A franquia Pokémon vem desde 1996 encantando os fãs de RPG’s e adventures. Não é à toa, com tamanho sucesso, a produção do anime e, em seguida, os diversos filmes. As crianças de 2000 devem se lembrar da chegada dos primeiros títulos Mewtwo Contra-Ataca e Pokémon: O Filme 2000 O Poder de Um. Ambos traziam a emoção de ver Ash e seus amigos em uma aventura especial regada de criaturas lendárias.

Agora, depois de 17 anos, o vigésimo filme é lançado, sendo talvez o melhor dos últimos tempos. Diferente do modelo japonês, o Brasil não tem tantos animes em cartaz nos cinemas, esse ano tivemos dois títulos, Kimi No Nawa e o próprio Pokémon que infelizmente só terá duas exibições. Um desperdício realmente, pois a qualidade do filme, com toda a certeza, merecia uma passagem um pouco mais do que simbólica.

Continuamos tendo como personagem principal Ash da cidade de Pallet, com seus 10 anos de idade. Relembramos então como foi o primeiro capítulo do anime, quando nosso protagonista irá escolher quem será seu Pokémon inicial.

Não é surpresa para ninguém que o eterno companheiro de Ash é Pikachu, sendo o Pokémon mais famoso da franquia. Menos novidade ainda é o elétrico iniciar o filme com uma personalidade exatamente igual ao primeiro episódio do anime, pouco obediente e totalmente rebelde as ordens de seu treinador. A cena na verdade é a mesma do ocorrido em 1997. 

Obviamente esse comportamento não dura muito e temos a tão esperada parceria logo no primeiro ato. Ao visualizar um grande arco-íris e logo em seguida Ho-oh voando até ele, Ash recebe uma de suas penas e a partir daí temos o início de sua aventura, se tornar o maior mestre Pokémon, para isso terá que encontrar os lendários Entei, Raikou, Suicune e o próprio Ho-oh.

A dublagem continua incrível, principalmente para aqueles que assistem desenhos no Cartoon Network. A animação também está impecável, o jogo de cores traz ao espectador total certeza do que está acontecendo, mesmo para as crianças fica fácil entender a subjetividade ao deixar uma cena sem cor. Especialmente pelo filme usar tanto o arco-íris como representação da vida e coisas positivas e a escala de cinza como algo ruim e fora do seu contexto habitual.

Pokémon: Eu Escolho Você! trouxe uma fórmula do sucesso, assim como Star Wars: O Despertar da Força, utilizando diversos elementos que deram certo em outros títulos da franquia e colocando então em um novo filme. Sendo assim, até para aqueles que não conhecem, fica algo novo e 100% contextualizado, pois temos a reintrodução dos personagens e do tipo de aventura que iremos assistir.

Para aqueles que gostam de uma referência, o filme não irá decepcionar, tendo elementos até do último título da franquia Pokémon Sun & Moon. Também é uma boa indicação para aqueles que não conhecem nada do assunto, não é uma obra que precisa de explicações anteriores.

Pokémon O Filme 20: Eu Escolho Você! (劇場版ポケットモンスター キミにきめた , Japão – 2017)

Direção: Kunihiko Yuyama
Música: Shinji Miyazaki
Roteiro: Shōji Yonemura
Produtora: Oriental Light and Magic