em

A Múmia | Tom Cruise é apontado como responsável pela fraca recepção do filme

As fofocas que rolam por detrás dos bastidores desse filme tão quentes.

Segundo a Variety, algumas pessoas envolvidas na produção do novo longa da Múmia relatam que o ator e produtor Tom Cruise foi excessivamente controlador durante as filmagens do filme.

A matéria pontua que o ator pode ser considerado o culpado de muitos dos aspectos que levaram o filme a ter uma fraca abertura de apenas US$ 32 milhões nos EUA. Outras fontes mais próximas da produção dizem que Cruise exerceu uma supervisão criativa quase completa no longa, ditando até mesmo decisões ínfimais no set de filmagens.

Mesmo nenhum representante de Cruise não tenha respondido sobre os rumores de controle excessivo do ator, em uma declaração recente a Universal refutou que ele tenha exercido uma influência negativa durante a produção.

“Tom aborda cada projeto com um nível de compromisso e dedicação incomparável na maioria dos nossos negócios hoje. Ele tem sido um verdadeiro parceiro e colaborador criativo, e seu objetivo com qualquer projeto em que ele trabalha é proporcionar ao público uma experiência cinematográfica realmente grandiosa.”

Contudo, Frank Walsh, o diretor de arte do longa, deu declarações que confirmam um certo excesso de zelo de Cruise durante a exibição em Londres.

“Este é um filme que pode ser dividido em duas partes: antes de Tom e depois de Tom. Ouvi as histórias sobre como ele dirige tudo, é exigente, mas foi incrível trabalhar com ele. O cara é um grande cineasta e conhece seu ofício. Ele vai caminhar em um set e dizer ao diretor o que fazer, dizer ‘essa não é a lente certa’, perguntar sobre tudo.”

Vale ressaltar que o ator pessoalmente encomendou dois outros escritores, juntamente com Christopher McQuarrie para lançar um novo roteiro. Segundo as mesmas fontes, o argumento original do filme, Morton e a Múmia (Sofia Boutella) tiveram tempo de tela quase igual. Os escritores também adicionaram a trama do personagem de Cruise sendo possuído, para conferir mais dramaticidade ao seu arco.

A matéria pontua ainda que após as filmagens terminarem, Cruise trouxe seu próprio editor, Andrew Mondshein, e passou o tempo todo da edição supervisionando os cortes, o que a reportagem afirma que havia um concenso de que não estava funcionando.

Apesar das avaliações ruins por parte da crítica, o filme está se apresentando muito mais forte no exterior, onde foi o maior lançamento internacional do Cruise com um fim de semana de abertura de US$ 142 milhões.

Mas não é possível ainda saber como será o desempenho final do longa no mercado, mas que lança uma dúvida nos planos de investir massivamente na franquia do Dark Universe, que deveria incluir estrelas como Johnny Depp (como O Homem Invisível) e Angelina Jolie (em negociações para A Noiva do Frankenstein).

O Dark Universe da Universal começará com A Múmia e será seguido por A Noiva de Frankenstein, que contará com Bill Condon na direção e tem estreia marcada para o dia 14 de fevereiro de 2019. Enquanto A Múmia está atualmente em cartaz.

O que você achou desta publicação?

Publicado por Raphael Klopper

Estudante de Jornalismo e amante de filmes desde o berço, que evoluiu ao longo dos anos para ser também um possível nerd amante de quadrinhos, games, livros, de todos os gêneros e tipos possíveis. E devido a isso, não tem um gosto particular, apenas busca apreciar todas as grandes qualidades que as obras que tanto admira.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

The Crooked Man | Próximo derivado de Invocação do Mal é anunciado!

Vídeo analisa as semelhanças entre Se7en: Os Sete Crimes Capitais e True Detective