em , ,

Versão Nova do plástico-bolha não irá mais estourar

Quem nunca esteve à toa e se pegou brincando com um plástico-bolha não sabe o que é diversão. Seja com o plástico que veio de algo que se comprou, ou de um presente recebido, tem momentos que o plástico-bolha se torna mais atraente que a própria lembrança ganha.

Pois uma das maiores fabricantes de plástico-bolha do mundo desde 1960, a Sealed Air, acabou de inventar uma versão nova do produto, que serve para transportar objetos de maneira segura sem que sejam danificados durante o trajeto, mas que as pessoas também o utilizam como como forma terapêutica, principalmente contra o estresse.

A nova versão recebeu o nome de iBubble Wrap, e irá fazer com que os produtos cheguem com maior segurança aos locais destinados sem que estejam danificados, mas também pode colocar em risco o segundo jeito com que as pessoas o utilizavam: que eram o de estourar por pura e simples diversão.

O projeto não estoura mais com pancadas, pois foi criado para proteger melhor as encomendas em que é embrulhado. De acordo com a empresa uma carga do iBubble protege encomendas tanto quanto conseguiam 47 cargas da versão antiga do plástico-bolha.

O motivo das bolhas não estourarem nesta nova tecnologia é porque todas elas estão conectadas, ou seja, se uma pessoa apertar uma bolha o ar de uma vai parar em outra bolha, e depois retorna para a anterior. Segundo a empresa o plástico-bolha antigo continuará a ser fabricado, porém é bem provável que pelo custo benefício os dias dela estejam próximos do fim. Com informação do Huffpost.

O que você achou desta publicação?

Avatar

Publicado por Gabriel Danius

Jornalista e cinéfilo de carteirinha amo nas horas vagas ler, jogar e assistir a jogos de futebol. Amo filmes que acrescentem algo de relevante e tragam uma mensagem interessante.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Loading…

0

Comente!

Primeiras reações de Star Wars: A Ascensão Skywalker são reveladas

Site diz que Mulher-Maravilha 1984 é “bagunçado, bobo e patético”