em

Lista | Os Melhores Plot Twists de Grey’s Anatomy

CUIDADO: contém MUITOS spoilers sobre a série. Siga à própria risca.

As obras de Shonda Rhimes são sempre acompanhadas com roteiros muito bem estruturados e ápices narrativos pontualmente satisfatórios através de temporadas extensas. E continuando nosso especial médico, separamos os melhores momentos de Grey’s Anatomy, levando em conta não apenas a inimaginabilidade por trás dos acontecimentos, mas sim como essas viradas foram construídas até atingirem sua máxima catarse. Confira abaixo.

Obs.: a lista não segue uma ordem específica.

Izzie descobre que tem câncer (5×13 – Stairway to Heaven)

Izzie Stevens (Katherine Heigl) pode ser uma das personagens mais insuportáveis de Grey’s Anatomy, mas foi protagonista das maiores e mais inesperadas viradas do drama médico – e um deles envolveu uma série acontecimentos sobrenaturais que culminaram numa revelação devastadora. A partir da quarta temporada, Izzie começou a receber a visita de Denny Duquette (Jeffrey Dean Morgan), seu falecido marido, e passou a duvidar de sua sanidade ao sentir que ele realmente estava ali. Entretanto, a aparição do personagem era, na verdade, fruto de um tumor desconhecido em seu cérebro que lhe causava alucinações e que, na verdade, premeditava um estágio relativamente avançado de câncer.

Meredith descobre que Derek é casado (1×09 – Who’s Zoomin’ Who?)

A relação entre Meredith (Ellen Pompeo) e Derek (Patrick Dempsey) teve desenvolvimento desde o episódio piloto da série e passou por altos e baixos durante a primeira temporada inteira. Mas uma das melhores sequências – e mais surpreendentes – é num season finale completamente contraditório com tudo o que o episódio nos ofereceu. Nos segundos finais, o novo “casal sensação” está saindo do hospital de mãos dadas quando, de repente, Addison (Kate Walsh) entra pelas portas do Seattle Grace e já vai se apresentando para a protagonista. “Oi, sou Addison Shepperd. E você deve ser a mulher que está transando com o meu marido”. A icônica frase entrou para a lista de melhores bordões de Grey’s, além de nos fazer odiar Derek com todas as forças e por um bom tempo.

Lexie revela ser meia-irmã de Meredith (3×24 – Testing 1-2-3)

A cada quarteto de anos, novos internos chegam ao Seattle Grace Hospital, e os veteranos têm a oportunidade de realizar uma prova para serem promovidos a residentes. Entretanto, George (T.R. Knight) não foi aprovado em seu teste e acabou sendo redirecionado pelo chefe-geral de cirurgia para auxiliar os novos integrantes da equipe médica. E foi no season finale da terceira temporada em que, durante uma breve sequência com uma das estagiárias, é introduzido a Lexie (Chyler Leigh), a qual já diz logo de cara ser meia-irmã de Meredith ao falar seu sobrenome. A adição da personagem à série foi uma das melhores dentro dos treze anos de legado, e causou bastante comoção com a relação conturbada e a trágica resolução entre as duas.

Burke abandona Cristina no altar (3×24 – Testing 1-2-3)

Drama é lugar comum em Grey’s Anatomy, mas essa cena se destacou exatamente por mostrar a personagem mais durona da série em uma situação delicada. Cristina (Sandra Oh) nunca pensou em se casar, ao contrário Burke (Isaiah Washington), que sempre quis tudo a que tinha direito. Por amor, ela resolveu realizar os desejos de seu noivo e acabou sendo abandonada na igreja por um momentâneo lapso de fraqueza, entrando em uma crise existencial segundos antes das portas de abrirem. Burke, pois, percebeu que sua futura mulher não estava pronta para se entregar à nova vida e simplesmente foi embora, deixando-a no altar e sumindo do mapa. Uma das últimas cenas mostra Cristina tentando arrancar seu vestido, e se tornou uma das sequências mais tristes e emotivas do show.

Meredith descobre que o paciente sem nome é George (5×24 – Now or Never)

Shonda Rhimes parece ter um fetiche por eliminar de modos trágicos os personagens mais queridos da série. E até mesmo o carinho dos fãs não deixou George O’Malley da lista de óbitos de Grey’s Anatomy, tendo uma das resoluções mais incríveis e inesperadas dentro do microcosmos de Seattle Grace. Um paciente desconhecido chega ao hospital no final da quinta temporada e é imediatamente internado, com o rosto completamente desfigurado e quase todos os membros do corpo quebrados. Não se sabe quem ele é, o que houve com ele e qual seu diagnóstico. Entretanto, nos momentos finais, este paciente pega a mão de Meredith e desenha um número muito conhecido pelos fãs do show: 007 (ou, em outras palavras, a alcunha pela qual George era conhecido por seus colegas). Entretanto, mesmo com a descoberta, ele não resistiu aos ferimentos e teve os aparelhos desligados após entrar em morte cerebral.

Cristina opera o marido de Teddy (8×09 – Dark Was the Night)

Na quinta e na sexta temporadas, conhecemos dois personagens incrivelmente carismáticos chamados Teddy Altman (Kim Raver) e Henry Burton (Scott Foley), médica e paciente que se apaixonaram da forma mais improvável possível e acabaram se casando como forma de salvar a vida deste. Entretanto, Henry tem uma condição patológica que o deixa preso aos limites do Seattle Grace – e no oitavo ano da série, uma das maiores tragédias dentro da equipe médica recai sobre Teddy. Proibindo que seu marido passe por uma cirurgia extremamente invasiva, Richard (James Pickens Jr.) recruta Cristina para fazer a operação sem que esta saiba quem está na mesa. Resultado: Henry acaba morrendo e a relação entre ela e Teddy, que era até então sua mentora cardiotorácica, entra em um atrito irreparável – além de, mais uma vez, arrancar lágrimas dos espectadores.

April e Jackson fogem juntos (10×13 – Take It Back)

April (Sarah Drew) e Jackson (Jesse Williams) forma o pior casal de Grey’s Anatomy – e não por não trazerem a química necessária à cena, mas sim por não ficarem juntos! Suas indas e vindas são tão conturbadas que nos deixam boquiabertos pela falta de iniciativa e pelo fato dos dois criarem brigas e discussões ridículas. Mas, como em todas as produções de Rhimes, as coisas caminhavam para um ápice narrativo digno de aplausos: em meados da décima temporada, Jackson se levante em meio ao casamento de April para se declarar. E então, numa escolha completamente louca, ela decide abandonar o futuro marido e fugir com seu colega médico, finalmente firmando um relacionamento aguardado por todos.

Arizona descobre que Nicole está cega (11×08 – Mind Matter Over)

Arizona (Jessica Capshaw) passou por um longo período de readaptação após o trágico acidente de avião, cujo resultado fê-la perder a perna e, de forma quase psicossomática, a mão para suas habilidades neonatais. Para resolver os problemas que recaíram sobre a personagem, a Dra. Nicole Herman (Geena Davis) foi contratada para guiá-la através desse âmbito da cirurgia e prepará-la para uma importante iniciação científica. Através de conturbações tragicômicas, a relação das duas se transformou em um laço quase indestrutível – e tratar do tumor de Nicole talvez tenha sido o maior desafio a ser enfrentado por Arizona. Entretanto, a famosa médica revelou que a operação para salvá-la lhe trouxe uma consequência: a cegueira, quebrando o coração da jovem doutora e terminando um dos maiores e mais importantes ciclos de Grey’s. “Eu só estou viva porque você não larga do meu pé”, Nicole diz para ela.

Jo revela ainda estar casada (12×24 – Family Affair)

Desde a entrada de Jo Wilson (Camila Luddington) na série, ficamos um tanto quanto consternados sobre como seus problemas passados e de confiança quanto a outras pessoas afetou de forma inimaginável a vida de Alex (Justin Chambers). Através de uma temporada relativamente monótona e fincada nas narrativas novelescas, a relação amorosa entre os dois foi um dos pontos altos do ano e atingiu um ápice angustiante no momento em que ela recusou um pedido de casamento. Não havia explicação aparente para tal reação negativa, até que, após se embebedar, Jo revela que não pode aceitar o pedido de Alex por ainda estar casada legalmente com seu antigo namorado – cujas história vão de mal a pior e definitivamente deixam mais perguntas a serem respondidas nos anos subsequentes.

A bomba explode (2×17 – As We Know It)

Meredith Grey é uma sobrevivente. Não podemos negar isso em nenhum momento dentro da série de Shonda Rhimes. E um dos primeiros indícios de tal resiliência vem com um dos episódios mais impactantes – literalmente – de todo legado de Grey’s Anatomy em meados da segunda temporada, durante a qual ela se vê envolvida com um caso bizarro: a chegada de um paciente desacordado e resguardado por uma agente do FBI que está com a mão dentro de suas entranhas, segurando uma… Bomba. Logo aí já temos motivos o suficiente para não desgrudar os olhos da televisão. Mas as coisas seguem um percurso ainda mais distorcido: quando pensamos que tudo foi normalizado e que a segurança dos pacientes e dos médicos foi reestabelecida, o explosivo dispara, matando mais de duas pessoas e deixando uma das primeiras sequelas na protagonista – a dor da perda e a efemeridade das relações humanas.

O que acharam das nossas escolhas? Sentiu falta de algum momento marcante na série? Não se esqueça de deixar seus comentários!

O que você achou desta publicação?

Avatar

Publicado por Thiago Nolla

Thiago Nolla faz um pouco de tudo: é ator, escritor, dançarino e faz audiovisual por ter uma paixão indescritível pela arte. É um inveterado fã de contos de fadas e histórias de suspense e tem como maiores inspirações a estética expressionista de Fritz Lang e a narrativa dinâmica de Aaron Sorkin. Um de seus maiores sonhos é interpretar o Gênio da Lâmpada de Aladdin no musical da Broadway.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Loading…

0

Comente!

​X-Men: Fênix Negra | Evan Peters retoma como Mercúrio

Lista | Os 10 Melhores Games de Plataforma 3D