em , ,

Crítica | The Cave – Um Documentário Impactante

Assistir a The Cave não é das tarefas das mais fáceis, pois a produção de Feras Fayyad irá incomodar a muitas pessoas com o estômago frágil a assistir a um documentário deste tipo.

A história que The Cave narra não é simples de ser digerida, e em alguns momentos difícil até mesmo de se olhar para a tela. A trama conta a trajetória, em um pequeno período de tempo, durante o cerco a cidade de Guta, na Síria, em que o local ficou isolado pelas forças de Bashar al-Assad, que combatiam os rebeldes na região e que entrava em confronto contra o Estado Islâmico. Isso enquanto os russos passavam com aviões e bombardeavam a cidade de Guta. Nisso há uma personagem em especial que é seguida quase que frequentemente, a Dra. Amani, uma mulher que os filmes de Hollywood amariam colocar como protagonista devido a sua força vontade e sua revolta frente aos acontecimentos contra a população desarmada.

Toda essa atmosfera de terror é captada pelas lentes de Feras Fayyad. Devido a logística e ao cerco imposto pelo regime de Bashar al-Assad a cidade, o diretor não conseguiu estar presente ao set de filmagem, por isso teve que dar ordens aos seus câmeras pela internet, que tiveram que trabalhar com várias questões problemáticas estruturais, como falta de luz e até mesmo falta de treinamento, pois o cineasta teve que os treinar o jeito certo de filmar, como queria que os ângulos fossem feitos.

Foi um acerto por parte de Feras Fayyad, o de orientar aos seus câmeras, ao ponto de vista de fazer com que a câmera seguisse a Dra. Amani a todo o instante, primeiro para dar maior dinamismo para a cena e naturalidade para o documentário, segundo para mostrar como era a rotina do local. Em um documentário isso é muito importante, ainda mais em uma zona de guerra, em que as pessoas que estão assistindo não têm a mínima noção do que aquelas pessoas estão vivenciando, portanto a rotina delas é importante de ser transmitidas, como estão se alimentando, como estão fazendo para buscar comida, como estão tratando os feridos, e muitas outras questões pertinentes.

O tom utilizado pelo documentário não poderia ser outro, e novamente Fayyad acerta ao denunciar as atrocidades cometidas, tanto pelo regime de Bashar al-Assad que utilizou armas químicas em ataques contra civis desarmados, como acerta em mostrar as várias cenas em que os russos bombardeiam uma área em que ainda havia muitas pessoas vivendo ali. É apresentada a rotina de um hospital na Síria, com pessoas feriadas surgindo a todo o instante, mas utilizando a questão política como pano de fundo para mostrar a crueldade ditatorial do governo e isso é o mais importante da produção.

Porém, por ser apenas um relato dos acontecimentos que estão ocorrendo dentro do hospital, há um tom de superficialidade em discutir toda aquela questão. Uma pessoa que não está tão ambientada nessa situação da Síria, principalmente na questão política, vai se perder em entender o que é toda essa guerra, o que os russos estão fazendo ali, quem são os rebeldes. Há uma falta de um teor narrativo no documentário, e esse elemento ajudaria bastante em contar a história e até mesmo em levar ao entendimento de tudo aquilo para mais pessoas.

The Cave talvez  seja uma produção que talvez nem todos consigam assistir. As cenas apresentadas dentro do hospital são bastante fortes. Quem não tem estômago forte talvez se sinta pressionado ou até mesmo não consiga chegar ao final. Crianças são as que mais sofrem nesse tipo de situação apresentada no documentário, por ser o elo mais fraco em uma guerra irracional e por serem mais frágeis acabam sofrendo mais. Com certeza é importante assisti-lo, e tem seu lugar entre os documentários de denúncia

The Cave (The Cave, EUA – 2019)

Direção: Feras Fayyad
Roteiro: Alisar Hasan, Feras Fayyad
Elenco: Amani Ballour, Salim Namour
Gênero: Documentário, Guerra
Duração: 120 min.

O que você achou desta publicação?

Avatar

Publicado por Gabriel Danius

Jornalista e cinéfilo de carteirinha amo nas horas vagas ler, jogar e assistir a jogos de futebol. Amo filmes que acrescentem algo de relevante e tragam uma mensagem interessante.

Comentários

Leave a Reply
  1. Os ataques feitos pelos terroristas contra o exército sírio e os russos não param, e por isso esses terroristas islâmicos precisam ser mortos. E quem ficar perto deles também.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Loading…

0

Comente!

Netflix pode fazer filme live-action de He-man, afirma site

Entre Facas e Segredos ganhará sequência