» Siga o Bastidores no Facebook , Instagram e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema «

A vingança quase sempre é tema recorrente no cinema, não importa em qual gênero, seja na comédia, drama ou suspense. E é esse o foco principal de Acrimônia, filme dirigido por Tyler Perry (O Halloween de Madea) e com a atriz Taraji P. Henson (Empire) interpretando a mulher que sonha realizar uma vingança brutal contra seu ex-marido 

Na trama, Melinda (Taraji) ainda jovem se casa com Robert (Lyriq Bent), um homem mais velho, mesmo contra a vontade de sua família. Com o tempo o casamento se torna um pesadelo, já que ela se mata de trabalhar e ele vive em casa tentando fazer sua invenção dar certo e nisso Robert fica na boa enquanto Melinda vive se matando para conseguir dinheiro. O problema ocorre quando ele vende seu projeto algum tempo após ela ter o mandado embora de casa. Eis que só então o diretor decide entrar na tal vingança que Melinda irá praticar. 

Essa demora em entrar no que realmente importa que é o da vingança é o maior problema da produção. Tyler Perry nos apresenta no primeiro e segundo ato uma ideia de que o amor de Melinda por Robert é muito grande para ela o largar, de que ela faz tudo e ele nada faz, de que Robert só quer ficar em casa sem trabalhar enquanto ela se mata para receber um salário, e nisso o diretor ia jogando artimanhas para nos mostrar que o longa é sim sobre vingança, como o momento em que explica o significado de Acrimônia, nos explicando o nome do filme e o que viria pela frente. 

O problema vem com o terceiro ato em que expõe o que era para ter sido mostrado há muito tempo. Tudo o que foi mostrado anteriormente a respeito de Melinda é esquecido. Nos mostra uma mulher sentimental, sensível, que com o tempo ficou amarga, sozinha e se sente enganada por Robert. Essa transformação da mulher boa para a mulher má não é tão bem construída, há uma certa pressa para nos dizer o que iria acontecer. O pior de tudo é fazer Melinda se tornar uma obsessiva não pelo dinheiro que Robert recebeu, mas sim por tê-lo de volta ao seu lado. 

Essa criação do ódio da protagonista poderia ter sido inserido desde o primeiro ato quando ela descobre uma traição. Mas o diretor prefere deixar Melinda sempre com o aspecto de boazinha e do nada a transforma em uma mulher irracional que age apenas pelo desejo. A ideia do diretor é mostrar que há pessoas que fazem de tudo para conquistar o amor perdido, mas feito de forma equivocada ficou parecendo apenas algo trash.

O tema principal a ser abordado pelo diretor e roteirista não deveria ser o da vingança e sim o da injustiça e abuso com o qual Melinda sofre ao longo da sua vida ao lado de Robert (Lyriq Bent). Ela é usada durante todo o tempo como financiadora do projeto e o amor que o diretor tenta nos mostrar existir por parte dele se mostra falso e vazio. A parte em que ela é usada para fomentar seu projeto é muito mais interessante e relevante do que as cenas de loucura de Melinda. 

Tanto o suspense como o drama das cenas são mal construídas. O suspense do último ato é óbvio e sem sentido, a partir da hora que sabemos o que ela irá fazer há tentativa de surpreender com os ataques da protagonista, outra tentativa que não dá certo. O drama inserido dá certo até o momento que Perry começa a forçar de todas as formas que Melinda está sofrendo, sendo que isso já havia sido mostrado por quase uma hora, a carga dramática se perde com o excesso de repetições de situações.

Taraji P. Henson é uma grande atriz, mas aqui sua interpretação é caricata e quando se torna vingativa interpreta de modo exagerado e não convence como mulher obsessiva. Para não dizer de Lyriq Bent que em nenhum momento nos passa confiança, nem o sentimento de amar Melinda, muito menos nos passa carisma. Sua interpretação beira o amadorismo de tão fraca. 

Acrimônia tem mais erros que acertos por isso é um filme bastante irregular, principalmente em suas viradas de roteiro. Tyler Perry precisa melhorar bastante para aprender a passar o sentimento de medo e terror sem precisar exagerar, parecia que estava fazendo uma comédia e não um suspense. Possivelmente, em seus próximos longas sobre o tema, consiga estruturar melhor suas ideias e convencer seu público que é sim capaz de abordar tramas diferentes. 

Acrimônia (Acrimony – EUA, 2018)

Direção:Tyler Perry
Roteiro: Tyler Perry
Elenco: Taraji P. Henson, Lyriq Bent, Crystle Stewart, Jazmyn Simon, Ptosha Storey
Gênero: Thriller
Duração: 120 min.

Comente!