Lista feita em colaboração com João Pedro Gibran

Se há alguma coisa com que Guillermo Del Toro pode se gabar de ter como marca registrada em sua carreira foi a criação de incríveis criaturas e monstros místicos e do oculto. Algumas inspiradas em outros ou pura criação original da imaginação do diretor em todos os seus filmes. Então aproveitando o embalo de seu mais novo aclamado filme A Forma da Água, que trouxe novamente uma nova criatura para o seu hall de criações fantásticas, decidimos relembrar aqui as 10 melhores criaturas que Del Toro já criou em seus filmes até hoje.

Mas atenção, pois só contamos aqui as criaturas/monstros feitos com os incríveis efeitos práticos que Del Toro sempre prezou em seus filmes, e os com pouco uso de efeitos visuais. Então por mais que os Kaijus de Círculo de Fogo sejam deliciosamente divertidos, não constarão presença aqui.

Confira:

10. Reapers

Blade II – O Caçador de Vampiros (2002)

Apesar de Del Toro ter vindo a reutilizar vários dos conceitos dessas criaturas na série The Strain, essas medonhas criaturas apareceram pela primeira vez na franquia produzida e estrelada por Wesley Snipes. São vampiros mais poderosos e que se alimentam de outros vampiros, abrindo a boca de maneira bem… nojenta. Eles são de design simples, com suas peles brancas quase zumbificadas, mas que conseguem passar medo e ameaça, até para o caçador de vampiros graças à sua quase indomável força.

9. Fadas dos Dentes

Não Tenha Medo do Escuro (2010)

Eis aqui uma pequena trapaça, pois apesar de não se dirigido por Del Toro, Não Tenha Medo do Escuro tem produção e roteiro de sua autoria, além da fazer as vozes das criaturas e o visual é muito parecido com outros monstros seus. Pois bem, todos sabem de como o diretor ama contos de fadas e tudo ligado a universo fantástico. Nele ele mostra essas criaturas que roubam dentes, mas que tem a aparência diabólica e agem em conjunto como se fossem gremlins. É bem estranho mesmo, que mostra que mesmo que não tenha direção do mexicano, ele tem uma marca já autoral com as suas criações.

8. Samael

Hellboy (2004)

Um demônio que tem o poder de se renascer e se multiplicar. Samael chama logo a atenção por conta do seu visual um tanto incomum, que mostra que no primeiro longa do Hellboy dirigido por Del Toro, ele já estava fazendo vários referências ao escritor H.P. Lovecraft, já que tanto Samael quanto o grande demônio lembram as criaturas descritas em seus contos de terror. Samael tem mais de quatro olhos e vários tentáculos, realmente uma criatura asquerosa e memorável.

7. Fantasmas de Argila

A Colina Escarlate (2015)

Por mais divisor que o filme seja, Del Toro ainda foi capaz de mostrar um filme visualmente belo. Além do rico design dos cenários, os dos fantasmas da história também saltam os olhos. Não só eles realmente dão medo e causam aflições por deixarem os seus hematomas expostos por conta do vermelho da argila que forma o seus corpos, e suas vozes agudas com gritos cortantes e agonizantes. Realmente algo que é válido de se elogiar em Colina Escarlate.

6. Karl Ruprecht Kroenen

Hellboy (2004)

O capanga do primeiro Hellboy de Del Toro se mostra ser bem ameaçador e aterrorizante com facilidade. Além do fato dele ser um nazista com habilidades brutais com as suas lâminas, os sons que emite e a sua movimentação peculiar o deixam ainda mais misterioso e imprevisível. E quando é revelado que o seu sangue foi transformado em pó e seus órgãos são movidos por engrenagens relógio, vemos o quanto o vilão é realmente assustador. Mais um bom exemplo da rica e fértil imaginação de Del Toro.

5. Abe Sapien

Hellboy (2004) e Hellboy II: O Exército Dourado (2008)

Daqui pra frente é simplesmente impossível não contar com a parceria do ator Doug Jones com Del Toro como sendo as melhores encarnações das criaturas criadas pelo diretor. Em seu primeiro trabalho juntos, tanto o ator quanto o diretor já mostravam saber muito bem como trazer vida à criatura mítica, no caso aqui Abe Sapien. O inteligentissimo, tímido e doce criatura subaquática de alto Q.I e o parceiro aliado do Hellboy de Ron Pearlman. Com um trabalho de maquiagem e traje prático soberbo e a ótima performance tão convincente na personalidade do personagem, Abe se tornou uma das melhores criações de Del Toro e uma das criaturas favoritas dos fãs do diretor.

4. Fauno

O Labirinto do Fauno (2006)

Talvez a mais clássica de suas criaturas, o Fauno de Del Toro se tornou um clássico instantâneo quando foi visto pela primeira vez em cena e nunca mais esquecido até hoje. Graças tanto ao trabalho INCRÍVEL de maquiagem e design prático que cria a vestimenta da criatura com extrema palpabilidade, com pedaços de árvore e plantas forrando seu corpo o fazendo parecer um pedaço da natureza se mexendo; quanto também a performance mais uma vez do grande Doug Jones com uma fisicalidade animalesca e um charme quase teatral em suas palavras. Fazendo de seu Fauno não só um personagem tão encantador como também duro e imprevisível em suas ações. Realmente te deixa na dúvida se você gostaria de se esbarrar com ele ou sair correndo.

3. Homem Pálido

O Labirinto do Fauno (2006)

Ah mas esse aqui só de encarar você já tem vontade de sair correndo. Doug Jones a essa altura já se tornou um grande expert em encarnar monstros e criaturas míticas. E com Del Toro ao seu lado, lhe permitiu se vestir não só um monstro icônico mas dois no mesmo filme! Se de um lado o Fauno te encanta com um charme quase mágico, o Homem Pálido, o total contrário de um Chapeleiro Louco esperando pela jovem Alice em sua mesa farta, mete um medo instantâneo no público e na jovem Ophelia com sua pele enrrugada quase morta e seus olhos sendo em suas mãos de garras afiadas. Ele pode não correr rápido, mas se ficar perto ele possívelmente vai te dilarecar brutalmente.

2. Anfíbio

A Forma da Água (2017)

Talvez seja cedo para classificar o recente filme de Del Toro em algum nível certo de sua carreira, mas é inegável outro FANTÁSTICO trabalho que ele realiza com seu parceiro Doug Jones que dá vida aqui ao mais perto que o diretor chegou de criar o seu próprio Monstro do Pântano, inspirado no clássico de Jack Arnold. Dessa vez se usando de uns retoques em CGI por cima da vestimenta da criatura, talvez nenhuma outra criatura de Del Toro teve uma aparência visual tão viva assim. Convencendo não só em cada centímetro da personalidade animal com uma selvageria imprevisível, mas transmitindo também uma pureza e verdadeiros sentimentos só por seus dóceis olhares. Você nunca temerá tanto amar uma criatura como aqui.

1. Anjo da Morte

Hellboy II: O Exército Dourado (2008)

Foi inegavelmente nas suas adaptações de Hellboy onde Del Toro pode mostrar ao mundo sua grande imaginação e criatividade para criar monstros e criaturas tão originais e visualmente impecáveis, pouco recorrendo ao uso de CGI e se usando de excelente trabalho prático de maquiagem e adereços físicos. E tudo isso se culminou em uma criação tão soberba como o Anjo da Morte em seu Hellboy 2. Com o aparecimento em uma breve cena, mas que impõe uma presença imponente, onde é impossível se desviar o olhar. Com o seu sorriso afiado macabro, a cabeça parecendo uma estátua pagã e suas asas angelicais negras. E quem seria ali debaixo se não Doug Jones mais uma vez dando vida à uma inesquecível criatura.

Menção Honrosa:

Santi (A Espinha do Diabo – 2001)

Não poderia deixar de ser citada aqui a primeira dita grande criatura que Del Toro criou em sua carreira que foi o jovem fantasma Santi de A Espinha do Diabo. Uma figura que consegue atrair a atenção e fazer desviar o olhar graças a seus olhos negros fundos e arrepiantes, uma pele branca pálida com rachaduras parecendo uma porcelana quebrada, uma aura negra com moscas voando a sua volta e um sangue flutuante saindo por sua cabeça. Santi mostrou algo que seria recorrente na filmografia do diretor, o monstro que não é um monstro, e sim uma vítima, um retrato que o mal em vida causou a aquela criança e deixou marcas eternas em sua alma.

Achou que faltou alguma criatura de algum filme do diretor aqui? Qual a sua criatura favorita de Guillermo Del Toro?