em

Lista | Ranking Os Filmes de Terror adaptados de Stephen King

Aproveitando o recente embalo da agradabilíssima surpresa do novo excelente It – A Coisa que já se mostrou como uma das melhores adaptações que Stephen King já teve no cinema, e um belo exemplo de um filme de Terror sendo muito bem concebido.

Então tivemos o intuito de fazer algo diferente aqui, ao invés de rankear todas as variadas adaptações filmisticas que King já recebeu no cinema, fizemos um apanhado de todas que cruzaram o gênero do Terror. Alguns que serviram como grandes exemplos de qualidade do gênero, enquanto outros marcados como pura vergonha alheia.

E eis eles aqui rankeados do pior ao melhor!

31. A Criatura do Cemitério (1980)

Uma daquelas infelizes adaptações que mesmo tentando seguir de perto o material base, é gracejado com uma direção e roteiro fraquissimos, que só deixam o filme cair no limbo do esquecimento. Acho que nem King se lembra que adaptaram essa obra dele.

30. Pacto Maligno (2014)

Um daqueles direto pro home video que talvez surpreenda por uma decente qualidade técnica e algumas boas atuações de seu elenco. Mas que acaba apenas sendo um esquecível entretenimento de Terror que pouco faz jus a sua obra original.

29. Carrie (2013)

Dito como uma adaptação mais fiel da obra original, esse sem graça ou charme filme não passa de um remake caça níquel do grande clássico de De Palma. E adicione aí performances bem caricatas e uma falta enorme de qualquer afeição emocional com a história e você tem esse pequeno desastre.

28. O Apanhador de Sonhos (2003)

Uma das mais infames e infelizes adaptações de King no meio do público e do crítico. Pontos para Lawrence Kasdan em se manter fiel ao texto original, embora esse seja um dos mais fracos do próprio King. Mas infelizmente o filme não se safa de um roteiro mal escrito e algumas atuações bem duvidosas. Fique em Star Wars por favor senhor Kasdan.

27. Chamas da Vingança (1984)

Uma das mais caricatas adaptações que o autor já teve. Com direito a caras e bocas dignas de uma novela que ao invés de assustar causa risos involuntários. Mas pelo menos encontramos aqui uma jovem Drew Barrymore já mostrando seu talento desde cedo fazendo jus ao titulo de personagem macabro de Stephen King.

26. Comboio do Terror (1986)

É, esse é o filme que melhor mostra porque Stephen King é tão bom no que é, escrever, e NUNCA dirigir como esse pequeno desastre bagunçado. Mas que consegue possuir um bizarro charme divertidamente culposo ao vermos caminhões assassinos de todas as marcas imagináveis perseguindo e matando seres humanos ao som de AC/DC na trilha sonora. Não é algo que se vê todo dia não é mesmo? É ruim, mas é um ruim bom!

25. Olhos de Gato (1985)

Talvez o perfeito exemplo cinematográfico das viajadas mirabolantes que a criatividade de King entrega em sua escrita ao assinar o roteiro dessa bizarra e interessante antologia de terror envolvendo um gatinho sinistro. Não é lá coerente mas é capaz de ser uma boa diversão.

24.  A Return to Salem’s Lot (1987)

A continuação do surpreendente e ótimo Salem’s Lost que infelizmente se sucumbiu pela sombra de seu antecessor. A história e personagens continuam devidamente interessantes mas sem nada refrescante ou novo a adicionar a ela. Diverte mas acaba sendo apenas esquecível.

23. A Maldição (1996)

Dos tempos em que podia-se ver Stephen King na sessão da tarde. E que talvez se defina perfeitamente como isso. Nada bom mas nada relativamente ruim, apenas se trata de um regular passatempo em uma adaptação de ótimo material mas fraca concepção, mas que funciona o bastante como diversão.

22. Às Vezes Eles Voltam (1991)

Para um filme de TV, a qualidade consegue até surpreender, mas mais pelo ótimo material da obra de King aqui adaptado do que pela sua concepção um tanto cambaleante. Mas consegue ser no final um bom e até macabro divertimento.

21. Sonâmbulos (1992)

Um daqueles que veio a se tornar um clássico cult graças ao seu intenso lado trash por cima de sua adaptação um tanto leal, mas que opta pelo lado exploitation macabro da diversão. E assim o garante, mas era um material que talvez ficasse com melhor resultado em mãos mais experientes.

20. Colheita Maldita (1984)

Talvez uma das mais bem lembradas e nostálgicas adaptações de King no cinema. Porém infelizmente sofre de alguns problemas de desenvolvimento e atrapalhadas na hora de tomar certas liberdades com o material fonte. Mas graças a um ótimo clima “creepy” e o talento do elenco garantem alguns ótimos momentos e que só melhora o filme frente às fraquíssimas continuações que o sucedeu.

19. Vôo Noturno (1997)

Infelizmente não são todos os momentos que aqui funcionam, mas a direção de Mark Pavia consegue construir o clima de tensão de forma bem decente e garante surpreendentes reviravoltas em seu decorrer. E no final entrega uma adaptação que faz certo jus ao seu autor e entrega bons calafrios.

18. Mangler, O Grito de Terror (1995)

Quando se trata de termos um dos mestres do gênero como Tobe Hooper adaptando algo de Stephen King, sempre tem o ótimo Salem’s Lost para ver. Mas Mangler não merece tanta esnobada, é um tanto fraco em suas alegorias ao capital em meio o tom trash exploitaition, mas consegue exatamente divertir por tal bizarra mistura com algumas gratificantes cenas de morte que devem ter deixado King sorrindo.

17. It – Uma Obra Prima do Medo (1990)

Deixemos claro logo aqui que Tim Curry é apenas fantástico, hilário e amedrontador como o clássico palhaço demoníaco Pennywise. Pena que o mediano filme, ou minissérie, em volta não faça tanto jus à sua atuação, com uma muito boa e nostálgica primeira metade e uma vergonha alheia na segunda. Mas que ainda consegue ser uma boa diversão em meio de bobas e até toscas falhas.

16. Janela Secreta (2004)

Um divisor de águas até hoje. Se por um lado temos uma presença macabra de John Turturro roubando a cena, temos Johnny Depp com alguns de seus maneirismos de Jack Sparrow; se de um lado temos uma estilosa direção de David Koepp criando um clima sombrio de mistério de forma perfeita, do outro temos drama de divórcio até demais. Mas que ainda se garante com um final inusitado e bem ‘Stephen Kingiano’. No final, talvez se trate do perfeito ame ou odeie dessa bizarra embora divertida adaptação de King.

15. A Metade Negra (1993)

George Romero com Stephen King parece a mistura do sucesso. Bom, pelo menos no que diz a qualidade que essa subestimada e esquecida pérola entrega com uma história de alter egos macabros e assassinato que muito se comunica com Janela Secreta do autor com influências de Dr. Jekyll e Mr. Hyde. E não só garante uns bons calafrios como também ótimas atuações de Timothy Hutton e Michael Rooker.

14. Salem’s Lost (1979)

Uma das adaptações que teve a sorte de se tornar uma minissérie e mais tarde ser lançada como um longo filme. E que surpreende por fugir de certas possíveis artimanhas novelisticas e entrega uma trama bem desenvolvida, personagens bem aprofundados e a ameaça vampiresca tenebrosamente retratada. Outra subestimada e ótima adaptação do autor!

13. A Hora do Lobisomem (1985)

Um caso de uma adaptação que mesmo não seguindo fielmente a obra original, consegue capturar sua essência humana ao nos entregar uma história de crescimento misturado com um aterrorizante e violento mistério envolvendo um Lobisomem. Não um dos melhores, mas que certamente merece melhor reconhecimento!

12. Cujo (1983)

Talvez uma das mais subestimadas adaptáveis de King que tanto agradou ao próprio autor quanto os fãs, e garante uma enervante e claustrofóbica experiência de sobrevivência contra a violência demoníaca de um animal faminto. Se você não tem medo de cachorros, esse filme te dará trauma deles para sempre!

11. O Cemitério Maldito (1989)

Uma das mais amadas e mais brutalmente tenebrosas de King que consegue receber um ótimo tratamento cinematográfico com uma aura enervante e tenebrosa, mas que se preocupa o bastante em entregar um forte drama familiar com algumas ótimas atuações. Apenas um filme obrigatório pra todo o fã de Stephen King.

10. Trocas Macabras (1993)

Nossa, sinceramente, King tem mesmo um bom leque de subestimadissimas adaptações de suas obras no cinema, e Trocas Macabras consegue talvez ser uma das mais especiais e igualmente fantástica. Não é particularmente assustador ou tenebroso, mas o filme de  Fraser C. Heston consegue ser uma comédia negra afiada e puramente interessante na sua demonstração bizarra da essência do mal. E o que dizer de ter um ótimo Ed Harris como um padre enfrentando de frente Max von Sydow como um dos melhores diabos do cinema. É apenas puro ouro!

9. Christine, O Carro Assassino (1983)

Como um filme sobre um carro possuído por um espírito maligno é hoje considerado um clássico cult é uma resposta que só seu diretor John Carpenter seria capaz de responder. Que mesmo não sendo a mais coerente das histórias, consegue graças a uma estilosíssima direção e ao bom jovem elenco convencendo no realismo de seus personagens mesmo a frente do macabro criado pelo belo carro assassino, ser uma das adaptações mais especiais e divertidas de King no cinema!

8. 1408 (2007)

É assim que se faz uma adaptação de King com verdadeiros culhões e de forma totalmente disparatada dentro do coeso. Sustos repentinos assustadores como terremotos; sombriamente tragicômico e drasticamente tocante. O filme que pega pela culatra de sua atenção e não a solta até o final desta que é uma das melhores adaptações que King já teve no cinema!

7. Creepshow: Show de Horrores (1982)

Uma antologia de histórias de terror escritas pelo próprio King e dirigidas pelo Mestre do horror George Romero em seu auge, que mistura Zumbis; uma planta Alien assassina; um monstro numa caixa e uma invasão de batatas. Se isso soa como a melhor mistura de entretenimento entre terror e ficção científica você ouviu muito bem e precisa conhecer a esta pérola.

6. A Hora da Zona Morta (1983)

Até mesmo David Cronenberg se mostrou fã das obras de King ao adaptar aqui um de seus melhores e um tanto subestimado livro que remonta alguns de seus familiares fatores envolvendo poderes de telequinésia e morte. Onde Cronenberg de forma leal e tomando certas liberdades constrói um soberbo estudo de personagem com elementos de terror e drama psicológico com grande eficiência. E ainda conta com uma excelente performance central de Christopher Walken no seu melhor!

5.  O Nevoeiro (2007)

Eis que Frank Darabont se mostrou um dos diretores mais fascinados e que melhor compreendeu a essência das obras de King e as transpôs para o cinema de forma excelente. Já o fizera com Um Sonho de Liberdade e À Espera de Um Milagre, e por uma última vez aqui com O Nevoeiro. Que mesmo sofrendo com alguns drásticos efeitos visuais, transpõe sua força dramática sobre a fragilidade da humanidade em sua instigante narrativa e nas excelentes atuações de seu elenco. Mas que ainda merece muito mais reconhecimento do que recebe.

4. It – A Coisa (2017)

Diretor Andy Muschietti pode se orgulhar desde já por ter conseguido realizar não só (facilmente) a melhor adaptação da célebre obra de King, como também uma das melhores. E que já se destaca como um belo exemplar de filme de terror sendo feito de forma tão clássica, brutal e cheia de coração que tanto faz falta no cinema hoje. Capaz de te trazer um sorriso no rosto e calafrios na alma.

3. Louca Obsessão (1990)

Talvez o filme com mais cara de Stephen King já feito. E Rob Reiner após seu também ótimo Conta Comigo, mostra ser grande fã do autor a adaptar aqui com devida lealdade a célebre obra de King. Com um toque perfeito de humor negro misturado com o clima sombrio e perturbador recheado de suspense dignos de um Hitchcicock. E ainda contando com uma performance central espetacular de Kathy Bates como uma das mais clássicas psicopatas do cinema. Simplesmente uma adaptação perfeita.

2. Carrie: A Estranha (1976)

A primeiríssima adaptação de King para o cinema ainda continua firme e forte hoje como sendo uma das melhores que o autor já teve para o cinema. Isso tanto se deve ao enorme talento de suas atrizes com Sissy Spacek dando o ar inocente e macabro definitivo para sua Carrie e Piper Laurie como sua mãe maníaca religiosa, e a direção não menos que soberba de Brian De Palma que desperta a tragédia e o perturbador que a obra original de King carrega direto pra tela, que mesmo com certos exageros visuais, consegue ser um verdadeiro espetáculo macabro.

1. O Iluminado (1980)

E tinha como ser outro? King pode ter mesmo suas razões para desgostar dessa adaptação de uma de suas mais amadas obras, mas é inegável o brilhante filme que Stanley Kubrick aqui concebeu em seu auge. Que mesmo sacrificando certos elementos do livro, consegue criar um filme tenebroso; psicológico; engajante; perturbador e simplesmente inesquecível dentro do gênero e de todo o cinema.

Johnny, por favor entre e sinta-se a vontade de nos trucidar com tanta eloquência!

Acharam uma ordem aterrorizante ou que faz jus ao terror de Stephen King no cinema? 

O que você achou desta publicação?

Publicado por Raphael Klopper

Estudante de Jornalismo e amante de filmes desde o berço, que evoluiu ao longo dos anos para ser também um possível nerd amante de quadrinhos, games, livros, de todos os gêneros e tipos possíveis. E devido a isso, não tem um gosto particular, apenas busca apreciar todas as grandes qualidades que as obras que tanto admira.

Comentários

Leave a Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Loading…

0

Comente!

Bayonetta e Vanquish | Lojas listam coletânea para PS4 e Xbox One

Destiny 2 | Game registra marca de 1.2 milhões de jogadores ao mesmo tempo