Recentemente vivemos um retorno triunfal do gênero plataforma, com diversos mascotes antigos recebendo novas versões em remakes ou jogos completamente novos. De Crash Bandicoot N.Sane Trilogy até Sonic Mania e Super Mario Odyssey, tem muita coisa boa para os saudosistas de plantão. Mas não devemos esquecer dos fracassos do passado. Separamos 7 jogos que fazem qualquer fã de plataforma 3D pular fora e sair correndo. E esperamos que o recém-lançado Knack 2 não precise ser incluído na lista.

» Siga o Bastidores no Facebook , Instagram e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema «

Então vamos para a lista!

7 – Knack

Playstation 4

O que é pior do que começar uma franquia com um jogo fraquíssimo? Começar a sua nova geração com esse mesmo jogo! Knack foi um dos exclusivos que fizeram parte do lançamento do Playstation 4. Desenvolvido por Mark Cerny (um dos engenheiros por trás do próprio console), o jogo recebeu críticas bem negativas, apesar de ter um belo visual cartunesco, que esbanjavam os gráficos do videogame, o jogo foi criticado por sua mediocridade no gameplay e um level design mediano. Apesar disso, o título vendeu o suficientemente bem para receber uma sequência e a recepção negativa não afetou em nada a venda de PS4, que atualmente lidera a geração como o console mais vendido do mercado. Esperamos que Knack 2 seja o título que nosso pequenino robô merece.

6 – Banjo-Kazooie Nuts & Bolts

Xbox 360, Xbox One

Uma franquia que já foi uma das melhores do gênero, Banjo-Kazooie ganhou glória e fama junto com sua desenvolvedora, Rare, na geração do Nintendo 64. Após ser comprada pela Microsoft e se tornar uma first-party da empresa de Bill Gates, o destino era incerto para a franquia. Porém, com a chegada de Nuts & Bolts, muitos fãs desejaram que a franquia nem voltasse. Retirando basicamente os principais elementos que a franquia foi conhecida até então e substituindo por mecânicas novas e cheias de falhas, se concentrando em criação e customização de veículos, Banjo e seu companheiro Kazooie estavam longe de seu auge, e isso pode ter influenciado para até hoje não termos mais nem sinal da série.

5 – Earthworm Jim 3D

Nintendo 64, PC      

Outra franquia que teve seu fim prematuro é a de Earthworm Jim, a minhoca espacial. Com Earthworm Jim 3D, a série recebeu sua estreia no mundo de plataforma tridimensional, mas infelizmente, com problemas de desenvolvimento e longos adiamentos, o título recebeu um título onde elementos como carisma e level design, coisas que a franquia era conhecida, estavam ausentes do título, com piadas sem graça e fases genéricas e repetitivas. Além disso, grande parte do que tinha sido mostrado em materiais promocionais como fases e chefes não foram implementados no produto final devido a problemas com a engine do jogo e a falta de tempo. Com um título cheio de problemas técnicos e sem o carisma da franquia, Earthworm Jim foi enterrado e até hoje não recebeu um título após seu desastroso começo no mundo 3D.

4 – Ninjabread Man

PS2, Wii, PC

Aqui começamos a parte da lista realmente desprezível, jogos tão ruins que se tornam quase impossíveis de se jogar. E para começar, Ninjabread Man, um jogo desenvolvido como um sucessor espiritual de uma antiga franquia do console Amiga. Primeiro, o jogo tem apenas 3 fases e um tutorial, e é basicamente isso. Controlando o ninja de gergelim por elas, você pode coletar objetos e atacar os inimigos com sua espada, se o jogo não te pegar com uma de seus bugs mortais. Ninjabread Man é conhecido por ser um dos piores jogos do Wii, sendo que a competição para tal posto é bem concorrida, com títulos casuais terríveis lançados para o console da Nintendo. Não queira nem chegar perto desse verdadeiro desastre em forma de um biscoito de ninja.

3 – Sonic Boom: Rise of Lyric

WiiU

Um raio pode cair duas vezes no mesmo lugar? Uma franquia pode criar duas bombas? Sonic mostrou que sim. Apesar de amarmos o ouriço azul e sua época de ouro no Mega Drive, até os fãs mais fieis admitem que Sonic Boom: Rise of Lyric foi um dos piores jogos desenvolvidos com o mascote. Sendo criado como um derivado da animação de mesmo nome (que é boa, por sinal), foi criado um game fora da equipe principal do Team Sonic, desenvolvido como um exclusivo para o Wii U. Não se sabe exatamente se foi por conta da pressa em desenvolver o jogo para aproveitar o hype do desenho ou do descaso da empresa em criar um game para a plataforma da Nintendo (que na época sofria com baixas vendas) mas o resultado foi feio…muito feio. Com bugs que tornavam o game praticamente impossível de jogar, além de um gameplay desinteressante e genérico, com alternância de fases com Knuckles, Sonic e Amy. Sim, dá pra dizer que esse jogo foi um BOOM para a franquia, e só depois do recente Sonic Mania que a série voltou a ter o mínimo de reputação.

2 – Sonic The Hedgehog (ou Sonic ’06)

PS3, Xbox 360

E bem, Sonic Boom não foi exatamente o primeiro deslize na carreira do ouriço. Na geração anterior, em 2006, a SEGA preparava seu mascote para a geração HD, praticamente rebotando a série e desenvolvendo uma história mais épica e envolvente, com um gameplay 3D inspirado na fase Adventure, focando na velocidade e dinamismo das fases. O que saiu disso? Sonic The Hedgehog é um dos games mais notoriamente ruins de todos os tempos, considerado uma bagunça de bugs, fases mal desenvolvidas e quests repetivas, além de incorporar uma história absurdamente desconexa com a franquia, em uma trama e mundo mais parecida com Final Fantasy do que Sonic. E é claro, não vamos esquecer da memorável cena zoofilíca, com a princesa Elise beijando Sonic. Claramente um fanservice mal direcionado, tanto quanto o resto do projeto desse game, que muitos desejariam ter sido limado da existência tão rápido quanto o ouriço azul.

1 – Bubsy 3D

PS1

Ser um dos pioneiros do seu gênero pode não ser exatamente uma coisa boa. Meses depois de Super Mario 64 e a primeira aparição de Crash Bandicoot nos videogames, o cato Bubsy, mascote da empresa Accolade, teve sua estreia (e morte) no mundo 3D com Bubsy 3D. Enquanto que por um lado a desenvolvedora encheu o game de piadinhas e referências metalinguísticas acerca de seu game design, os criadores esqueceram apenas de incluir uma jogabilidade decente e textura nas fases, tornando o game visualmente horrível, semelhante a um protótipo, além de um gameplay duro, sem graça e com péssimo design de fases e um layout confuso. Bubsy assim se tornou um dos mascotes mais infames dos games, e um dos exemplos do pior que o homem pode criar em um ambiente 3D. Felizmente (ou infelizmente), o título receberá um novo título ainda este ano, com o jogo Bubsy: The Woolies Strike Back. Realmente vivemos em um ano prolífico para os mascotes do passado, até mesmo os piores deles está recebendo uma segunda chance.

E para você? Qual o pior game de plataforma 3D que você já jogou? Comente abaixo!

Comente!