Se “O Massacre da Serra Elétrica”, de 1974, fora considerado o filme que iniciou a nova leva dos ícones psicopatas do cinema, foi com “Halloween”, quatro anos depois, que a tendência realmente se solidificou. O filme que apresentou ao mundo o famoso psicopata, Michael Myers aos cinemas. John Carpenter, que assina como diretor e compositor do longa, faz aqui um de seus melhores trabalhos como diretor, onde cria um verdadeiro clássico do gênero slasher, que conta com as fantásticas performances de Jamie Lee Curtis e Donald Pleasence. 

Confira aqui sete incríveis curiosidades sobre o filme.

O ROTEIRO FOI ESCRITO EM DUAS SEMANAS PRATICAMENTE

O diretor John Carpenter pretendia originalmente chamar seu filme de “The Babysitter Murders”, mas o produtor Irwin Yablans sugeriu que a história e o título poderiam ser mais chamativo e significativo se fosse baseada em um feriado específico, então o título foi mudado para Halloween. Então Carpenter e a co-roteirista, Debra Hill, escreveram o roteiro original em apenas 10 dias.

A MÁSCARA DO MICHAEL

Um dos elementos visuais mais marcantes de Halloween é a máscara arrepiante e inexpressiva usada pelo assassino Michael Myers. Mas a criação de uma das máscaras mais assustadoras do cinema tem uma origem surpreendentemente bizarra. A produção foi forçada a improvisar por causa da visão de Carpenter de uma máscara desconcertante semelhante à usada no filme francês Eyes Without A Face. Então, o produtor Tommy Lee Wallace, comprou uma máscara de Halloween do ator William Shatner, ou mais especificamente, seu icônico personagem na série Star Trek, o capitão do Capitão Kirk. Pintaram ela de branco, removeram as sobrancelhas e as costeletas. E assim nasceu uma das faces mais horripilantes que já vimos em filmes do gênero.

A INFLUÊNCIA DE HITCHCOCK

Os filmes de Alfred Hitchcock sempre tiveram uma grande influência nas obras de John Carpenter, e o Halloween é, em muitos aspectos, uma homenagem ao filme Psicose. O personagem de Donald Pleasence, Dr. Loomis, foi batizado em homenagem a Sam Loomis, de Psicose (interpretado por John Gavin), o interesse amoroso da protagonista interpretada por Janet Leigh, Marion Crane. E ainda falando na Leigh, a sua filha, Jamie Lee Curtis, interpretou a personagem principal em Halloween, a Laurie Strode. O jovem Tommy Doyle (Brian Andrews) levou o nome de um personagem coadjuvante em um filme diferente de Hitchcock, o tenente Thomas J. Doyle (interpretado por Wendell Corey) no clássico Janela Indiscreta.

MICHAEL MYERS É INTERPRETADO POR 4 ATORES DIFERENTES

Michael Myers foi interpretado principalmente pelo ator Nick Castle, que era um antigo amigo de Carpenter, mas também foi interpretado pelo produtor Tommy Lee Wallace em algumas tomadas onde era necessário. Quando Myers é desmascarado no final do filme, ele é interpretado pelo ator Tony Moran. E durante a parte quando o jovem Tommy Doyle vê o Michael parado de longe, é a co-roteirista, Debra Hill, quem estava fazendo o papel do Myers nessa parte.

JOHN CARPENTER FEZ A TRILHA COMPLETA DO FILME EM APENAS 3 DIAS

Um dos elementos mais distintivos, e provavelmente o mais marcante de Halloween, é a sua trilha sonora assustadoramente minimalista, composta pelo próprio Carpenter.  O que torna a trilha composta por Carpenter ainda mais impressionante, é que ela foi feita em apenas três curtos dias usando uma configuração de gravação improvisada. Seu impacto sobre o filme foi imensurável, e até hoje é lembrada e serve de inspiração para muitos outros compositores.

AS FILMAGENS DO LONGA FORAM REALMENTE BEM RÁPIDAS

As gravações do filme começaram na primavera de 1978 e o filme foi lançado em outubro do mesmo ano. As restrições sazonais criaram alguns obstáculos interessantes para a produção, dezenas de sacos de folhas falsas, pintados pelo designer de produção, Tommy Lee Wallace, foram reutilizados em várias cenas.  Ainda, é possível notar que as árvores que revestem as ruas da cidade fictício de Haddonfield, são totalmente verdes em vez de coloridas como no outono. Carpenter inicialmente queria mudar de alguma forma as árvores também, mas restrições orçamentárias acabaram impedindo isso.

É O PRIMEIRO FILME DA CARREIRA DE JAMIE LEE CURTIS

Jamie Lee Curtis estava desde o início interessada no papel porque ela amava o filme “Assault on Precinct 13” do Carpenter, e acabou fazendo os testes para o papel de Laurie Strode em três ocasiões diferentes. Carpenter inicialmente queria a atriz Anne Lockhart para o papel, mas escalou Curtis depois de sua última audição, onde ela encenou a cena de Laurie olhando pela janela e vendo Michael Myers em seu quintal.