Rubens Campolino achou estranho o dia em que um Shopping do interior de São Paulo o convidou para ser papai noel, pois é algo bastante incomum de se encontrar um papai negro e até então era algo inédito. Em estabelecimentos comerciais só se encontra o bom velhinho interpretado por homens brancos.

O metalúrgico de 70 anos aceitou o convite e a escolha se mostrou um grande acerto, pois o aposentado é um sucesso entre os que frequentam o shopping e também nas redes sociais.  No dia da Consciência Negra ele completou um ano no ofício. 

“Eu sou o Papai Noel para todo mundo. As reações das crianças variam, tem crianças negras que acabam comentando que pareço um parente, o pai, o avô e já se sentem em casa”, disse ao ser entrevistado pelo G1.

Na mesma entrevista falou da questão da representatividade e sobre sua importância com os mais novos “Me procuraram e fizeram a proposta de eu ser Papai Noel. Aí eu respondi: ‘tudo bem, mas você viu a foto minha?, viu que eu sou negro?’. Aí responderam que eu ia ser o primeiro Noel negro. Minha esposa apoiou e disse que eu tinha que me preparar para reações positivas, mas também negativas”, completou Rubens Campolino.

O papai noel negro pode ser encontrado no shopping em São José dos Campos, local em que passa as tardes fazendo a alegria das crianças.