em

Lista | Os 5 papéis mais icônicos de Kyle Maclachlan

kyle maclachlan

Twin Peaks retornou em grande estilo, e é difícil dizer quem voltou melhor: o diretor David Lynch ou o seu alter ego e amigo de longa data, o ator Kyle Maclachlan. Nos novos episódios, ambos estão brilhantes e parecem ter atingido o auge da carreira no momento atual. No entanto, como as atenções sempre são voltadas para o corpo de trabalho do cineasta, a carreira e o talento do experiente ator norte americano costumam ser injustamente negligenciados. Em razão disso e do fato de que a equipe dos Bastidores é fã incondicional do seu trabalho, resolvemos fazer uma lista com os seus cinco papéis mais icônicos. Afinal de contas, já passou da hora de reconhecermos o talento desse gigante na arte da atuação.

5º – Zack Carey, em Showgirls (1995)

Apesar do comportamento de MacLachlan ter sido traiçoeiro com Paul Verhoeven durante o lançamento de Showgirls (o ator afirmou saber que a obra era ruim), o seu personagem é o que mais surpreende. Em um filme em que todos os homens são canalhas que veem as mulheres como objeto, por um momento parece que Zack realmente se preocupa com elas. No entanto, durante a projeção, vemos que tudo não passa de uma farsa e que ele, na verdade, é o personagem mais desprezível do longa.

O que merece destaque na atuação de MacLachlan é como a transição é feita de maneira lenta e natural, fazendo com que Zack aparente ser um personagem meigo e ético, até o momento em que percebemos que tudo não passava de uma performance para conseguir a confiança de suas clientes. Um trabalho muito interessante em um filme que merece ser redescoberto. (João Pedro Gibran)

04º – Lloyd Gallagher, em Hidden – O Escondido (1987)

Típico filme de ficção científica/horror dos anos 1980, Hidden – O Escondido é uma dessas pérolas que merecem ainda ser descobertas pelo grande público. Contando a história de uma dupla de detetives investigando uma série de assassinatos cometidos por um alienígena parasita, o longa é divertido, empolgante (há uma perseguição de carro de tirar o fôlego) e está repleto de referências a clássicos do gênero.

No filme, Maclachlan, que interpreta um dos detetives, se apropria da aparência de galã e da estranheza inerente à sua figura (e que o fez se tornar um dos atores prediletos de David Lynch) para compor um personagem carismático, mas, ao mesmo tempo, enigmático, o que é essencial para a construção da aura de mistério da narrativa e manutenção da surpresa no plot twist final.

03º – Paul Atreides, em Duna (1984)

Na história da ficção científica, poucos personagens são tão míticos como Paul Atreides, o protagonista da saga concebida e escrita por Frank Herbert. Sendo assim, a responsabilidade de qualquer um que se atrevesse a adaptar os livros para o Cinema era enorme. No entanto, infelizmente, de todos os diretores que poderiam ter sido escolhidos, David Lynch não era um deles. Desde os primeiros minutos, é evidente que o cineasta não tinha a menor compatibilidade com o material (é sabido que ele não teve controle sobre o corte final, mas, mesmo assim, o filme é tão ruim que é difícil de acreditar que, se tivesse tido, o resultado seria melhor).

Porém, o projeto serviu para formar uma das duplas mais fascinantes da história da Sétima Arte. Foi durante a produção de Duna que David Lynch conheceu Kyle Maclachlan e os dois se tornaram amigos e parceiros de trabalho para a vida toda. Não era para menos, afinal, num longa em que quase nada funciona, é a atuação de Kyle, com o seu misto de força e elegância típicos de um príncipe, o elemento que mais se destaca positivamente.

02º – Jeffrey Beaumont, em Veludo Azul (1986)

A segunda parceira entre Kyle MacLachlan e o diretor David Lynch, Veludo Azul é uma das principais obras do diretor, além de já nos revelar como ele enxergava o ator. De certa forma, Jeffrey Beaumont pode ser considerado um alter ego de Lynch, que, na época, era um jovem fascinado por histórias noir com pitadas de surrealismo. No filme, o protagonista é um jovem que, ao voltar para a sua pacata cidade natal, se vê em no meio de uma trama policial em que ele é o mocinho.

MacLachlan faz bem a função de ser os olhos do espectador, mostrando com competência as sensações sentidas pelo público quando o protagonista se depara com os outros personagens da história, que vão desde o ódio contra o bizarro vilão vivido por Dennis Hopper até a apaixonante inocência do interesse romântico vivido por Laura Dern. Além disso, Veludo Azul é um dos trabalhos que melhor demonstram o jeito calmo e calcado no físico do ator. (João Pedro Gibran)

01º – Dale Cooper, em Twin Peaks (1990, 1991, 1994 e 2017)

Vou ser sincero. Twin Peaks é uma ótima série, mas que torna-se uma excepcional série toda vez em que o foco desvia-se para o inigualável Agente Especial Dale Cooper, a joia da carreira de Kyle MacLachlan. Talvez o melhor personagem já criado por David Lynch, Cooper é um sujeito sempre positivo e com uma concentração imbatível, sendo admirável ver como sua simpatia e educação parecem destacar-se em uma cidade marcada por um crime horrível.

Seja nos métodos tibetanos nada convencionais, nas conversas enigmáticas com seus sonhos ou os depoimentos para a misteriosa Diane, Cooper é simplesmente um personagem tão bom quanto às xícaras de café que ele está sempre elogiando. Está demorando para termos um detetive tão memorável e divertido quanto Cooper, e MacLachlan é nada menos do que fantástico. (Lucas Nascimento)

Menção honrosa:

Ray Manzanek, em The Doors (1991)

Oliver Stone já queria ter trabalhado com Maclachlan em Platoon, porém, o ator acabou optando por ir fazer Veludo Azul e, no seu lugar, foi escalado Charlie Sheen. No entanto, em 1991, o diretor, enfim, conseguiu escalá-lo em The Doors, um dos melhores trabalhos nas carreiras tanto de Stone quanto de Maclachlan. 

No filme que conta a história da memorável banda norte americana, todos os holofotes estão na performance de Val Kilmer como Jim Morrison, mas, aos que assistiram à obra ou conhecem a trajetória do grupo, é impossível negar a importância do tecladista, organista e compositor Ray Manzarek, que é perfeitamente ressaltada pela atuação carismática, intensa e humanizadora de Maclachlan.

Concordam com a lista ou acham que faltou algum filme? Comentem e não esqueçam de conferir o nosso especial sobre Twin Peaks!

O que você achou desta publicação?

Publicado por Redação Bastidores

Perfil oficial da redação do site.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Lista | 10 Produções Inspiradas Por Twin Peaks

super sayajin mulher

Primeira Super Sayajin Mulher é revelada em Dragon Ball Super