Os fãs de filmes de terror já se acostumaram com o subgênero found footage, popularizado por uma sequência bem sucedida de produções de terror que se tornaram sucesso de bilheteria, justamente por contar tramas simples e usar a câmera em primeira pessoa para contar a história, e assim tentar dar maior imersão para o que está sendo mostrado na tela. Muitos diretores resolvem usar o found footage por ele ser mais barato de se fazer e por ser muito mais rápido de filmar. Há bons filmes dentro desse subgênero e aqui na lista estão alguns deles. 

» Siga o Bastidores no Facebook , Instagram e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema «

10. Holocausto Canibal (1980)

Holocausto Canibal criou, sem saber, o estilo found footage. Na época não havia um nome específico para o ato de se filmar uma história sob a ótica dos próprios personagens. O nome do longa já entrega sobre o assunto que ele aborda. A ideia é bastante interessante, uma expedição que vai até à Amazônia em busca de jovens documentaristas que sumiram na região. Óbvio que a expedição terá um destino trágico e cruel na busca pelos jovens desaparecidos. Visto nos dias de hoje há mais realidade justamente pelas imagens serem antigas e as cenas brutais, principalmente em relação a morte dos animais (que foram mortos de verdade durante as filmagens), algo que na época gerou muita repercussão e revolta e fez o filme ser proibido em vários países.

9. Fenômenos Paranormais (2011)

Assim como muitas outras produções do gênero acaba por ser interessante justamente por causa da simplicidade com que o roteiro desenvolve a trama, sem ficar dando rodeios e já explicando qual a ideia por trás de tudo. Apresentam o ambiente pelo qual a história irá se passar e o terror que irão presenciar ao passar a noite em um hospício abandonado. Claro que a tomada de decisão das pessoas que ali estão geralmente são idiotas ou as piores possíveis, mas isso não atrapalha o desenvolvimento da história, pelo contrário, essas decisões estão ali para dar maior agilidade ao filme. O terror é bem inserido e faz com que as cenas sobrenaturais realmente assustem. Ganhou uma continuação em 2012, mas sem o mesmo brilho da versão anterior.

8. Eles Existem (2014)

Eduardo Sánchez tem uma mão boa para found footage, pois além de dirigir uma das obras mais cultuadas do gênero (A Bruxa de Blair), ainda fez outras tentativas dentro do estilo, como a direção em um dos contos do interessante V/H/S 2. Em Eles ExistemEduardo retorna ao estilo que parece mais a vontade, mas agora explorando o mito do pé grande. Aqui o monstro está presente a todo o instante, aparece sem muito foco, mas sempre que surge assusta justamente pelo interessante trabalho feito com as câmeras. Os jovens precisam fugir do monstro e a câmera sempre está em movimento com eles, dando um maior tom de realidade para a ação. 

7. O Caçador de Trolls (2010)

Outra produção que explora uma lenda, além de ser um found footage é O Caçador de Trolls. Um filme que se passa na Noruega, onde jovens encontram com um caçador e vão junto com ele presenciando algo que até então poucos acreditavam existir. A ideia é muito parecida a de Cloverfield, filmado como se fosse um documentário mesmo e o resultado é tão realista que chega a enganar se aquilo está mesmo acontecendo ou se estamos apenas assistindo a um filme. 


6. Cloverfield: Monstro

J. J. Abrams estava vivendo o auge de sua carreira com o sucesso de Lost quando produziu Cloverfield. Como todo longa do estilo found footage trabalhou uma ideia simples, em que um monstro atacava os EUA. A trama segue um grupo de amigos que precisa fugir de um monstro gigante. Claro que o jeito da filmagem foi feito dessa maneira por não precisar gastar muito dinheiro e possivelmente para usar um estilo que estava bastante popular na época, além de usá-lo para dar uma abordagem de maior imersão para a história ao mostrar tudo o que estava acontecendo na cidade. Sucesso foi tão grande que contou com duas outras continuações. 

5. [REC] (2007)

Quem curte filmes de zumbi ou produções do tipo com certeza já deve ter assistido ou ouvido falar desta produção espanhola que mostra uma situação bastante desesperadora. Uma repórter, junto com seu câmera, fica presa em um prédio com outras pessoas. Ali há outros moradores com uma infecção que está se alastrando e precisam desesperadamente fugir do local antes que todos sejam mortos. O ambiente em que estão presos é trabalhado quase como se fosse um personagem, fazendo com que crie um medo e pavor angustiante. O final é surpreendente e assusta mais que muitos longas do gênero. [REC] surgiu como uma das grandes surpresas do estilo found footage, tanto que ganhou um remake americano de qualidade inferior ao original e outras continuações diretas, apenas REC 2 manteve o nível, algo que as outras sequências não conseguiram.

4. Assim na Terra como no Inferno (2014)

Angustiante e claustrofóbico, essas duas palavras podem definir a trama desta produção que surpreende pelo tom certo com que desenvolveu a história. Novamente em tom documental mostra um grupo que entra nas catacumbas de Paris e ali encontram o verdadeiro inferno em suas vidas. É mal filmado em alguns momentos, mas isso é de propósito, justamente para dizer que são os próprios integrantes do grupo que estão filmando. Assusta e desespera na medida certa, além de contar com um final bastante surpreendente. 

3. Poder sem Limites (2012)

O found footage não é exclusivo dos filmes de terror. Em Poder sem Limites acompanhamos um grupo de garotos com super poderes que de início o usam apenas para zoar, mas com o tempo vão o usando com outra motivação, então que surge o questionamento do que é certo ou errado. Um filme interessante, surpreendente e que mutias vezes é esnobado pelo público por acreditarem ser apenas mais um filme de adolescentes que só querem zoar. Há algo a mais neste longa, pois debate muitos assuntos, além de ter um ótimo mistério em sua trama. 

2. Atividade Paranormal (2007)

Pode-se dizer que Atividade Paranormal popularizou o estilo found footage ao sustentar uma história de terror simples, bem montada e que assustasse apenas utilizando uma câmera estática, em que mostrava as noites do casal até a derradeira noite em que a protagonista fosse possuída por um espírito maligno. O final aberto deu margem para que continuassem fazendo outras sequências, mas na maioria todas são bastante fracas e sem sentido, algo que acabou matando a franquia.

1. A Bruxa de Blair (1999)

Não é uma obra-prima, mas praticamente criou esse gênero que é tão famoso agora. Logo que foi lançado se tornou um sucesso de bilheteria, mas na mesma proporção que levou multidões ao cinema causou revolta, na época, em muitos que foram o assistir justamente por não aparecer o vilão. É aí que está a genialidade de A Bruxa de Blair, pois primeiro que trabalha o terror psicológico, criando um terror que está ali, mas que não aparece e segundo por dar um toque de realidade que até então havia sido presenciado em poucas produções. Muitos realmente acreditaram que esse grupo de amigos desapareceu na floresta. Outra produção que ganhou algumas sequências, todas bastante fracas e desnecessárias. 

Comente!