Não é tão incomum vermos cenas de fuga de prisão em longas-metragens por aí, mas não são tantas as obras que tomam isso como temática central. Apesar disso, o Cinema já nos presenteou com algumas obras de destaque, que certamente merecem ser visitadas e revisitadas, indo desde clássicos como Fuga de Alcatraz, até outros mais recentes, video o clássico moderno Um Sonho de Liberdade, de Frank Darabont.

» Siga o Bastidores no Facebook , Instagram e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema «

Pensando nisso, decidimos elaborar uma lista com os cinco melhores filmes com essa temática, que certamente servirá para os órfãos de Prison Break (ou do recente A Way Out), possam matar a vontade de ver alguns prisioneiros buscando a liberdade.

Fuga de Alcatraz

Na última parceria que veríamos entre os grandes Don Siegel na direção e o astro Clint Eastwood, eles viriam a realizar um dos mais meticulosos filmes de fuga da prisão já feitos. Vagaroso em seu ritmo mas cheio de reviravoltas em seu desenrolar, Siegel constrói um fio de tensão altamente palpável e crescente ao longo de sua retratação bem realista do plano de fuga. Onde as poucas palavras de seu protagonista e o final ambíguo só elevam a complexidade e o mistério que esse pequeno mas potente filme evoca para si com força. Raphael Klopper

Fugindo do Inferno

Quando você junta um elenco que reúne nomes desde Steve McQueen, Charles Bronson, Richard Attenborough, Donald Pleasence, entre outros, sob o comando de um diretor como John Sturges, pouco tem do que se dar errado em seu filme, bom pelo menos na qualidade deste. Talvez não tenha outro filme de fuga da prisão mais épico, ou mais divertido e até mais trágico do que Fugindo do Inferno, onde ao acompanharmos o dia a dia de seus carismáticos personagens e suas frustrantes tentativas de fuga, o plano final só se torna cada vez mais tenso e com um final imprevisível, onde não serão todos que irão conseguir. E Sturges consegue fazer de cada um desses instantes de planejamento e fuga em verdadeiros espetáculos de puro escapismo, ainda que com um forte cunho dramático presente. Um verdadeiro espetáculo também de puro entretenimento do início ao fim! Raphael Klopper

Um Sonho de Liberdade

Dificilmente adaptações de Stephen King conseguem ser melhores ou mais emocionantes do que esse clássico de Frank Darabont. Que consegue ir muito além do que um simples filme de fuga de prisão, parte essa lidada soberbamente em seu grande clímax, e sim uma jornada íntima entre homens ditos moralmente duvidosos pelos seus atos criminais, mas que encontram uma espécie de redenção ao saberem se adaptar ao seu espaço de confinamento e injustiças descobrindo o valor da honra e amizade entre eles. Causa calafrios quando o plano de Andy Dufresne (de um soberbo Tim Robbins) entra e ação, e talvez algumas lágrimas emotivas no final. Raphael Klopper

Um Condenado a Morte que Escapou

O cineasta francês Robert Bresson gostava de filmar mãos e os gestos automáticos do dia-a-dia. Essa preferência combinava com o seu estilo cinematográfico mais austero e constituído de planos fechados e muito específicos. No filme Um Condenado à Morte que Escapou, isso se torna evidente. Na história do detento em busca de liberdade, todas as etapas da fuga são registradas nos seus mínimos detalhes. Além disso, sempre existiu um forte caráter religioso nos filmes do diretor. Sendo assim, há na trajetória do protagonista uma comovente metáfora sobre a libertação da alma. Miguel Forlin

Papillon

Impossível falar de filmes sobre fuga de prisão e não sequer mencionar Papillon, dirigido por Franklin J. Schaffner, com Steve McQueen e Dustin Hoffman como Henri ‘Papillon’ Charriere e Louis Dega, respectivamente. Baseado na autobiografia de Henri Charrière, o longa conta a história de dois homens que buscam escapar de suas sentenças em uma ilha-prisão, se tornando amigos durante a estadia naquele lugar. Com uma fantástica trilha sonora de Jerry Goldsmith, o filme ainda rendeu uma indicação ao Globo de Ouro de Melhor Ator em filme dramático para McQueen. O filme, aliás, ganhará um remake com Charlie Hunnam e Tommy Flanagan, que será lançado ainda neste ano. Guilherme Coral

 

Então, o que acharam? Algum filme não merecia estar aqui? Outro merecia entrar na lista? Deixe seu comentário abaixo!

Comente!