Muito além do que o mero ator que ganha e perde peso facilmente para os seus papéis e o Batman com voz de câncer, Christian Bale já se provou de novo e de novo outra vez ser um dos melhores talentos trabalhando hoje. Um profissional de extrema versatilidade capaz de conjurar as inúmeras características necessárias para interpretar os variados tipos de personagem que já encarnou nos também variados gêneros. E aqui estão os filmes que melhor colocaram esse imenso talento à prova e onde o ator executou o seu melhor.

» Siga o Bastidores no Facebook , Instagram e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema «

O Vencedor (2010)

Infelizmente muitos podem apenas lembrar desse filme como sendo apenas o Rocky versão 2.0 só que com uma história sobre irmãos. O que em sua essência tão familiar, indiscutivelmente é. Mas que graças à um bom texto que consegue desenvolver suas familiaridades com um genuíno drama familiar realista e palpável em seus embates de palavras que doem mais que qualquer soco trocado dentro do ringue. E que é ainda mais engrandecido graças às ótimas performances espalhadas por todo o elenco, principalmente claro por Christian Bale como o irmão mais velho e problemático Dicky Eklund. Que rouba todas as cenas em que aparece com uma energia magnética e uma personalidade imprevisível que o torna em uma presença que causa receio ao mesmo tempo em que simpatizamos com sua figura tragicômica. Uma brava atuação em um filme que merece bem mais respeito que tem.

Os Indomáveis (2007)

Quando o pensamento decorrente de que o Western é um gênero morto vivo que caminha sem rumo nos dias de hoje aparece, eis que vem um filme como Os Indomáveis de James Mangold provando o extremo contrário de todo esse pensamento. Um raro remake que consegue superar o original e ser o seu próprio filme. E ao mesmo tempo em que presta homenagem aos elementos mais clássicos do gênero, traz consigo uma brutalidade cínica revisionista e moderna para sua textura bruta. Cujo a história embora bem dirigida e escrita não seria nada se não fosse pelo ótimo elenco, principalmente o intenso e imprevisível confronto moral entre os personagens de Russel Crowe e Christian Bale que formam a dupla de amigos indesejados que lutam para sobreviver cada um com suas próprias motivações. Um Western puro feito e atuado com total paixão.

Império do Sol (1987)

Até o Christian Bale mirim já era um perito, não só em entregar uma fabulosa performance, mas também na sua astúcia de só participar de filmes promissores com diretores consagrados no comando. E aqui em um de seus primeiros papéis no cinema já trabalhava com Steven Spielberg, realizando um de seus projetos mais ambiciosos de sua carreira no que seria seu primeiro filme à abordar o cenário da Segunda Guerra Mundial. Com uma escala épica digna de um épico de David Lean, e construído a partir de uma ótica inocente e pura do jovem Jim interpretado brilhantemente por Bale, que ao mesmo tempo que testemunha o decorrer da guerra, ele amadurece junto dela, sabendo que nunca mais será o mesmo, mas mantendo a fagulha dos seus sonhos ainda brilhando. Iniciar a carreira com um filme de algo nível assim não é pra muitos.

Psicopata Americano (2000)

Um filme devotado para o puro e simples fato de mostrar Christian Bale interpretando Patrick Bateman, um psicopata que ama sua profissão e tem um TOC específico para todos os detalhes estéticos, físicos e culturais da sua vida. Então não importa o quão perturbador o filme de Mary Harron possa descer e explorar a mente macabra de seu protagonista dominada por uma sede insaciável de morte, pois a performance mais inspirada e fascinante de Christian Bale até hoje torna esse pequeno clássico estudo de personagem sombrio em ser estranhamente divertido (e tenebroso) de se assistir do início ao fim.

Trilogia O Cavaleiro das Trevas (2005 – 2012)

Não tinha como não estar presente aqui os filmes que apresentaram a era de Christian Bale como Batman. Que sendo ou não o melhor intérprete do personagem no cinema, seu ator fez algo que outros pouco conseguiram fazer que é tornar a simples identidade secreta de Bruce Wayne em um personagem dramaticamente complexo cujo o público simpatiza e torce pela sua jornada rumo a se tornar o vigilante mascarado de sua cidade. E que na saga de três ótimos filmes construída por Christopher Nolan tivemos com seu Batman não só uma versão de um mundo e personagem fantásticos perto de nossa realidade, como possivelmente a história que melhor definiu anos de quadrinhos do personagem e que foram honrados nessa trilogia.

Menção Honrosa:

Equilibrium (2002)

Nada como você ter um filme que misture um futuro pós-apocalíptico governado por um governo facista lembrando os moldes de 1984 de George Orwell, junto do conceito de queimar livros expurgando o conhecimento e cultura. E junto disso você tem cenas de ação acrobáticas, kung fu com pistolas e Katanas como se fosse um Matrix no mundo real. É louco e despirocado em suas ideias, mas que surpreendentemente consegue funcionar como um bom entretenimento e com uma mini dose reflexiva, sendo tudo comandado pelo nosso Christian Bale que já mostrava seu star-power dentro de um filme de gênero.

Acha que faltou aqui outro grande filme com a presença de Christian Bale? Não deixe de nos dizer qual!

Comente!