em

Ranking dos filmes de Terrence Malick

É sempre bom aproveitar a oportunidade de termos um novo filme de Terrence Malick, estreando agora no cinema com se novo De Canção em Canção, para relembrar aqui uma carreira tão única, rica, divisora de águas e verdadeiramente especial como a desse já merecidamente clássico diretor!

Confiram!

9. Amor Pleno (2012)

Por muitos facilmente o ponto mais fraco da carreira de Malick. Mas Amor Pleno, mesmo dentro de sua grande “incheção” de linguiça nas suas constantes proféticas divagações, consegue possuir um charme e beleza ainda transmissíveis do seu cinema na forma tão profunda com que lida de forma tão dolorosa e verdadeira o sentimento do amor.

8. Cavaleiro de Copas (2015)

Eis um dos mais peculiares e constante divisor de águas da carreira de Malick, acusado de ser extremamente pretensioso e auto indulgente nas suas confusas divagações. Embora se mostre interessante como o diretor busca aqui fortes conexões religiosas e místicas dentro da vida solitária e vazia no meio urbano, com uma performance central nada mal de Christian Bale como uma espécie de messias moderno perdido em sua confusa existência.

7. De Canção em Canção (2017)

Assim como em Cavaleiro de Copas, Malick, aqui, não demonstra interesse em desenvolver o pano de fundo em que situa seus personagens e seus filmes. O que realmente importa é o vislumbre de diferentes indivíduos lutando para existirem. Ainda que conte com nomes de peso em seu elenco, é visível que os filmes do diretor não se preocupam em ser festejados, tanto pela crítica quanto pelo grande público. Filmes como este e outros do diretor servirão no futuro como um registro de uma geração inconscientemente melancólica e altamente hedonista, cujos objetivos e desejos mais íntimos se confundiam em meio a inúmeros escapismos. Malick está longe de acabar sua carreira no cinema!

6. Voyage of Time: Life’s Journey (2016)

Talvez encontremos aqui um retorno à antiga forma qualitativa da carreira de Malick. Longe claro de se igualar entre os seus melhores, mas este visualmente ESTONTEANTE documentário que explora a alma nas origens cósmicas de nossa existência, seja o perfeito palco onde o diretor consegue atuar de forma tão única e bela mais uma vez.

5. O Novo Mundo (2005)

Imperfeito sem sombras de dúvidas, mas O Novo Mundo consegue ser uma das obras mais subestimadas de Malick. Que usa como pequena desculpagem a mais leal adaptação da história de Pocahontas aqui, como um belo caminho em explorar as conexões tão primárias, difíceis e puras entre o humano e a natureza e seus sentimentos de amor e ódio que a mancham para sempre.

4. Além da Linha Vermelha (1998)

Um dos maiores marcos que a carreira de um cineasta poderia ter. Após anos ausente do cinema, o épico retorno em grande de Mallick aqui marcou para sempre sua linguagem cinematográfica, partindo de um narrador dramático dos anos 70 para o observador poético contemplativo que temos até hoje. Explorando aqui de forma estonteantemente bela e assustadoramente agonizante a troca de morte e vida entre os homens na guerra no meio da mãe natureza à sua volta.

3. Terra de Ninguém (1973)

Uma estréia das mais maduras e cientes de um estilo narrativo autoral que só viria a evoluir. Terra de Ninguém é uma pequena obra-prima sobre a busca dos valores de uma vida, em uma vida e terra onde estas talvez não existem com a violência e a tragédia queimando nos olhos e corações de seus personagens com dois soberbos Martin Sheen e Sissy Spacek. Um grande filme que ainda há de ser melhor reconhecido!

2. Cinzas no Paraíso (1978)

Talvez a obra verdadeiramente contemplativa do cinema de Malick. Mas mesmo capturando um espetáculo visual não menos que perfeito com a exuberante fotografia de Néstor Almendros, o diretor ainda mantém sua atenção tão íntima na conexão de laços de tão profundos sentimentos entre seus personagens com o ambiente em que vivem de forma tão sensível e magistral.

1. A Árvore da Vida (2011)

O ápice de uma carreira. De um lado há aqueles que o consideram uma mera façanha de divagações pretensiosas e enfadonhas. E do outro a reconhecendo como uma das maiores obras-primas que o cinema já produziu, em um drama surreal e contemplativo que explora a fundo a verdadeira essência do que é existir e o que é viver. Talvez mais um perfeito ame ou odeie, idolatre ou despreze; mas uma coisa é certa: A Árvore da Vida é um filme que para sempre deixou sua marca e dificilmente deixará de ser discutido como o ponto alto da carreira de Malick.

Acharam uma ordem coerente para os filmes do Malick? Qual o seu favorito?

O que você achou desta publicação?

Avatar

Publicado por Raphael Klopper

Estudante de Jornalismo e amante de filmes desde o berço, que evoluiu ao longo dos anos para ser também um possível nerd amante de quadrinhos, games, livros, de todos os gêneros e tipos possíveis. E devido a isso, não tem um gosto particular, apenas busca apreciar todas as grandes qualidades que as obras que tanto admira.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Loading…

0

Comente!

Stranger Things | Liberado o primeiro trailer da segunda temporada

Ranking da franquia Transformers