Piratas do Caribe: A Vingança de Salazar pelo jeito se tornará mais um enorme sucesso da Disney – possivelmente chegará a marca do 1 bilhão de dólares em bilheteria. E como toda grande franquia que rende muito dinheiro – diga-se Transformers, a Disney fez questão de adicionar um gancho muito interessante para o 6º filme na cena pós-créditos desse Piratas do Caribe.

» Siga o Bastidores no Facebook , Instagram e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema «

Mas antes, é preciso certa contextualização para que todo mundo entenda o que raios acontece na cena. Por isso, já aviso aqui: pare de ler, caso não queira receber spoilers.

Ao fim do filme, Jack, Henry Turner e Carina descobrem que para quebrar todas as maldições dos sete mares, é preciso justamente destruir o artefato mágico que estava procurando até então: o Tridente de Posseidon. Após quebrarem o instrumento, as maldições são quebradas. Salazar deixa de ser um fantasma condenado à maldição e, tão logo, Will Turner não está mais fadado a pilotar o Holandês Voador por toda a eternidade podendo retornar para sua amada Elizabeth e viver com seu filho Henry.

Acontece uma correria, Barbossa morre para salvar a vida de sua filha, Carina, e todos ficam bem. Jack volta a ser o capitão do Pérola Negra dizendo que precisa reencontrar alguém (seria Angélica?), Carina e Henry assumem um namoro e Elizabeth reencontra Will. Todos vivem felizes para sempre.

Até a cena depois dos créditos começar.

Will está dormindo tranquilamente com Elizabeth. Mas algo o incomoda. O capitão começa a ficar nervoso durante o sono enquanto uma figura muito conhecida pelos fãs entra lentamente no quarto. Vemos apenas a silhueta do maléfico Davy Jones espreitando o casal até que sua garra de caranguejo aparece, como se fosse matar Elizabeth ou Will.

Então Will acorda e tudo está aparentemente normal. Provavelmente era apenas um pesadelo… Porém, confirmando as suspeitas do público, a câmera abandona o casal e desce até mostrar o chão do quarto. Então é revelado uma poça de água com alguns crustáceos abandonados (cirripedias).

No fim das contas, não era um pesadelo. Davy Jones retornou. E quer vingança.

Como isso é possível?

Essa pergunta é respondida com facilidade: porque a Disney quis. Mas falando sério, no final de No Fim do Mundo, o coração de Davy Jones é apunhalado pelo moribundo Will Turner. Ele morre e cai no redemoinho, retornando para a sua amada Calypso, deusa do mar. Então, é bem possível que a divindade tenha feito algo com o corpo de Jones, o preservando de alguma forma, para não perder seu amado para todo o sempre.

Logo, Jones estaria envolvido em duas maldições no decorrer de sua vida. Como o Tridente foi quebrado, a segunda maldição sumiu, o libertando de qualquer magia que estivesse o aprisionando de alguma forma. Também é possível considerar que Calypso tenha deixado de existir por conta do fim da existência de poderosas magias no oceano. Isso é bem plausível, conferindo uma motivação bastante genuína para essa vingança de Davy Jones – tentar atacar o casal na cama já é uma boa pista da natureza desse retorno.

Pessoalmente, fico feliz que o vilão favorito da franquia tenha retornado. Além de Barbossa, nenhum outro pirata antagonista conseguiu suprir a ausência de Jones e da magnífica atuação de Bill Nighy na franquia – Salazar é interessante, mas os roteiristas não conseguem mostrar nem 1/3 do potencial que o vilão prometia.

E vocês? O que acharam do final deste Piratas do Caribe? Ansiosos pelo retorno de Davy Jones? Responda nos comentários!

Comente!