» Siga o Bastidores no Facebook , Instagram e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema «

Algumas histórias são tão absurdas que só podem ser verdade. E quando algumas dessas histórias são adaptadas para o cinema, a comédia talvez seja o melhor prisma da transição realidade/ficção, até porque a desgraça de um sempre será motivo de riso para o outro. No caso de Te Peguei!, onde temos literalmente um jogo de pega pega como foco da narrativa, baseada em casos reais, é uma situação onde absolutamente todos os envolvidos – audiência e personagens históricos – só podem contemplar o ridículo e rir.

A trama é inspirada na história real de um grupo de amigos que está jogando pega-pega há 30 anos. Todo mês de maio, a turma formada por Callahan (Jon Hamm), Hoagie (Ed Helms), Chilli (Jake Johnson), Kevin (Hannibal Buress) e Jerry (Jeremy Renner) prepara uma elaborada brincadeira onde cada um faz coisas absurdas e insanas para sair vencedor. Em todos esses anos, o personagem de Renner nunca foi pego por nenhum deles, e o grupo se une para quebrar a zica, aproveitando o fato de que o sujeito está de casamento marcado e mais distraído.

Antes de falar sobre Te Peguei! como filme, é bom ver que mais uma comédia de estúdio chegou aos cinemas. Antes de A Noite do Jogo há alguns meses, poucos estúdios pareciam investir pesado em elenco e cinematografia para comédia, um gênero que está praticamente extinto em meio a tantos filmes de super-heróis, blockbusters e outras produções de maior interesse popular.

A Comédia de Estúdio vive

Só pela proposta já sabemos que há algo valioso aí, então a questão fica em como o roteiro de Rob McKittrick e Mark Steilen são capazes de segmentar a trama e dar espaço para as piadas. O set up da trama é bem lógico, com o anúncio do casamento de fato servindo para uma distração e desculpa para que o grupo una suas forças, ao mesmo tempo em que garante situações divertidas dentro dessa temática – que não deixa de ser uma variante de Se Beber, Não Case!, a grande comédia de adultos de estúdio que também se concentra em marmanjos lidando com o casamento. As piadas são divertidas quando abordam algo mais megalomaníaco, vide a situação absurda em que uma personagem pode ou não estar gfingindo um aborto, mas falham quando somos deixados a algo mais improvisado.

Esses momentos acabam não soando tão inspirados por um motivo simples, mas que se revela letal para o longa: o elenco parece não ter química. Todos estão ótimos em cena, com Jon Hamm se entregando totalmente para caretas e comportamentos estúpidos, ao passo em que Ed Helms continua com seu mesmo perfil excêntrico com bom complemento de Johnson e Burgess. O problema é que em ponto algum temos a impressão de que realmente são amigos próximos ali, apenas atores se divertindo – e isso transparece bem em cena. Tal efeito fica ainda pior quando o roteiro de McKitrrick e Steilen subitamente se alterna para o drama, e vemos como o texto parecia ter algo interessante a dizer, mas o desalinhamento do elenco e a mão pesada acabam tornando a experiência embaraçosa.

Riso bem Fotografado

Te Peguei! também não traz o mesmo brilhantismo técnico deNoite do Jogo, onde a dupla Jonathan Goldstein e John Francis Daley apostavam em planos sequência, match cuts e diversos elementos visuais que raramente vemos em longas cujo objetivo principal é o riso, e que cada vez mais se aproxima da ação. A direção de Jeff Tomsic em Te Peguei! é mais genérica, mas segue a onda de um olhar mais preciosista para o gênero: a fotografia é belíssima, com um jogo de luzes digno de um exemplar da série Missão: Impossível para nos revelar Jeremy Renner pela primeira vez – o mesmo se aplica a uma perseguição na floresta, que parece saída de um terror iraniano -, ao passo em que usa o slow motion com paixão para traduzir visualmente o raciocínio insano de Renner, que calcula os movimentos de seus amigos para conseguir se esquivar; praticamente uma versão escrachada do Sherlock Holmes de Robert Downey Jr.

Entre erros e acertos, Te Peguei! é mais um representante do aprimoramento técnico do gênero de comédia, além de representar um tipo de filme praticamente nichado. Vale conferir pelo absurdo da história real e as boas soluções de Jeff Tomsic como diretor, mas é uma experiência tão rápida e volúvel quanto um jogo de pega-pega.

Te Peguei! (Tag, EUA – 2018)

Direção: Jeff Tomsic
Roteiro: Rob McKittrick e Mark Steilen, baseado no artigo de Russell Adams
Elenco: Ed Helms, Jon Hamm, Jeremy Renner, Jake Johnson, Hannibal Buress, Isla Fisher, Annabelle Wallis, Leslie Bibb, Rashida Jones
Gênero: Comédia
Duração: 100 min

Comente!