em , ,

Crítica | Black Summer (2ª Temporada) – Uma Sequência Desnecessária

Nunca os zumbis estiveram tão em evidência como estão agora. Todos os anos inúmeras produções são lançadas sobre a temática, algumas se sobressaindo a outras. A verdade é que os zumbis têm chamado mais a atenção do grande público que outros tipos de monstros, como vampiros e os lobisomens.

Quando parece que a temática já está se tornando repetitiva aparece algum novo produto audiovisual que faça os zumbis voltarem com tudo. A última leva se deu com a popular série The Walking Dead, fazendo com que muitas outras produções acabassem surgindo na mesma pegada, uma delas chamada de Black Summer.

Produzida pela Netflix, a primeira temporada de Black Summer estreou e chamou a atenção dos espectadores ao apresentar o apocalipse zumbi por um outro olhar, seguindo alguns personagens que fugiam do caos do fim do mundo e precisavam sobreviver. A ideia era basicamente mostrar os protagonistas correndo o tempo todo dos zumbis. Com esse viés surge a segunda temporada, que diferente da anterior se mostrou mais amarga ao tratar de alguns assuntos, e também perdendo muito do seu frescor.

Zumbis em Segundo Plano

A ideia de Black Summer, pelo menos na primeira temporada, foi a de trazer zumbis para a trama e focando muito na violência com que tudo estava acontecendo, muito parecido com o que Madrugada dos Mortos (2004) e Extermínio (2002) fizeram. A série deu certo em sua primeira temporada justamente por isso e por não ficar focando muito nos dramas particulares dos personagens pré-apocalipse. Na continuação, o que ocorre é bem diferente, com uma narrativa arrastada, quase parada para não dizer, se tornou um produto chato a ser consumido, alguns episódios chegam a dar sono de tão tediosos que são.

O triste de tudo isso é que acabaram deixando os zumbis de lado, fazendo com que se tornassem uma questão secundária para dar espaço ao drama da sobrevivência em si, mostrando como os sobreviventes da primeira temporada estão lidando com vários perigos, como o frio, fome e até mesmo o medo por encontrar outros humanos pelo caminho.

Portanto, o diferencial da produção da Netflix, em relação a TWD, foi justamente o de ter feito algo de diferente do que já tinha sido visto na primeira temporada e que não se repetiu nesta segunda parte, que é o confronto contra os zumbis. Apenas no último episódio é que realmente voltou às origens, sendo que há apenas alguns momentos de confronto ou medo dos zumbis por parte dos personagens nos episódios anteriores.

Spoilers a Seguir

Temporada Desnecessária

A temporada se torna desnecessária por não apresentar fatos novos que toquem a história para adiante. A impressão que se dá ao assistir aos cansativos oito episódios é o de que o roteiro quis focar apenas no modo sobrevivência dos personagens e esqueceu realmente da história. Os dramas foram focados apenas nos confrontos com os humanos, algo que já foi visto em diversas séries e filmes sobre zumbis, portanto, nada de novo foi feito.

O roteiro utiliza de um elemento narrativo que as vezes dá certo, mas que nesta série não deu muito, que é o fato de contar a história de forma desconexa, com os fatos sendo apresentados de uma forma que não seja linear, fazendo assim o espectador se perder na história e também perder o interesse no que está sendo apresentado.

Os personagens foram mantidos, mas algo bizarro ocorreu. É comum que produções que levem a sério suas histórias não tenham dó de matar um ou outro protagonista, mas o que acontece em Black Summer é surreal, com a maioria dos personagens sendo mortos, sendo que alguns eram interessantes. Não faz sentido perder tanto tempo os desenvolvendo para depois matá-los, os personagens secundários até faz sentido, mas alguns que soavam como protagonistas não.

Black Summer despontou como uma alternativa para as séries de zumbis que estavam no mercado, como The Walking Dead e Z Nation, essa última, por sinal, é bastante parecida com a produção da Netflix, mas com a diferença que é mal dirigida. O que ocorreu com Black Summer é que a nova temporada se tornou mais sombria e isso é elogiável, mas esquecer o principal elemento e que faz com que o público a assista, no caso os zumbis, isso já é algo imperdoável.

Black Summer: 2ª Temporada (Idem, Estados Unidos – 2021)

Criado por: Abram Cox, Karl Schaefer
Direção: Abram Cox, John Hyams
Roteiro: Craig Engler, John Hyams, Karl Schaefer, D.S. Schaefer, Jodi Binstock, Steve Graham, Abram Cox, Jennifer Derwingson, Henry G.M. Jones, Sarah Sellman
Elenco:Jaime King, Justin Chu Cary, Christine Lee, Zoe Marlett, Kelsey Flower, Sal Velez Jr., Erika Hau, Bobby Naderi, Manuel Rodriguez-Saenz, Jesse Limpscombe, Edsson Morales
Emissora: Netflix
Episódios: 08
Gênero: Ação, Drama, Horror
Duração: 45 min.

O que você achou desta publicação?

-2 points
Upvote Downvote

Publicado por Gabriel Danius

Jornalista e cinéfilo de carteirinha amo nas horas vagas ler, jogar e assistir a jogos de futebol. Amo filmes que acrescentem algo de relevante e tragam uma mensagem interessante.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Loading…

0

Comente!

Podcast Três É Demais #65 | X-Men: Apocalipse

Disney escolhe atriz para nova Branca de Neve em live-action