Facilmente um dos melhores atores da atualidade e que ainda incansavelmente continua a demonstrar um subestimadíssimo talento com energia de sobra. E Viggo Mortensen cada vez mais se prova como esse ator de calibre sempre versátil, encarnando qualquer tipo de papel em qualquer gênero e também de qualquer nacionalidade. Um capitão espanhol? Um motorista italiano? Um guarda-costas russo? Um guerreiro da Terra-Média? Viggo Mortensen sempre estará lá para nos surpreender. E aqui está uma lista para relembrar os melhores papéis que o ator já encarnou e os melhores filmes em que já participou!

» Siga o Bastidores no Facebook , Instagram e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema «

Green Book: O Guia (2018)

Pode ter só acabado de estrear, mas Tonny Lip já facilmente se tornou não só uma das melhores performances de Mortensen, como também um dos filmes mais interessantes que ele já fez parte. Um road-movie decente em sua estrutura básica do filme feel-good, mas que consegue se elevar para algo maior do que apenas isso quando vemos Mortensen contracenando com outro peso pesado dramático como Mahershala Ali com seu Don Shirley. Cujo a química entre ambos talentos torna o que poderia apenas ser uma história sobre preconceito racial com fáceis respostas e soluções, em uma história de pura e simples amizade sem barreiras de desigualdade. Familiar, mas um divertido e até emocionante familiar graças ao talento de ambas as estrelas.

A Estrada (2009)

Há poucos filmes que conseguiram retratar o pós-apocalipse com tanta “vida”, ou a ausência dela como A Estrada de John Hillcoat. Um filme que nunca apela para traços previsíveis do gênero e trata seu universo como uma realidade nua e crua que passa o sentimento de futuro inevitável. Em o que resta de humanidade é apenas uma presa fácil para o instinto animalesco que agora habita todos os seres humanos. Onde o personagem do homem de Viggo Mortensen e seu filho o menino se tornam esse último pingo de humanidade e afeto em um mundo que o esqueceu para sempre, com seu grande ator carregando toda essa responsabilidade moral e decência em constante conflito. O tipo de filme que raramente veríamos sendo feito hoje em dia.

Senhores do Crime (2007)

Um dos maiores exemplos de como a execução e atuações são todo o diferencial que um filme precisa para mostrar sua grandeza. Pois se fossem olhar para o roteiro nu escrito por Steven Knight você encontraria apenas uma boa e familiar história de máfia e crime, mas que graças às lentes de David Cronenberg temos em Senhores do Crime sim um filme bruto e seco em sua demonstração do submundo violento da criminalidade onde a maldade é pura e fria, e honra e dignidade são atributos caros de se ter. E graças ao incrível personagem de Nikolai interpretado com uma naturalidade feroz de Mortensen, encontramos um complexo estudo de identidade e personalidade em um indivíduo preso em muitas à sua volta capaz de custar sua vida. Um dos personagens com mais camadas que o ator já interpretou e sem dúvidas um dos melhores filmes em que já participou.

Trilogia Senhor dos Anéis (2001 – 2003)

Dispensa apresentações não é mesmo? Mas é um daqueles filmes ou sagas que contém inúmeros personagens protagonistas, e no meio de tantos carismáticos e interessantes Mortensen se destaca fortemente como o rei destinado Aragorn. Criando sua jornada própria de um homem indo de encontro ao seu destino quando o seu mundo mais precisa dele, sempre mantendo seu ar de messias guerreiro que para sempre nos conquistou dentro dessa saga apaixonante.

Marcas da Violência (2005)

Como essa incrível parceria diretor e ator não se repetiu mais vezes para além desse e mais dois filmes será para sempre uma enorme injustiça, pois se houve algo que Cronenberg e Mortensen provaram fazer juntos foi alguns dos melhores trabalhos da carreira de cada um. Com tudo começando aqui com esse brilhante Neo-Western moderno ousa invadir o âmago íntimo da típica comunidade e família tradicional para mostrar como apenas um ato de violência já é o bastante para desencadear uma infestação de seus efeitos, seja no meio familiar, em uma pequena comunidade ou dentro da própria alma humana. E o Tom Stall de Mortensen é exatamente essa alma conturbada no seu passado de violência que o volta a perseguir e o seu instinto aos poucos se despertando. Brilhante para todos os lados e para todos os talentos envolvidos.

Menção Honrosa:

Mar de Fogo (2004)

Ninguém se lembra desse mesmo, e talvez o filme mais esquisito em que Viggo Mortensen já participou, mas que não deixa de ser estranhamente divertido. O dia em que Viggo Mortensen quase se tornou um Indiana Jones cowboy nos desertos da Arábia, apostando uma corrida letal com cavaleiros de todas as nações. Válido para uma boa sessão da tarde.

Com certeza deixamos de fora mais algum grande filme com o ator. Nos diga qual é o seu favorito!

Comente!