em , ,

Mulan | Produtor explica o motivo de Li Shang não estar no filme

O tão esperado live-action de Mulan tem recebido críticas por parte do público devido a mudanças do roteiro do longa em relação a animação original de 1998. Uma delas é em relação ao líder do exército chinês, Li Shang, que acaba por se apaixonar por Mulan, e que não estará no filme.

Em entrevista concedida ao Collider, Jason Reed, o produtor do longa, contou o motivo de Li Shang não estar na produção. De acordo com o produtor, a ausência se deve ao movimento social Me Too, conhecido por denunciar práticas de assédio sexual.

“Nós dividimos Li Shang em dois personagens. Um deles se tornou Comandante Tung (Donnie Yen), que serve como mentor de Mulan ao longo do filme. O outro é Honghui (Yoson An), que é um soldado equivalente a ela, sem nenhum tipo de hierarquia. Acho que dentro do momento que vivemos, especialmente com a chegada do movimento #MeToo, seria muito desconfortável ter um interesse amoroso como Li Shang. Não seria apropriado.”

Alguns fãs acreditam que o live-action tenta mudar uma “falha” provocada pela Disney na animação sem intenção, para eles Li Shang aparenta ser bissexual ao se apaixonar por Mulan, sendo que ele ainda acha que a garota é um homem.

O live-action tem direção de Niki Caro, e o roteiro é de Amanda Silver e Rick Jaffa. Liu Yifei irá interpretar a protagonista.

Mulan tem estreia prevista para 26 de março de 2020.

O que você achou desta publicação?

Publicado por Gabriel Danius

Jornalista e cinéfilo de carteirinha amo nas horas vagas ler, jogar e assistir a jogos de futebol. Amo filmes que acrescentem algo de relevante e tragam uma mensagem interessante.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Star Wars: A Ascensão Skywalker | Livro faz revelação importante a respeito de Palpatine

O Homem Invisível fica em primeiro lugar nas bilheterias na estreia nos Estados Unidos