Muitos personagens dos quadrinhos, ao serem criados, se tornaram importantes devido a mudanças que seu nascimento trouxe a mídia em que estão inseridos e/ou porquê tiveram uma grande importante dentro da sociedade da época. Citando aqui alguns exemplos: Superman, o primeiro super herói da história, e que serviria como uma base para outros personagens poderosos. Mulher maravilha, a primeira super heroína, criada numa época em que os movimentos feministas estavam ganhando forças, e acabando por se transformar num símbolo destes. Homem Aranha, primeiro herói adolescente, que era reflexo de uma época em que a sociedade americana estava passando por grandes mudanças, devido ao fato do público jovem começar a questionar a sociedade conservadora, e que serviu para nos mostrar que ” grandes poderes trazem grandes responsabilidades”.

Uma das criações que mais trouxe mudanças para dentro dos quadrinhos, e que teve mais impacto socialmente falando foi a do personagem T´Challa, mais conhecido como Pantera Negra, monarca do fictício país Wakanda. Criado em 1966, pelas mãos dos mestres Stan Lee e Jack ” The King” Kirby, tendo a sua primeira aparição na revista do Quarteto Fantástico. A importância do personagem se deve ao fato dele ter sido o primeiro herói negro, numa época em que personagens negros serem relegados a meros coadjuvantes ou apareciam apenas como criminosos. O surgimento do Pantera aconteceu num período em que os negros, liderados por Martin Luther King,  começaram a sair as ruas para poder lutar pelo simples direito de poderem exercer a sua cidadania. O herói é apenas mais um grande exemplo de como a Marvel foi e ainda é uma empresa inovadora e que sempre gostou de se arriscar.

Uma das principais histórias do personagem veio nas mãos do cineasta Reginald Hudlin, responsável pelo filme House Party ( um dos mais lucrativos da década de 90) e Boomerang ( uma comédia romântica que obteve destaque pelo elenco todo composto por atores negros). Não seria o primeiro trabalho de Hudlin nos quadrinhos, já tendo colaborado com o artista Kyle Bakena graphic novel Birth of Nation da empresa Three Rivers Press. Hudlin assumiria as 6 primeiras edições do Volume 4 da revista do Pantera Negra, e a sua história foi chamada de ” Quem é o Pantera Negra”. Para muitos, a trama do diretor foi a interpretação definitiva do rei T´Challa, devido a ótima exploração da mitologia do personagem e por mostrar o quão imponente é o reino de Wakanda

Na trama, vemos que Wakanda é um país extremamente admirado devido a grande tecnologia que possui, muito acima dos outros países da África e também superior até mesmo a outras potências ocidentais, e também porque possui uma gama de fontes naturais de energia, não tendo que usar combustíveis fósseis. Além disso, Wakanda é também conhecido como um país extremamente pacífico, não tomando partido de nenhum dos lados na Guerra Fria e nem em outros conflitos. Porém, o país também se mostra extremamente fechado, não compartilhando seus bens com nenhuma outra nação, o que faz com que uma invasão seja planejada. Caberá agora a T´Challa tentar proteger seu reino e a sua população.

Antes de escrever a HQ, Hudlin confessou que era grande fã desse meio e que sempre sonhou em escrever, mas que antes era preciso ele fazer uma carreira de sucesso no cinema e na TV para que a Marvel o contratasse. Também se declarou um grande fã do Pantera Negra, e que tinha grande desejo em escrever sobre o personagem. O próprio diretor deu entrevistas dando suas motivações e o que ele queria para a sua história:

”Adoro o personagem, mas sempre senti que o conceito tinha mais potencial do que vinha sendo explorado.Pensei que como talvez fosse minha única chance de escrever para a Marvel, esse personagem seria o melhor vínculo para escrever o que eu queria dizer

Para mim, as encarnações posteriores, apesar de divertidas e inspiradoras, se esforçavam demais para ter o apelo do público de quadrinhos já existente. Achei que a única maneira de me dar bem era fazendo uma abordagem Hip Hop. E quando digo Hip Hop, não estou querendo dizer calças largas e discos riscados , mas uma instância criativa que se foca no quadrinho de massa-uma atitude audaciosa, que alguns podem chamar de rock n roll e que é a chave do sucesso para esse tipo de história…”

E fica bem claro para quem lê a HQ que não é uma história tradicional, e sim uma com bastante teor crítico. As relações internacionais são o grande foco da crítica inserida por Hudlin. Wakanda, devido a grande quantidade de Vibranium e de recursos naturais, é desejada pelos mais diversos países ocidentais, que olham o país pensando o quanto que podem lucrar com ele. Mas como o reino de T´Challa é extremamente fechado, devido a desconfiança do governante em relação a outros países, os países de primeiro mundo não veem outro alternativa a não ser uso militar, uma clara referência ao neocolonialismo e Imperialismo iniciado no fim do século 19 e perdura até hoje. Os Estados Unidos, e a suas ações tentando bancar a ” polícia mundial” também recebem críticas, inclusive até é citado na obra um filme que também é crítico a esses atos, Falcão Negro em Perigo de Ridley Scott.

A religião também foi uma questão criticada por Hudlin dentro da sua obra. Na HQ, a Igreja Católica também decide participar da invasão a Wakanda, usando como motivação a vontade de converter os pagãos ao cristianismo. Vale lembrar que a conversão de infiéis foi um dos principais argumentos usados pela Igreja para apoiar o imperialismo europeu na Ásia e na África. Mas não é apenas em teor negativo que a religião aparece na trama. Numa cena, T´Challa salva uma criança e ela o trata como um ser divino.Então ele afirma que Deus não esta nele, está em todos nós. E pra mim essa é a visão acertada do Criador, pois ele está em toda sua criação, tanto em nós, quanto na natureza. Essa fala também pode ser interpretada como uma visão contra a divinação de figuras políticas, que muitos atualmente vem tratando como Messias salvadores da pátria, um ato que a história já nos mostrou diversas vezes levou aos piores regimes ditatoriais.

Em ” Quem é o Pantera Negra”, Hudlin também fez questão de abordar a história de Wakanda. O desejo do país ser conquistado não era algo atual, isso é algo dos tempos mais antigos. Os mais variados povos tentaram invadir o reino africano, mas devido a alta tecnologia que os wakandianos tinham, as incursões sempre foram um fracasso. A mitologia sobre o Pantera Negra também é bem trabalhada dentro da trama. O manto do heróis faz parte da história de Wakanda, e é passando de geração a geração, mas é preciso merece-lo. Por isso, o candidato é treinado desde criança para poder assumir ao manto, algo que lembra muito ao que acontecia na antiga pólis Esparta, uma das cidades da Grécia Antiga mais cultuadas, muito devido ao formidável exército que possuíam.

A arte da HQ ficou por conta de John Romita Jr. Confesso que eu pessoalmente nunca fui fã do trabalho dele, os únicos trabalhos dele que tinham me agradado antes de ler essa HQ eram Justiceiro: Zona de Guerra e Kick Ass . Porém em ” Quem é o Pantera Negra” eu sou obrigado a admitir que ele fez um excelente trabalho. Romita Jr conseguiu nessa HQ fazer uma mescla de passado e presente, pois muitos dos seus traços lembram os desenhos de Jack ”The King” Kirby e de seu pai John Romita. Seus desenhos casaram muito bem com a idéia de Hudlin pra fazer a HQ, que afirmou que se baseou muito na fase do herói na Era de Prata para poder escrever o roteiro. O uso de cores por Dan White também é muito bem feito. Usando de cores douradas em Wakanda, ele deixa a cidade como um tom de Shangri-la, ou até mesmo uma El Dorado africana.

Infelizmente essa HQ não é perfeita. Reginald acabou por usa 5 antagonistas na trama ( Cavaleiro Negro, Rhino, Batroc, Garra Sônica e Homem radioativo). Devido a tantos vilões, o final deles acabou sendo feito muito as pressas e mal trabalhado, o que acaba sendo um ponto negativo na trama. Porém, é um erro mínimo, que nem de longe estraga a leitura. Com uma arte sensacional, e com um roteiro bastante forte, Quem é o Pantera Negra é uma HQ essencial para quem quiser conhecer esse incrível personagem.

Quem é o Pantera Negra (EUA, 2005)
Roteiro: Reginald Hudlin
Desenhos:
 John Romita Jr
Cores: Dean White
Editor Chefe: Joe Quesada
Editora original: Marvel Comics
Edições: Pantera Negra V4-#1 ao #6