Fragmentado foi lançado em 2017 e marcou o retorno à forma de M. Night Shyamalan, cuja filmografia é pautada em altos e baixos e já sofreu trágicos baques. Entretanto, o que ninguém esperava é que o longa traria uma conexão surpreendente com Corpo Fechado, protagonizado por Bruce Willis e lançado dezesseis anos antes.

» Siga o Bastidores no Facebook , Instagram e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema «

A partir daí, o cineasta declarou que estava trabalhando em uma trilogia inesperada, unindo os personagens interpretados por Willis, James McAvoy e, como conclusão, por Samuel L. Jackson na obra que trará um final definitivo à franquia – Vidro.

Porém, após inúmeros fãs perguntarem a Shyamalan sobre possíveis continuações futuras, o diretor decidiu deixar as coisas bem claras. Em entrevista à Vulture, ele declarou que, “se Vidro for maior que Fragmentado, vai haver pressão para uma sequência. Mas não vamos fazer isso”. Shyamalan acrescentou que possui os direitos para a maioria de suas obras, justamente para não realizar continuações desnecessárias.

Ele também disse que não consegue e nem sabe por onde começar a realizar grandes franquias como Vingadores, da Marvel, além de deixar claro que “pirotecnia” não é o seu forte. “Um universo cinematográfico não é interessante para mim”, comentou.

A parte final da trilogia traz os três personagens sendo tratados em um hospício e supervisionados pela Dra. Ellie Staple (Sarah Paulson), até que Glass, o protagonista (Jackson), se junta à Fera (McAvoy) para fugirem de lá. O único que pode impedi-los é David (Willis).

Vidro estreia no dia 17 de janeiro.

Comente!