em ,

Christopher Nolan fecha acordo com a Universal para fazer seu novo filme; confira as exigências do cineasta

Depois de mais de duas décadas, o cineasta Christopher Nolan não trabalhará com a Warner. Seu próximo filme sobre a história da criação da bomba atômica será distribuído pela Universal.

De acordo com o Hollywood Reporter, a relação entre o cineasta e a Warner ficou desgastada após o lançamento de Tenet em 2020. Mesmo não sofrendo com o lançamento simultâneo de seu filme nos cinemas com a HBO Max, o cineasta criticou abertamente a decisão da Warner.

Logo, acabou que diversos estúdios aproveitaram a crise para sondar o cineasta e conseguir um contrato. Sony, Paramount e até mesmo a Apple conversaram com diretor. Pelo visto, somente a Universal atendeu a longa lista de exigências do cineasta.

Foram as seguintes: orçamento de US$ 100 milhões para as filmagens, com mais US$ 100 milhões para o marketing; controle criativo total; janela de 100 dias de exclusividade nos cinemas e exclusividade também dentro do estúdio, que não poderá lançar nenhum filme 3 semanas antes e 3 semanas após a estreia do diretor.

Não se sabe se a Universal atendeu todas as demandas, mas é muito provável que tenha sido a única a aceitar a maior parte delas. As exigências do cineasta vão de encontro às decisões dos estúdios de precipitar as estreias dos filmes para os serviços de streaming. Ele quer que sua obra fique o máximo de tempo possível nos cinemas.

Além deste projeto, Nolan trabalha atualmente no roteiro do remake de Amnésia (Memento), lançado originalmente em 2000. Não há previsão de estreia para ambos os filmes.

O que você achou desta publicação?

Publicado por Redação Bastidores

Perfil oficial da redação do site.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

HBO Max cancela série LGBTQ+ após uma temporada

Nicolas Cage diz que nunca vai se aposentar dos cinemas: “Eu preciso disso”