O fim de ano está chegando e, inevitavelmente, histórias incríveis de caridade e boas ações parecem inspirar milhares de pessoas com o contagiante sentido de solidariedade. 

» Siga o Bastidores no Facebook , Instagram e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema «

No caso, conto sobre a vida do jovem de 33 anos, Cai Yanqiu, que dedicou os três últimos anos de sua vida para viajar por toda a China com o intuito de ajudar todos os moradores de rua possíveis. 

Cai tinha uma pequena Loja em Zhanjiang e estava aguardando por diversos clientes quando viu um homem descalço e faminto passar pela fachada da loja. O evento o levou a recordar diretamente sobre a morte de seu irmão, falecido em 1994, por conta de um desaparecimento estranho. Quando foi encontrado, três dias depois, o rapaz estava em péssimas condições e acabou morrendo. Por conta disso, a epifania surgiu e Cai decidiu que nenhuma outra família deveria sofrer o mesmo que a dele sofreu e partiu. 

Em julho de 2016, Cai comprou uma van usada, a encheu com itens higiênicos, uma bicicleta desmontável e outros suprimentos. Desde então, Cai já dirigiu por volta de 90 mil quilômetros por toda a China e conseguiu reunir 50 pessoas em condições de rua com suas famílias. Entretanto, apesar da bela história, Cai revelou que nem tudo é tão fácil quanto parece e que alguns não desejam sair da rua. 

Ele contou ao jornal Xinhua News que por vezes leva semanas para ganhar a confiança de um desabrigado. Algo que é compreensível, visto que essas pessoas muitas vezes são ignoradas pela sociedade se tornando “invisíveis” ou acabam sofrendo com abusos físicos e verbais. Muitos deles evitam contato com estranhos por medo e se escondem em esgotos, buracos de pontes ou prédios abandonados. Também há aqueles mentalmente perturbados que se recusam a falar com ninguém. 

Muitas vezes Cai é confrontado com a dura verdade que ele não conseguirá nada ali e terá que desistir da pessoa e seguir em frente. Ele respeita a decisão de todos, mas ainda oferece seus serviços de cuidador, cortando e higienizando os cidadãos, além de dar roupas e alimentos novos. O jovem adulto ainda diz que sua missão está longe de terminar. Disse que só vai parar sua jornada quando não encontrar mais pessoas em situação de rua. Sua família o apoia em qualquer decisão que tomar.

O rapaz dorme em sua van por semanas, mas agora as coisas ficaram mais fáceis por conta da internet. Um dia, um amigo seu, sugeriu que ele fizesse transmissões ao vivo de sua jornada e assim diversas pessoas se apaixonaram pela sua bondade e passaram a doar diretamente a ele para conseguir ajudar mais pessoas.

O chinês reconhece que poderia ficar muito rico ao sumir com a doações, mas se recusa a fazer isso. Até mesmo os familiares de moradores de rua que são reunidos oferecem alguma quantia a ele por todo o trabalho, mas ainda assim recebem um não como resposta. O jovem apenas usa o dinheiro para comprar os suprimentos e pagar as despesas de suas viagens repletas de aventura e emoção.

Fonte: Xinhua News

Comente!