Se arriscar contar as melhores cenas de luta de uma franquia “de boxe” mas que sempre consistiu no drama íntimo dos personagens, pode ser mais complicado do que parece. Porém, se uma coisa que todos os filmes do Rocky (e Creed) sempre souberam entregar foram incríveis e memoráveis momentos de embates físicos no ringue.

Alguns se destacam acima dos outros, mas cada soco e golpe sempre consistiu na culminação de todo o drama construído até esse momento. O que só faz cada luta aqui ainda mais especial dentro de toda a franquia.

Rocky vs Tommy ‘Machine’ Gunn – Rocky V (1990)

É uma colocação um tanto polêmica de fato. Mas tem que se admitir que depois de um filme inteiro sendo um personagem que redefine o conceito de traidor babaca, é prazeroso ver Rocky esbofeteando seu antigo aprendiz Tommy na porrada franca. Seria mais épico e emocionante se tivesse sido no ringue? Com certeza, mas a luta de rua nunca perde seu charme. E também serve como contraste o fato de que Tommy não merece uma luta honrada no ringue como outro lutador.

Adonis Creed vs ‘Pretty’ Ricky Conlan – Creed (2015)

É o território familiar que já se viu várias vezes na franquia, mas não deixa de ser feito com muito boa competência pela direção de Ryan Coogler. Destaques ficam tanto para a tensão emocional que o personagem de Adonis carrega, tanto quanto Rocky carregou no primeiro filme. E embora seu oponente tenha uma atuação limitada de Tony Bellew, seu status de um boxeador na vida real com certeza se reflete como um desafio de verdadeira imponência no filme. E o que vemos se desenrolar é uma violenta troca de socos onde cada homem tem algo à provar no final.

A Revanche – Rocky II: A Revanche (1979)

Talvez não supere nem em um nível técnico quanto de impacto como a primeira vez que vimos essa dupla se enfrentando, mas é no rematch que todos aguardavam em ver é onde vemos o embate de Rocky e Apollo encontrando sua grande culminação. E que se concretiza graças à toda força dramática nela envolta com a expectativa de vermos Rocky triunfante pela primeira vez em sua carreira e pelo resultado tão imprevisível e esperado dela. Ao ponto de nos manter sem fôlego nos minutos finais e depois respirando aliviados e talvez em lágrimas quando ouvimos: “Adrien, EU CONSEGUI!”.

Rocky vs Clubber Lang – Rocky III: O Desafio Supremo (1982)

Encaremos os fatos, o que assistimos aqui é simplesmente o garanhão Italiano enfrentando o Mr. T em pessoa, nada mais à declarar. Apenas que esse foi com certeza um dos mais difíceis embates que Rocky já teve em sua vida, sendo esbofeteado sem misericórdia pelo adversário, mas sem decair e depois voltando com tudo pra cima dele até o fim. Uma verdadeira prova de resistência.

Rocky vs Mason Dixon – Rocky Balboa (2006)

A luta final, não só do filme mas também de uma carreira inteira, e nem Rocky nem Stallone deixam de se despedir em grande. De um lado o velho garanhão Italiano não deixando se apanhar tão facilmente frente ao ótimo e imponente rival de Dixon que não pega nem um pouco leve com o velho protagonista. E do outro Stallone dirigindo tudo como se fosse quase um documentário experimentalista com uma troca de tons de fotografia pra um P&B e um colorido saturado e um sucessivo uso de fades em sua montagem “caótica controlada”, dando vida ao caos dentro e fora do ringue. Um inesquecível último confronto habilmente criado.

Rocky vs Ivan Drago – Rocky IV (1985)

O que pode ser dito dessa luta da franquia que serve como uma das representações mais icônicas da intensa e incansável luta entre o EUA capitalista contra a Rússia comunista, refletidos nesse intenso embate de Rocky contra a montanha humana que é o Ivan Drago de Dolph Lundgren. Tem lá seu tom meio brega com seu intenso uso de constantes zooms, fades e transições em forma de montagem, mas é uma inegável e para sempre memorável ótima luta.

Drago mata Creed – Rocky IV (1985)

A rápida luta que entregou um dos momentos mais trágicos e inesperados da franquia. Se antes da luta Apollo está todo carismático e confiante como lhe é de costume, vemos logo ele pressentir o perigo na inquebrável frieza do seu rival. Que em menos de um round lhe traz a mais rápida e letal derrota de sua carreira. Uma ótima mas triste quebra de expectativas em uma das lutas de maior tom cínico da franquia.

A primeira interrupta vez – Creed (2015)

Pode ser trapaça só porque é uma luta filmada em um plano-sequência inteiro? Talvez, mas é INCRÍVEL por esse e outros motivos. Além de ser um momento de prova para o personagem de Adonis sendo sua primeira luta profissional, como ter também uma belíssima e palpável construção de tensão do imprevisível resultado da luta. Como também, claro, ser filmada num aparentemente ininterrupto plano sequência onde acompanhamos em formato realista cada soco e os ferimentos aparecendo e os rostos se deformando em tempo real. O que pode ser mais incrível que isso?

Rocky vs Apollo Creed, a luta final – Rocky: Um Lutador (1976)

E não tinha como ser outra. Seja por todo o impacto cultural e emocional que resultou dessa primeira grande luta da franquia, como ela também proveio de uma excelente construção dramática de seu protagonista que lutou e treinou o filme inteiro se preparando para esse momento de sua vida e carreira. Desenvolvimento esse que o segue para o ringue durante uma intensa e inesquecível luta onde Rocky, e o público, aprendem que independente do resultado final, a vitória verdadeira está fora do ringue e já está vencida.

Concordou com nossa ordem? Deixamos alguma luta especial da franquia de fora? Não esqueçam de deixar sua opinião.