» Siga o Bastidores no Facebook , Instagram e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema «

Rocky é uma das franquias de cinema mais queridas pelo público e pela crítica. Seus cinco filmes são memoráveis, contando a saga do lutador Rocky Balboa e mostrando suas épicas lutas que estão até hoje no imaginário de todos. Depois de encerrada, a franquia continuou com o personagem Rocky sendo apresentado como treinador em Creed: Nascido para Lutar e que continua na agradável sequência Creed II

São raras as continuações que conseguem ser tão boas ou até melhor quanto a versão anterior e Creed II consegue isso de forma simples, praticamente recriando a estrutura do roteiro de Creed e de todos os filmes do Rocky, com um desafio sendo apresentado contra o protagonista e uma luta fantástica deixada para o final. Em Creed II há um item a mais acrescentado na história que faz bastante diferença: a emoção e o drama, dois sentimentos que já existiam na franquia, mas empregado em menor escala e sem ser o foco principal do longa. 

A trama de Creed II segue o lutador Adonis Johnson (Michael B. Jordan) em busca de vingança contra o lutador russo Viktor Drago (Florian Munteanu), filho do mitológico Ivan Drago (Dolph Lundgren), homem que matou o pai de AdonisApollo Creed em Rocky 4, e agora desafiado por Viktor, Adonis irá buscar nos ringues a vitória que seu pai não conseguiu em vida.

Portanto, é uma história que já traz uma carga dramática por si só. Esse encontro entre os dois lutadores trará memórias em Adonis Johnson, e o irá fazer sentir os mais diversos sentimentos, fúria, raiva, descontrole, além de tentar fazer tudo que estiver em seu alcance para vencer seu principal rival. Esse drama em relação ao protagonista é algo muito bem criado e explorado, ainda mais porque além da luta para honrar o nome de seu pai, há uma subtrama bastante interessante envolvendo sua esposa, que é belamente interpretada pela atriz Tessa Thompson (M.I.B – Internacional).

Outro fato que emociona bastante Adonis é a busca pela luta perfeita e pela dor da lembrança do seu pai, mas tudo isso também é um ensinamento para seu personagem. A mensagem passada é bela e simples: não importa o quão poderoso é seu adversário e quantas vezes você é jogado na lona, é preciso ficar de pé frente as adversidades e vencê-las a todo o custo, nem que essa vitória venha a base de grandes sacrifícios.

Tanto Adonis Johnson quanto Viktor Drago são personagens excelentes e muito bem desenvolvidos. Obviamente que Adonis por ter maior destaque fica mais tempo em cena, para assim conhecermos seus dramas em relação ao passado e seu desejo de vingança. Mas Viktor Drago não deixa por menos quando o assunto é drama pessoal, pois conhecemos o lado triste do lutador russo com relação ao abandono de sua mãe, e ao ódio que carrega em seu peito, alimentado por seu pai Ivan Drago, que por ter perdido a batalha para Rocky no já mencionado Rocky 4 acabou por cair em ostracismo e se tornar vergonha nacional em seu país.  

Michael B. Jordan está fantástico no papel de Adonis Johnson, vai da alegria para a tristeza em questão de minutos, Jordan dá a força que o personagem necessitava e faz isso com maestria, mas ele já havia feito esse belo papel também na primeira versão de Creed, portanto não é de se espantar que iria se sair bem novamente. Já a interpretação de Florian Munteanu é uma grande surpresa. O protagonista de Viktor Drago é na vida real um boxeador de ofício e o público não tinha noção de como iria sair na tela, mas o resultado final é bastante satisfatório, pois o diretor, sabendo que Florian não é um ator profissional o colocou em cena com pouquíssimas falas, quase mudo. Essa foi uma tática bastante interessante usada pelo diretor Steven Caple Jr. que o colocou ali para fazer o que mais sabe fazer, cara de mau e dar socos. 

Sylvester Stallone e Dolph Lundgren são meros coadjuvantes na história e não é por menos, os dois personagens já tiveram seus momentos de espetáculo e estão aqui apenas para relembrar um duelo clássico, e no caso de Ivan Drago buscar as glórias passadas e que foram perdidas, enquanto Rocky busca manter o seu legado e colocar na cabeça do jovem Adonis ensinamentos que ele irá usar não apenas no ringue, mas também em toda a sua vida. Rocky faz o papel de um pai que Adonis não teve ao seu lado, justamente porque Ivan Drago o tirou dele. Tessa Thompson tem um papel de destaque na trama, como esposa do protagonista o ajuda a compreender o que está enfrentando e a voltar a sua consciência. 

Lutas de boxe já foram apresentadas dos mais diversos ângulos no cinema. Chega até ser complicado para um diretor fazer algo de diferente em uma luta que só permite que sejam concedidos socos. O diretor Steven Caple Jr. acerta novamente ao dar bastante realidade para as duas grandes batalhas envolvendo Adonis Johnson e Viktor Drago, duas lutas realmente impactantes e que fazem com que o telespectador não desgrude os olhos da tela. O primeiro confronto é bem coreografado, apresentando a máquina de pancadas Viktor que com uma sequência violenta e brutal quase parte ao meio o protagonista, para depois, em uma segunda luta espetacular nos mostrar a verdadeira força de Adonis Johnson e porque ele é o protagonista.  

Creed II amarra as pontas da franquia e é uma revisita ao passado dos personagens, em especial ao de Rocky. Os filmes antigos do boxeador tratavam de uma época em que o protagonista obteve mutias glórias, mas que também sentiu o sofrimento da perda de um grande amigo, no caso Apollo Creed. Tal fato, da perda do amigo, ainda não havia sido trabalhado com tanta profundidade quanto a mostrada em Creed II. Colocar o filho lutando pela memória do pai é uma das muitas belezas mostradas em um longa que será lembrado por tempos, não apenas por ter uma das lutas mais impactantes do cinema, mas também por trazer a lembrança de quem foi Rocky e de dar um aviso ao telespectador, o de que o personagem Rocky está cada vez mais perto de sair de cena, para que então um novo mito possa surgir no horizonte, nesse caso essa nova lenda tem nome e é conhecido por Adonis Johnson

Creed II (Creed II – EUA, 2018)

Direção: Steven Caple Jr.
Roteiro: Sylvester Stallone, Cheo Hodari Coker, Ryan Coogler, Sascha Penn, Juel Taylor
Elenco:  Michael B. Jordan, Sylvester Stallone, Tessa Thompson, Phylicia Rashad, Dolph Lundgren, Florian Munteanu, Russell Hornsby, Wood Harris, Milo Ventimiglia
Gênero: Drama, Esporte
Duração: 130 min.

Comente!