em ,

Lista | Os 5 Melhores Filmes com James McAvoy

Pra além de ainda estar se demonstrando um jovem talento em ascensão, James McAvoy até hoje em sua carreira já abocanhou alguns excelentes filmes e ótimas performances que o já garantiram a classificação como um dos melhores atores de sua geração. Sem pretexto para um tipo só de personagem ou gênero, McAvoy já foi do drama indie ao blockbuster de super-herói, da comédia à ação, do herói ao vilão, sem nunca deixar desejar em nada.

E aqui nessa lista contamos, não só as melhores performances do ator até hoje mas também os melhores filmes que fizeram jus ao seu talento em constante crescimento.

O Último Rei da Escócia (2006)

Logo de cara esse filme já vinha a mostrar o tamanho do talento de McAvoy como ator. Ao contracenar com Forest Whitaker em seu melhor e engolindo o filme com sua temível presença, onde McAvoy faz o impossível ao não sumir nem um pouco em sua presença. O que torna O Último Rei da Escócia não só um brutalmente realista e exímio estudo de duas diferentes personalidades vivendo em um mundo consumido pela guerra, mas uma ótima história que permitiu à dois excelentes atores contracenarem com total perfeição.

Em Transe (2013)

Pois até James McAvoy merecia ter o seu próprio Trainspotting no currículo. Mas mesmo que Em Transe passe longe de ser um dos melhores filmes de Danny Boyle ou sequer ter a trama das mais originais, ainda é um bom filme de heist que funciona dentro de suas previsíveis propostas. Mas que é engrandecido graças ao ótimo talento cercando seu elenco desde Vincent Cassel, Rosario Dawson e claro McAvoy com uma presença magnética e que conquista o público o suficiente para acompanhar essa história até o fim.

X-Men: Primeira Classe (2011)

E quando pensavam que jamais outro ator seria capaz de entregar um Professor Xavier tão perfeito ou marcante como Patrick Stewart já havia entregue na trilogia X-Men, eis que chegou Matthew Vaugh com um renascimento dos personagens no cinema em seu excelente prelúdio da história do professor X e seu futuro inimigo Magneto, ambos sendo interpretados com paixão por ambos McAvoy e Michael Fassbender. Mas enquanto Fassbender atrai todas as atenções com seu Erik Lensherr moralmente complexo, o carisma de McAvoy faz com que seu Charles Xavier ser tão interessante quanto, como também criar uma ótima relação de respeito e revolta entre ambos os personagens.

Desejo e Reparação (2007)

Pois McAvoy consegue tanto conquistar nossos corações como também parti-los ao meio sem dó nem piedade como fez aqui quando se desventurou nesse excelente romance de guerra junto da direção de Joe Wright e com sua parceira de incrível química, Keira Knightley. Cujo casal de protagonistas em seu amor proibido enfrentam seu pior inimigo maior do que toda a tragédia de uma guerra, a inveja e calúnia que partem suas vidas ao meio. Escuso dizer que McAvoy em meio disso entrega uma de suas melhores performances e adicionava mais um filme imperdível em seu currículo.

fragmentado

Fragmentado (2017)

Eis que com certeza muitos podem concordar que foi aqui onde McAvoy chegava no primeiro grande ápice de sua carreira. Não só por fazer parte de um dos melhores filmes do diretor M. Night Shyamalan que fazia um retorno em glória aqui com um de seus melhores e mais audaciosos filmes em anos. Realizando o que inicialmente promete ser um thriller macabro de primeira linha com uma boa carga de mistério por debaixo da sua superfície, o que é, para depois mostrar suas verdadeiras garras em um marcante final. E no centro de tudo, temos McAvoy comprovando sua imensa versatilidade como ator com uma das melhores performances da década, e a promessa de que ele tem muito de melhor a entregar.

Menção Honrosa:

O Procurado (2008)

Já tivemos o McAvoy dramático, o humorista, o cult, o blockbuster, e sem falta tivemos com O Procurado o McAvoy estrela de ação. Mas não em qualquer filme de ação, já que esse despirocado filme de Timur Bekmambetov é uma daquelas raras pérolas que consegue conquistar com uma trama sobre assassinos de aluguel que conseguem curvar balas em pleno ar misturando com acrobacias dignas de Matrix, e ainda uma narrativa supostamente recheada crítica à sociedade monótona ala Clube de Luta. Não é de longe um filme perfeito, mas é impossível não se divertir horrores assistindo James McAvoy fazendo uma cambalhota com um carro enquanto atira no seu alvo e ainda pede desculpa. Imperdível.

Acha que esquecemos algum grande filme que James McAvoy estava imperdível? Não deixe de nos dizer qual!

O que você achou desta publicação?

Publicado por Raphael Klopper

Estudante de Jornalismo e amante de filmes desde o berço, que evoluiu ao longo dos anos para ser também um possível nerd amante de quadrinhos, games, livros, de todos os gêneros e tipos possíveis. E devido a isso, não tem um gosto particular, apenas busca apreciar todas as grandes qualidades que as obras que tanto admira.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Loading…

0

Comente!

Vidro | James McAvoy não sabia que Fragmentado era sequência de Corpo Fechado

Crítica | Eu Sou Mais Eu – Um filme para ninguém