é ate hoje uma das franquias de jogos mais populares existentes, e tudo começou com o lançamento do primeiro jogo da saga, que na época foi considerado um dos jogos mais difíceis de plataforma. Aqueles que passavam por todos os níveis, conseguiam no final resgatar a namorada do Crash, Tawna. Contudo, o design da personagem é bastante esquisito. No fim, o casal não emplacou entre os fãs e Tawna desapareceu da franquia. Somente no remake de 2017 que temos seu retorno reformado.

NATHAN RAD E EMILY SPENCER (BIONIC COMMANDO 2009)

Bionic Commando é uma série de jogos realmente interessante, contendo vários títulos bons, incluindo o jogo lançado em 2009, que mesmo tendo uma reviravolta ridícula, ainda é um bom jogo. Acontece que, perto do final da campanha, descobrimos que parte da esposa de Nathan, Emily, está em seu braço biônico porque o aparelho precisa sincronizar-se com o hospedeiro tanto fisicamente quanto emocionalmente. Uma reviravolta que realmente bizarra, para dizer o mínimo.

ARNO E ELISE (ASSASSIN’S CREED: UNITY)

A franquia Assassin’s Creed contem vários títulos bons e aclamados, porém Unity certamente não é um deles. Além de toda a polêmica envolvendo as inúmeras falhas, travamentos e bugs ridículos, a história do jogo também desagrada em vários aspectos. Um deles com certeza é o romance entre o assassino Arno e a templária Elise. O jogo de opostos é pouco desenvolvido e o jogo acaba oferecendo um final bastante anticlimático e clichê para o casal. Poderia ter sido uma história reformulada de Romeu e Julieta adaptada para a realidade dos clãs do jogo, mas só recebemos uma escrita que ficou no básico.