em ,

Processo de US$ 25 milhões na Netflix é aprovado por conta de Black Mirror: Bandersnatch

Netflix foi processada em U$ 25 milhões por uma editora de livros infantis, que alega que a plataforma infringiu a lei de direitos autorais em Black Mirror: Bandersnatch.

O processo foi aberto no começo de 2019, mas acaba de ser autorizado pelo juiz William K. Sessions III em Vermont, nos Estados Unidos. A informação é da NME.

A editora, chamada Chooseco, alega que a infração aconteceu quando o filme interativo usou a frase “Escolha sua própria aventura”, que, coincidentemente, é o mesmo título de uma de suas franquias mais conhecidas.

A principal acusação é de que a Netflix estaria enganando os espectadores de que Bandersnatch tem alguma relação com seus livros, que “venderam mais de 265 milhões de cópias desde a década de 1980”. Portanto, a plataforma estaria usando o sucesso da marca para atrair atenção para seu filme.

Além disso, os representantes da Chooseco ainda argumentaram que a própria Netflix tentou licenciar a frase para suas produções em 2016, mas acabou não conseguindo.

A editora pede uma indenização no valor de US$ 25 milhões por reparação de danos.

Como o processo foi autorizado por um juiz, agora ele será analisado para que “as questões factuais sejam apuradas”. Não há previsão para um veredito.

O que você achou desta publicação?

Avatar

Publicado por Matheus Fragata

Editor-geral do Bastidores, formado em Cinema seguindo o sonho de me tornar Diretor de Fotografia. Sou apaixonado por filmes desde que nasci, além de ser fã inveterado do cinema silencioso e do grande mestre Hitchcock. Acredito no cinema contemporâneo, tenho fé em remakes e reboots, aposto em David Fincher e me divirto com as bobagens hollywoodianas.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Loading…

0

Comente!

“É um dos melhores roteiros que já li”, diz Tom Holland sobre filme de Uncharted

Batman: A Série Animada ganhará continuação em nova HQ