7 filmes de terror com assassinos sádicos

Dando sequência ao Especial de Halloween, a lista de hoje irá abordar filmes com assassinos sádicos. A lista está bem variada com filmes de invasão domiciliar, jogo de gato e rato e até Slashers. A única restrição é que os assassinos precisam ser humanos, não podem ser entidades sobrenaturais nem terem superpoderes. Veja nossa seleção abaixo que você pode conferir na SKY.

7. Sem Saída (2008) 

Sinopse: Steve planejou um fim de semana romântico com sua namorada, Jenny, à beira de um belo lago, onde pretende pedir a mão dela em casamento. Logo que chegam, são incomodados pela presença de adolescentes arruaceiros, que não gostam nem um pouco dos visitantes. Até que um acidente coloca a vida de todos em risco.

Sem Saída inaugura está lista notavelmente por ser um filme de causa e efeito. Nenhuma ação, seja dos mocinhos ou dos vilões, passa impune. Tudo começa com uma antipatia, depois uma brincadeira, provocação até os mocinhos se verem em uma batalha cruel por suas vidas. 

6. Distúrbio (2018)

Sinopse: Traumatizada e angustiada por um assunto do passado, a jovem Sawyer procura ajuda em uma clínica, onde acaba ficando presa. Lá, ela acredita que está sendo perseguida e começa a questionar se tudo é real ou uma invenção da sua cabeça.

Steven Soderbergh (Contágio, Onze Homens e Um Segredo)  dá um show de criatividade aqui. Além de filmar o filme com um iPhone, ele se vira com pouco dinheiro para criar uma trama cercada de paranoia e segredos do passado. Muito carregada pela atuação de Claire Foy, a trama não só é um excelente jogo de gato e rato como também se faz relevante ao denunciar uma fraude recorrente no sistema de saúde dos EUA.

5. Viagem Maldita (2006)

Sinopse: A família Carter sai para viajar pela Califórnia, mas seu carro dá problemas no meio do deserto, onde não há para quem pedir ajuda. Os problemas aumentam quando um grupo de sádicos que vive escondido nas colinas cerca e ataca a família.

Remake do clássico de Wes Craven, Viagem maldita mistura a atmosfera de suspense de filmes dos anos 70 com a violência dos anos 80 para criar um filme que impressiona pela crueza. Uma proposta ousada que é complementada com uma trilha sonora enervante e vilões imponentes. Além de um ambiente isolado e inóspito.

4. A Casa do Terror (2019)

Sinopse: A trama se passa na noite de Halloween, em que um grupo de amigos entra em uma casa mal-assombrada que promete alimentar os seus piores pesadelos.

Roteirizado pela dupla que escreveu Um Lugar Silencioso, Haunt (nome em inglês) se destaque justamente pelo criatividade dos roteiristas. Não existe nada de novo aqui, o filme segue as mesmas batidas dos slashers convencionais mas surpreende e impressiona pela variedade situacional, proporcionando um bom entretenimento para quem curte filmes do gênero.

3. Sala Verde (2015)

Sinopse: Pat faz parte de uma banda de punk que luta para ter sucesso. Para se tornar conhecida, a banda faz um show em um clube nos bosques de Oregon. Mas as coisas ficam muito estranhas quando depois do show Pat testemunha um assassinato.

Além de ser o último longa de Anton Yelchin, que morreu tragicamente em 2016, o filme também conta com Patrick Stewart – o eterno professor Xavier – como um Neonazista desprezível e líder da gangue de antagonistas. Sala Verde é um filme enervante, sangrento e surpreendente que conta com vilões não sobrenaturais mas piores do qualquer assombração: Nazistas.

2. Perigo Próximo (2016)

Sinopse: Na véspera de Natal, o casal Deandra e Robert chama sua babá, Ashley, para cuidar do filho de 12 anos de Robert. Durante a noite, ela tem que defender o garoto e a si mesma de estranhos que estão tentando invadir a casa. Mas o acontecimento está longe de ser uma invasão normal ao domicílio

Considerado uma versão sinistra de “Esqueceram de mim”, Perigo Próximo vai te ganhar pela surpresa. Subvertendo completamente o subgênero de invasão domiciliar, o diretor Chris Peckover esconde o jogo e até a marca dos 30 minutos o telespectador não faz a mínima ideia para onde o filme irá se encaminhar, quando ocorre a primeira virada e as surpresas começam a aparecer. O filme também tem um humor negro subjacente que casa muito bem com sua proposta. 

1. Violência Gratuita (1997)

Sinopse: Uma família em férias em uma casa a beira de um lago é surpreendida por dois jovens psicopatas. Eles mantêm mulher, marido e o filho como reféns, submetendo-os a um jogo de perversão, violência e humilhações.

Michael Haneke é um provocador nato, sempre polêmico,  ele provou isso em diversos pontos de sua carreira. Alguns o chamam de “gênio” e outros de “Sádico”. Mas, seja lá qual dos dois lados você esteja, é impossível ficar imparcial a Violência Gratuita, um terror psicológico impactante. Haneke deixa a câmera estática e valoriza a atuação do elenco, dando um tom realista que a trama pede. Haneke nos põe em pé de igualdade com os assassinos, somos cúmplices. Afinal, a violência só continua enquanto permitimos, o botão de stop está sempre ao nosso alcance, mas nunca o apertamos.

O que você achou desta publicação?

Avatar

Publicado por Alex

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Loading…

0

Comente!

Podcast Três É Demais #28 | Sexta-Feira 13: Parte 3

Crítica | Caixa Preta – Ser ou Não Ser