em ,

AmeiAmei

Demon Slayer : Mugen Train | Melhor filme Shonen de todos os tempos?

Acho que é justo começar esta crítica declarando meu amor pela animação. Por que eu amo animação, você pergunta? Ora, não que eu não goste também de produções em live action, amo-as igualmente, mas eu creio que a animação tem uma vantagem muito forte em cima das obras em live action. Toda a cenografia e a ação das determinadas cenas em que ocorrerá a ação é criada na ponta de um lápis, não tendo a necessidade de nenhum objeto ou ator ser colocado em cena (claro que a maioria das animações hoje em dia são criadas em computador, mas você me entendeu…).  

O limite de criação para esse tipo de obra é a própria imaginação e até mesmo a quebra da suspensão da descrença, um verdadeiro problema em live actions é atenuado na animação, nosso cérebro está disposto a aceitar os maiores absurdos feitos em desenhos animados do que as peripécias feitas com atores reais. 

Dito isso, a arte da boa animação é um tanto difícil de ser realizada. O Japão tem alguns problemas dentro da indústria de animes, incluindo aí um grande déficit de profissionais da animação, salários baixos e altas cargas horáriasSendo assim, infelizmente temos muitas séries dentro dessa mídia que não passam de medíocres, mas Demon Slayer (Kimetsu no Yaiba) certamente não é uma dessas. 

O batido, porém ainda atrativo Gênero Shonen 

Shonen, do japonês jovem é um gênero de mangá/anime dirigido principalmente para o público masculino e adolescente (de 12 a 18 anos), possuindo as características que tanto fascinam os jovens nessa faixa etária. Geralmente os heróis possuem um forte senso de justiça,  chegando, por vezes, a ter até mesmo características messiânicas, possuem poderes especiais para lutar contra as forças do mal e vão arrecadando tanto novos aliados como inimigos ao longo do caminho e uma verta dose de violência nas lutas que ocorrem. 

Além disso, possuem características intrinsecamente orientais que estão ausentes da maioria das obras ocidentais também feitas para esta faixa etária, como a ênfase importância do treinamento e do trabalho duro para aprimorar as habilidades e também a ênfase na hierarquia existente entre os personagens e da família 

O mangá/anime de autoria do Koyoharu Gotouge não procura subverter essa fórmula estabelecida e que até hoje funcionou tão bem, mas a aplica religiosamente e de uma maneira realmente efetiva.  

O trem está partindo! 

Demon Slayer : Mugen Train começa exatamente de onde a primeira temporada da série parou, cujo conflito principal foi estabelecido de forma bem criativa na última cena do episódio. Os heróis TanjiroZenitsu Inosuke entrando em um trem para cumprir uma missão designada a eles, a câmera então se afasta para revelar que um dos Hashira (integrante da mais alta categoria dentro da hierarquia dos caçadores de demônio)Kyojuro Rengoku também está dentro do trem, depois mostra-se o topo do trem e é revelado que o demônio Enmuenviado pelo grande vilão da série, Muzan,  está à espreita. 

A habilidade especial de Enmu é interessante e permite que os roteiristas e animadores brinquem bastante com o conceito introduzido aqui, consistindo em colocar os heróis em transe, numa espécie de sonho controlado, em que seus maiores desejos são revelados, projetados pelos seus respectivos subconscientes. 

Tanjiro então sonha com a sua família e como sua vida seria se o terrível Muzan não tivesse aparecido para massacrá-los, sempre achei que este aspecto familiar trágico e a relação do protagonista e sua irmã Nezuko fosse um dos pontos fortes da série e isso volta a ser explorado aqui. Zenitsu, como o verdadeiro mulherengo que é, sonha com um passeio romântico com a Nezuko e Inosuke sonha com uma expedição para matar um grande demônio na qual ele é o chefe e Hashira Rengoku sonha também com a sua própria família. 

Neste ponto um conflito interessante é apresentado, seria melhor viver num mundo artificial em que tudo está bem do que nesta terrível realidade? Tanto nossos heróis quanto as pessoas que o demônio mandou penetrar no reino subconsciente dos caçadores para despedaçar suas almas são confrontados com essa questão. 

Aí ocorre uma das cenas mais bonitas da série inteiraem que o espírito de Tanjiro convence um personagem acometido de tuberculose (vale lembrar que este é o período Taisho, que ocorre entre os anos de 1912 a 1926 e esta ainda era uma doença mortal sem cura) a não fazer o que o demônio mandou. Prometo não entrar em mais nenhum spoiler específico do filme, mas esta cena é digna de nota. 

Para concluir 

Este é um filme indispensável para os fãs de Demon Slayer, não apenas porque serve como ponte entre a primeira e segunda temporadas da série, mas também porque é o ápice do ótimo trabalho que os animadores da Ufotable, o nível de fluidez da animação é espetacular! 

O filme quebrou diversos recordes de bilheteria no Japão e não merece menos do que isso, considerando o trabalho realizado aqui, artisticamente Extraordináriocolorido no ponto certo, com cada elemento refletindo a personalidade dos personagens e as animações que seguem as artes de batalha de cada um dos personagens é um espetáculo a parte. 

Gostaria de destacar os últimos 40 minutos do anime em que o Hashira Rengoku demonstra toda sua habilidade, este momento é um verdadeiro show de animação e a criatividade emprega pelos animadores para representar cada um dos passos, socos, cortes e chutes desta batalha é realmente louvável 

O que mais posso dizer sobre este filme… para quem é fã de animes do gênero shonen, eu digo para dar uma chance para a série, ou até mesmo quem é fã apenas de uma boa animaçãoO único problema que eu tenho não apenas com o filme é o humor que por vezes é efetivo e engraçado, mas a meu ver há momentos que não encaixam muito bem e interrompeo fluxo da cena e uma certa aparição no terceiro ato que é um pouco mal resolvida, mas estes são problemas menores no filme, que é tecnicamente impecável.  

Vídeo abaixo:

O que você achou desta publicação?

Avatar

Publicado por Daniel Tanan

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Loading…

0

Comente!

Análise | Resident Evil

Finn Wittrock, de American Horror Story, será Guy Gardner na série do Lanterna Verde