Se a primeira semana da quarta temporada de RuPaul’s Drag Race: All Stars veio para abalar nossas estruturas, o episódio seguinte se manteria em um nível incrível que colocaria o ano anterior no chinelo – afinal, quem se lembra realmente de todas as falcatruas e decisões bem questionáveis da Season Three? De qualquer forma, it’s a new dawn, it’s a new day, e as queens estão de volta ao estúdio para mais um desafio emocionante, e detalhe: com a presença de uma das divas mais famosas a pisarem na competição, Stacey Layne Matthews, retornando da terceira temporada da série original para dar as graças de sua adorável personalidade uma vez mais.

» Siga o Bastidores no Facebook , Instagram e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema «

Nessa semana, as racers deverão se dividir em dois grupos de pop, emulando o boom das girlbands dos anos 1990 e 2000, cuja época já nos remete imediatamente aos nomes das Spice Girls e das Pussycat Dolls. Para tanto, os times deverão criar suas próprias músicas, além de colocarem versos para cada uma das integrantes arrasarem na passarela e conquistarem um dos dois lugares no topo para batalhares no lendário lipsync for your legacy. E logo nos primeiros momentos, já percebemos certas tensões se construindo e alimentando o barril de pólvora prestes a explodir.

Desde o show de variedades do capítulo passado, Gia Gunn parecia nutrir um sentimento de ódio travestido por desprezo por Farrah Moan. E nessa segunda semana, percebemos que algo de bastante grave aconteceu entre as duas, fragilizando a amizade que mantinham entre si – e aparentemente, a inconsequente da relação foi Farrah, aparecendo bêbada em uma das apresentações da colega e complicando até mesmo sua carreira. Mas de qualquer forma, Gia se mantém fria e calculista em relação a tudo isso, recusando-se até mesmo a demonstrar qualquer coisa – e, como se não bastasse, ela tenta “ajudar” Farrah e acaba por endossar sua caricatura como vilã da temporada. E não foi por falta de aviso, convenhamos.

Eventualmente, Farrah, Gia e Monique Heart são as que mais lutam para tentar lidar com as coreografias e o canto. Claro, Monique arrasou desde o começo em construir sua parte da canção e até funciona como uma boa líder, mas não alcança o mesmo nível do restante de seu grupo. Enquanto isso, do outro lado da competição, é a vez de Trinity The Tuck enfrentar obstáculos e perder seu posto como líder de seu time, tentando filtrar o que todas as outras falam e falhando miseravelmente – recebendo críticas até mesmo de Stacey.

No final das contas, ambos os grupos se apresentam com suas músicas autorais. Valentina arrasa em uma performance encantadora que nos lembra de Selena Gomez e de suas raízes mexicanas com algumas adições em espanhol muito bem-vindas, enquanto Monét X Change também alcança sua glória mostrando para o que realmente veio – e não foi para brincar. Por incrível que pareça, Manila Luzon se vê em grande dificuldade e vai parar no bottom junto com Monique e Farrah, mas seu look irretocável a consegue manter salva nos quarenta e cinco do segundo tempo. Enquanto isso, Valentina e Monét debatem com as queens que estão a um passo de serem eliminadas e, mais uma vez, nos defrontamos com o complicado passado entre aquela e Farrah.

Ainda que esperado, o final do capítulo é chocante do mesmo modo. As winners da semana lutam entre si ao som de Into You, da cantora Ariana Grande, e Valentina sai vitoriosa mostrando que sua falha na nona temporada não a abalou: seu lipsync perfeito lhe concedeu os dez mil dólares e a chance de cortar uma das competidoras – e olhe só que ironia: a diva havia sido eliminada dublando uma outra música de Grande, Greedy. No final das contas, ela tenta ser a mais justa possível e elimina a amiga, Farrah, a qual não perde a última chance de jogar um shade para Gia antes de sair da passarela.

Gia Gunn prova cada vez mais seu oportunismo dentro da competição e pode ser que as coisas piorem bastante para ela na próxima semana, na qual veremos o aguardado Snatch Game. E, como Trinity já deixou bem claro, talvez esteja “na hora dela ir embora”.

Comente!