O Hollywood Reporter trouxe a declaração anterior de James Cameron, chamando Mulher Maravilha de um “ícone objetificado”, e Cameron foi rápido em confirmar esses comentários.

Sim irei apoiar isso, Quero dizer, ela era Miss Israel, e estava vestindo uma espécie de bustier que era muito ajustável. Ela é absolutamente linda. Para mim, isso não é quebrar padrões. Eles tinham Raquel Welch fazendo coisas assim nos anos 60. Foi tudo em um contexto para falar sobre por que Sarah Connor – o que Linda criou em 1991 – foi, se não antes do seu tempo, pelo menos um avanço na sua época. Eu não acho que estava realmente à frente de seu tempo porque ainda não estamos [dando às mulheres esses tipos de papéis].

A diretora da Mulher Maravilha, Patty Jenkins, respondeu anteriormente aos comentários de Cameron dizendo que as personagens femininas não têm que parecer “difíceis, problemáticas e ensinadas a serem fortes”. Cameron rebateu.

Linda (exterminador do futuro) estava linda, Ela simplesmente não foi tratada como um objeto sexual. Não havia nada sexual sobre seu personagem. Era sobre angústia, era sobre vontade, era sobre determinação. Ela estava louca, ela era complicada. … Ela não estava lá para ser gostada ou cobiçada, mas ela era central, e a platéia a amava até o final do filme.

A internet também não gostou dos comentários de Cameron, mas parece que o diretor ainda vê Mulher Maravilha como não cumpridor dos padrões estabelecidos com Sarah Conner em Exterminador do futuro.