Durante os dias 12 a 14 de Julho, no pavilhão de exposições do Anhembi, ocorreu mais uma edição da tradicional Anime Friends. Com mais de 60 mil pessoas em apenas 3 dias do evento, muita coisa rolou, com mais de 50 atrações e faturando mais de R$ 17 milhões, de acordo com a assessoria de imprensa da empresa Maru Division.

E sobre as novidades no mundo dos mangás, muita coisa rolou nas palestras das três principais editoras do mercado. New Pop, JBC e Panini trouxeram os próximos mangás que irão lançar, além de atualizarem os leitores em títulos já anunciados. Com o mercado entrando em tempos difíceis, com aumentos no preço dos volumes e a diminuição da distribuição tradicional em bancas de jornais, as editoras mostraram como estão reinventando o mercado com novas formas de distribuição e atraindo novos públicos. Confira abaixo o resumo do que aconteceu em cada palestra. 

New Pop

  

A New Pop trouxe bons anúncios na noite do dia 12 de Julho. Três mangás novos: Houseki no Kuni, de Haruko Ichikawa, com 9 volumes até então; o clássico Space Battleship Yamato, do renomado autor Leiji Matsumoto, composto por 3 volumes no original, vai sair aqui no Brasil compilado em apenas um volume. E a adaptação em mangá do game da SNK, The King of Fighters – A New Beggining, de Kyotaro Azuma, com 3 volumes até o momento.

O criador da New Pop,  Junior Fonseca, revelou também alguns pontos interessantes sobre a editora. Conhecida por anunciar muitos títulos antecipadamente e demorar até anos para trazê-los, Junior revelou que a editora vai mudar sua posição e tentar lançar mais títulos antes de anunciar mais. Outro ponto interessante foi o foco em atrair novos públicos, e uma das primeiras ações para isso será trabalhar com influenciadores digitais. Júnior também destacou a atenção com o público LGBT+, com a participação da editora na Poc-Con, no mês passado. A editora também realça como presta atenção nos pedidos do público, além de evitar “dar o passo maior que a perna” na questão de publicar mangás muito longos.

E atualizações de mangás e light novels, outra especialidade da New Pop. Artbook de Re: Zero será lançado mês que vem, com um preço “bem condizente com o mercado”, de acordo com Júnior Fonseca, criador da editora. E há a promessa também de trazer spin-offs de GTO após o termino da publicação principal. Júnior confirmou que Citrus e Happines estão sendo publicados normalmente, mesmo com as pausas maiores entre os volumes. No Game No Life deveria ter seu volume 10 lançado na feira, mas foi adiado e não tem previsão.

A editora também trouxe atualizações sobre projetos já anunciados, como Devilman, que terá 2 volumes, com cerca de 700 páginas cada. Além de Cutie Honey, que sairá depois de Devilman, em um formato parecido. Os dois virão pelo formato de luxo da editora, o selo “Prime”.

JBC

A editora teve mudanças editoriais recentes que mostraram nos anúncios do evento. Após a saída de Cassius Medauar como editor-chefe, e o retorno de Marcelo Del Grego ao topo do editorial da casa, o foco parece cada vez mais em focar nos produtos digitais e em lançamentos de luxo e com distribuição apenas para as lojas digitais e especializados.

Assim, a editora realmente apenas anunciou um mangá novo, que é a edição especial de Sailor Moon, batizada originalmente de Sailor Moon Eternal Edition. O mangá de Naoko Takeuchi voltará a ser publicado no Brasil resumindo os 18 volumes originais em apenas 10. O mangá também vai ser lançado em uma edição digital mundialmente, provavelmente saindo ainda este ano, com o prazo da edição física ainda não determinada.

Falando em mangás digitais, a editora confirmou diversas versões, o destaque fica para e edição de Hunter x Hunter (com revisão na tradução) e Magi. Os mangás anunciados e lançados no evento também vão receber edição digital. No estande da editora, era possível testar a leitura dos mangás em tablets. Porém, a loja virtual dos produtos JBC (com produtos físicos e digitais) ainda deve demorar um pouco mais para ficar pronta, de acordo com Marcelo.

No estande, havia também o lançamento dos dois primeiros volumes de Fire Punch, o último de Boa Noite Punpun, que incluía um cartão com uma ilustração inédita do autor e Hokuto no Ken, o esperado clássico da Shonen Jump. O mangá recebeu diversos brindes no evento, como pôster e marga-página. E o volume final de Rosa de Versalhes e Overlord, que também estavam disponíveis no estande.

A editora também focou na produção nacional, com o mangá O Regresso de Jaspion como o foco. Fábio Yabu e Michel Borges, os responsáveis pelo mangá, comentaram na palestra da editora o trabalho e oportunidade em trazer de volta o personagem de tokusatsu. O mangá tem data marcada para lançar em dezembro deste ano, chutamos que seja na CCXP.

E não, nada de novidades sobre o relançamento de Inu-Yasha (ou Shaman King). Marcelo diz que a versão que eles querem publicar de Inu-Yasha não está disponível pela editora original, a Kodansha.

Panini

E a maior editora no mercado veio com quatro anúncios e atualizações sobre seus mangás e comics na palestra no dia 13, com os editores Levi Trindade e Diógenes Diogo mostrando a line-up do resto do ano para a editora.

Falando dos anúncios nos mangás especificamente, o primeiro foi a adaptação da light novel Re: Zero Capítulo 2 – Uma Semana na Mansão. O mangá de Makoto Fugetsu tem 5 volumes.

O segundo anuncio foi Drifting Dragons, de Taku Kwabara. O título tem 6 volumes até agora. O lançamento do mangá aqui coincide com a adaptação em anime produzido pela Netflix, que tem previsão para janeiro do ano que vem.

O terceiro anuncio foi Bakemonogatari, adaptação do autor Oh Great! da franquia Monogatari. O mangá tem 5 volumes e ainda está em andamento.

E o último anuncio foi Jagan, o seinen de Muneyuki Kaneshiro (História) e Kensuke Nichida (Arte), tem 8 volumes até hoje e promete muita violência e gore.

Todos os mangás, com exceção de Jagan, tem previsão para saírem em agosto por aqui, com o preço de R$ 22,90 e papel offwhite. Jagan tem previsão para setembro.

Fora os mangás anunciados, a editora reiterou o lançamento do josei Game – Jogo Proibido, de Mai Nishikata. O mangá tem 4 volumes e vai custar R$22,90.

E ao contrário da concorrente, a editora ainda está engatinhando na parte digital, os editores dizem que por questões contratuais, a editora ainda não pode lançar vários volumes digitais de uma vez, como versões de mangás antigos, por exemplo. Com o preço extremamente alto dos mangás hoje em dia, o mundo digital é algo que com certeza seria benéfico para a editora.

E como a JBC, nada de novidades para o sonhado lançamento de Haikyuu no Brasil…

Nas estantes do estande, era possível comprar os lançamentos Granblue Fantasy, Atelier of Witch Hat, Vampire Knight Memories e Moriarty – O Patriota.

E estas foram as principais novidades das três principais editoras de mangás do mercado nacional.

Confira abaixo a galeria de fotos do evento.

Créditos das fotos: Amanda Oliveira