Com o retorno triunfal de Crash Bandicoot aos videogames na coletânea N.Sane Trilogy, vamos comemorar com uma lista muito especial, elegendo os melhores títulos do gênero de plataforma 3D!

» Siga o Bastidores no Facebook , Instagram e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema «

Lar de mascotes queridos e títulos que marcaram a infância de muitos, o gênero plataforma anda sumido ultimamente nos consoles, mas não é por isso que não existam clássicos que até hoje são obrigatórios para qualquer um que deseja se divertir pulando obstáculos e inimigos em um cenário tridimensional. Então vamos para o túnel do tempo e acompanhar esta nostálgica aventura!

10- Spyro: Year of the Dragon

Playstation 1

Apesar da franquia Spyro ter ido para caminhos tortuosos após a sua época no PS1 (apesar de bem sucedidos financeiramente, com a franquia Skylanders), ainda podemos lembrar dos jogos do querido dragão roxo e de sua ótima trilogia no console da Sony. O último game concebido pelos desenvolvedores originais da Insomniac, Year of the Dragon é também o título mais polido da série, juntando os melhores elementos de plataforma, reunindo variedade nos seus sete mundos. Voar (ou flutuar) com o dragãozinho, coletando diamantes e os 150 ovos de Dragões roubados pela maligna feiticeira Bianca era extremamente satisfatório.

9- Psychonauts

PS2, PS4, Xbox, PC, OS X, Linux

Criado pela mente insana de Tim Schafer e sua equipe da Double Fine Productions, Psychonauts é um dos games de plataforma mais criativos e distintos da lista, misturando fases surreais se passando dentro da cabeça dos personagens. Na história, você controla Razputin, um garoto com poderes telepáticos que foge de sua família para entrar em um acampamento de verão que na realidade é um campo de treinamento para jovens com poderes psíquicos. Lá, Raz vai conhecer outras crianças com habilidades e também treinar seus poderes, se tornando um verdadeiro Psychonaut. Apesar de ter sido um fracasso de vendas (e que infelizmente já é costume na carreira de Schafer), o game se tornou um clássico cult da geração do PS2 e vale a pena ser jogado até hoje pela sua inventividade ímpar.

8- Sly Cooper and the Thievenous Raccoon

PS2, PS3, PSVita

Conhecida atualmente por ser a criadora da franquia inFamous, a Sucker Punch na realidade começou sua trajetória na família Playstation com uma franquia de plataforma. Sly Cooper and the Thievenous Raccoon conta a história de um conhecido ladrão, o Sly Cooper do título, que busca o livro Thieviues Racconus, roubado de sua família por um grupo de ladrões chamados 5 Diabólicos. Junto com Sly estão seus amigos de infância Murray, o abobalhado rinoceronte rosa, e Bentley, o jabuti cérebro da equipe. Misturando fases de plataforma com stealth em lindos gráficos cel-shaded (que resistiram muito bem ao tempo por sua distinta direção de arte), Sly Cooper é um ótimo jogo de plataforma que sai do convencional do gênero e entrega uma divertida aventura com seu carismático elenco de personagens.

7- Prince of Persia: Sands of Time

PS2, PS3, Xbox, GameCube, PC, GBA, Mobile

Pouquíssimos remakes e revivals de franquias esquecidas podem se orgulhar de superarem o produto original e muito menos de reinventar a própria série e seu gênero. Prince of Persia: The Sands of Time foi um daqueles raros momentos na história que uma ideia genial (a mecânica de “rebobinar” o tempo do jogo) se encaixou perfeitamente com a temática de uma franquia antiga. Na busca por arrumar os erros de ter libertado as areias do tempo, controlamos o príncipe da Pérsia, acompanhado pela princesa Farah, e que juntos devem superar armadilhas e obstáculos do palácio do Vizier. Munido da adaga do tempo e de suas habilidades acrobáticas, o jogo se torna uma clássica aventura misturada com um gameplay extremamente satisfatório e único, que resistiu ao tempo e deve ser jogado.

6- Crash Bandicoot 3: Warped

PS1, PS4

Não poderíamos deixar de citar o nosso querido marsupial, especialmente agora, com o retorno triunfante com N.Sane Trilogy. A trilogia original de Crash no Playstation 1 desenvolvido pela Naughty Dog é até hoje o auge da carreira do mascote no mundo dos games. E apesar dos avanços tecnológicos, nada supera o ótimo design de fases e a criatividade e carisma da trilogia. Mas se fossemos escolher apenas um entre eles, o terceiro título é sem dúvida o que se destaca, mostrando uma Naughty Dog mais experiente em um game que diversifica e não perde a identidade da franquia (ao contrário dos títulos da era do PS2). Com Crash Bandicoot 3: Warped, o mascote se estabeleceu como um ícone dos games.  E agora, com a versão para PS4, o game ficou melhor ainda!

5- Jak and Daxter: The Precursor Legacy

PS2, PS3, PSVita, PS4

Quando a Naughty Dog perdeu os direitos de Crash para a Universal, o jeito era seguir para a próxima geração de consoles e criar uma nova franquia do zero. Foi aí que Jak and Daxter foi criado. Em um mundo muito maior e com mais liberdade, se utilizando da capacidade do recém-lançado Playstation 2, a empresa criou mais uma vez uma franquia que marcaria uma geração, juntando um game design sublime com a personalidade e caracterização de mundo que só ela poderia dar. Acompanhando as aventuras do quieto garoto Jak e de seu bicho de estimação Daxter, uma espécie de furão laranja tagarela. Reunindo as esferas dos precursores, os dois partem em uma aventura épica e que renderia mais dois títulos, que dariam um tom mais sombrio para a história, além de habilidades e armamentos para Jak. Falando em armamento…

4- Ratchet & Clank

PS2, PS3, PSVita, PS4

Até o Playstation 3 a Sony era conhecida por criar a cada geração duas ou três franquias exclusivas do gênero de plataforma para atrair as crianças e jovens gamers para seus consoles. No Playstation 1 vimos a concepção de Crash Bandicoot e Spyro the Dragon. E no Playstation 2, Sly Cooper, Jak and Daxter e, considerado o favorito de muitos, Ratchet & Clank! Apesar de ter tido uma longeva e bem-sucedida carreira nos dois consoles anteriores, foi no Playstation 4 que a dupla recebeu seu melhor título até agora, com o remake de seu primeiro jogo. Sendo um clássico jogo de plataforma misturado com o arsenal bélico de Ratchet, o game refeito por seus criadores da Insomniac Games é até hoje um dos títulos mais bonitos e polidos da geração, esbanjando gráficos cartunescos que rivalizam qualquer animação que esteja passando no cinema. Com um gameplay polido, fases memoráveis e gráficos de cair o queixo, Ratchet & Clank é o melhor jogo de plataforma exclusivo da Sony.

3- Banjo-Kazooie

Nintendo 64, Xbox 360 

Em meados de 1998, a Rare, estúdio que naquela época desenvolvia jogos exclusivamente para a Nintendo, já tinha se mostrado mestre em criar jogos de plataforma inovadores, com a trilogia Donkey Kong Country no SNES. Mas foi em Banjo-Kazooie, que a empresa finalmente passou para o mundo dos games plataforma 3D do Nintendo 64 e se consolidou como a casa para o estilo, elevando o nível do gênero com o simpático urso acompanhado de seu amigo pássaro avermelhado. Em telas tridimensionais que davam liberdade para o jogador abordá-las de diversas maneiras, coletando todos os itens escondidos, resolvendo quebra-cabeças e derrotando adversários, o jogo amarrava tudo isso com personalidade e certo charme (em que outro lugar você enfrentaria uma cenoura gigante com olhos?) que ficariam marcados para sempre na mente das crianças que jogaram na época, incluindo aquele que está escrevendo este texto.

2- Portal 2

PS3, Xbox 360, PC, OS X, Linux

Você pode estar estranhando este jogo aqui, já que a franquia se insere no gênero plataforma 3D mesmo sendo extremamente diferente do resto da lista. Em primeiro lugar, o jogo se passa na perspectiva em primeira pessoa, algo que faz do ato de pular (a ação básica do gênero) bem mais complicado e nauseante. E segundo, sua maior forma de interação não é um simples ataque ou pulo em cima da cabeça de seus inimigos, mas sim uma arma que cria portais e que serve como ferramenta para resolver os diversos quebra-cabeças das fases do game. Mas a “cola” que gruda o excelente level design e o uso criativo da física do jogo nos puzzles é a genial história e criação de mundo de Portal, com o humor ácido de seus personagens, (a maioria já morta ou composta por Inteligências Artificiais homicidas). A aventura de Chell no Laboratório de Pesquisa Aperture, conhecendo o passado do lugar a medida que vai alcançando seu topo, é uma jornada inesquecível. Além disso, o game tem um modo multiplayer co-op para 2 pessoas criativo e bem executado, que por si só já vale a pena. O bolo podia ser uma mentira, mas o impacto que Portal fez no mundo dos games foi bem real. E sua sequência, lançada em 2011, não foi diferente.

1- Super Mario Galaxy 2

Nintendo Wii

Gerações de consoles passam, mascotes vão e vem, franquias nascem e somem após uma carreira inconsistente de títulos, mas a única série que permanece no topo é a do nosso querido encanador. E com cada título quebrando paradigmas do gênero e se estabelecendo como o melhor até aquele momento, é difícil escolher apenas um jogo da série de Shigeru Miyamoto. Porém, o segundo Super Mario Galaxy ganha a competição por ser ainda o mais ambicioso e se tornar basicamente um amálgama dos melhores elementos dos 30 anos da franquia, os elevando até a nona potência em uma épica jornada pela galáxia a bordo da nave no formato da cabeça do personagem, a Starship Mario. O segundo título teve a capacidade de cortar as gordurinhas do primeiro (a escolha de fases mais direta e semelhante aos títulos 2D, e sem a “enrolação” do Observatório de Rosalina), acrescentando variedade nas fases e incluindo o querido Yoshi em alguma delas. Super Mario Galaxy 2 é, até hoje, o ápice criativo da maior franquia de plataforma 3D, sendo que só deve ser destronado por outro game da série (Super Mario Odyssey?).

E pra você? Faltou algum nostálgico e clássico game de plataforma 3D na lista? Comente abaixo!

Comente!