Que reviravolta!

Tivemos hoje a notícia de que a Writers Guild of America entrou em um acordo com a Alliance of Motion Picture and Television Producers, cancelando a ameaçada greve que teria início hoje, com a expiração dos contratos.

As duas instituições fecharam hoje um novo acordo, que garantiu aos membros do WGA um aumento no plano de saúde e até mesmo um ganho de mais temporadas curtas na televisão, onde cada taxa de episódio oferece 2.4 semanas de trabalho para os roteiristas. Qualquer trabalho além desse espaço de tempo irá requerir um pagamento adicional para roteiristas e produtores.

Além disso, o sindicato ganhou um aumento de 15% em Residuais (o pagamento fornecido aos criadores) de TV Paga, praticamente $15 milhões em programas de altíssimo orçamento, e também para roteiristas de comédia na TV fechada. Por fim, o acordo também garantiu proteção do emprego sob Licença Paternal.

No fim do grande memorando da WGA, a seguinte declaração:

“Conseguimos tudo o que queríamos? Não. Tudo o que merecemos? Certamente não. Mas porque nós tivemos um apoio quase unânime de você e seus colegas roteiristas, fomos capazes de chegar a um acordo que garantirá aos membros do sindicato $130 milhões, sob a duração deste contrato do que o padrão que se esperava que aceitássemos.”

A luta dos roteiristas infelizmente ainda está longe de acabar, mas as conquistas deste acordo certamente foram justas e devem garantir uma boa fase ao WGA. E, claro, devemos todos ficar aliviados que a greve realmente não aconteceu, dadas as consequências tenebrosas do evento em 2008.