em , ,

Crítica | I Comete: Um Verão na Corsega – Sociologia frustrada

O poder pode comprar qualquer coisa, até o respeito dos vizinhos. I Comete: Um Verão na Corsega, presente na 45ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, navega pelo mundo do poder e como o mesmo afeta os mais próximos, aos moldes de um filme de Richard Linklater – mas sem a eficiência do célebre cineasta americano.

Complicado em criar vínculo com qualquer personagem, o filme tem uma missão difícil de realizar. Vemos um verão quente em agosto de um vilarejo que, não tão discretamente, é comandado por uma família muito rica. Ali eles bebem toda noite, jogam ofensas pela tarde e acordam em suas mansões localizadas em paisagens lindas.

É compreensível o caminho que o diretor Pascal Tagnati tentou trilhar, chegando a ser um dos personagens afetados pela família. Mas com exceção deste, que tem um punhado de cenas, e um fazendeiro local que rende a melhor cena do filme, nenhum outro serve de catalisador para o espectador curtir a experiência. Até tem um personagem construído como alívio cômico, sempre falando em sexo, mas de nada serve quando se é um dos subordinados da família.

Há dois pontos que considero positivo entre elenco e trama: não é necessário anotar nomes ou acompanhar arcos, e toda cena de festa é agradável pela participação dos personagens bêbados estarem falando vulneravelmente. Nada a mais nesse filme se salva. Há uma subtrama sobre adoção e herança que até Tagnati desiste de desenvolver em certo ponto.

Os atores estão completamente naturais, dado o fato da falta de texto para trabalhar. Uma personagem que entra e sai do filme de maneira abrupta, entrega um monólogo perdido, que poderia ter ajustado o curso da história. 

Não que temas como esse não devam ser abordados, vide Glauber Rocha e seu média Maranhão 66, em que ele acompanhou a comitiva de José Sarney na terra que lhe pertence e viu a barbárie, pegando elementos que depois evoluíram para Terra em Transe. Existe um porquê e dois lados bem trabalhados da história

I Comete começa como um filme adolescente no campo, e termina como uma aula de sociologia frustrada.

I Comete: Um Verão na Corsega (I Comete: A Corsican Summer, França – 2021)

Direção: Pascal Tagnati
Roteiro: Pascal Tagnati
Elenco: Jean-Christophe Folly, Pascal Tagnati, Cédric Appietto, Apollonia Bronchain Orsoni, Jérémy Alberti, Davia Benedetti
Gênero: Drama
Duração: 127 min

Acompanhe mais da nossa cobertura da 45ª Mostra Internacional de São Paulo

O que você achou desta publicação?

Publicado por Herbert Santos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Sylvester Stallone se despede da franquia Os Mercenários em vídeo emocionante

Dwayne Johnson poderoso em cena de Adão Negro revelada na DC Fandome