em ,

FofoFofo AmeiAmei UAUUAU

Lista | 7 Jogos Sobre a Mitologia Grega

??????????????????????

A mitologia grega é uma das mitologias antigas mais usadas na cultura pop. De filmes sobre os feitos de Hércules e Perseus passando por livros de literatura infanto-juvenil adaptando os principais deuses e criaturas gregas para os dias de hoje, todo mundo já tirou uma casquinha das diversas histórias dos deuses do Olimpo. 

E o que dizer no mundo dos videogames? Separamos 7 jogos que adaptam o universo da mitologia grega de formas distintas e inusitadas, dando um toque único para as histórias contadas sobre Zeus e sua turma. De RTS’s até jogos de plataformas, tem de tudo um pouco para os jogadores serem apresentados a esta incrível gama de histórias produzidas pelos gregos antigos. Afinal, videogame também é cultura, certo?

7- Zeus: Master of Olympus

PC

Já pensou ser o deus do trovão e criar uma cidade do zero? Então Zeus: Master of Olympus é o seu jogo!
Em um RTS lançado pela Sierra em 2000, o jogador podia criar sua própria cidade grega e administrá-la, controlando a economia, sociedade e exército, ficando sempre de olho se algum monstro mitológico fosse tentar destruí-la. Um spin-off de uma série de jogos do gênero chamado City Building o título recebeu muitos elogios na época e diversas expansões foram lançadas para ele, dando as ferramentas de se criar cidades em Atlantis e até no Egito antigo. Ter as responsabilidades de um deus grego nunca foi tão viciante.

6 – Disney’s Hercules

PS1, GBA, PC

Além de marcar a infância de várias pessoas com a animação de 1997, a Disney produziu nos games uma ótima adaptação do filme que reconta de forma bem humorada a clássica lenda do semideus Hércules. Em um jogo de plataforma produzido pela THQ, o jogador passava pelas fases do filme controlando Hércules, com um visual que misturava personagens em 2D e cenários em 3D, em 10 fases que ofereciam diversas rotas para o jogador avançar. Algumas inclusive colocando o personagem em diferentes perspectivas, como visto na imagem acima, onde Hércules precisa chegar no seu destino antes que o gigantesco ciclope destrua a cidade de Creta. Gostando ou não das mudanças que a Disney fez em relação a história original, temos que admitir o sucesso em criar o melhor jogo de Hércules até hoje.

5 – Rygar: The Legendary Adventure

PS2, Wii

Antes de Kratos destruir tudo na Grécia antiga, Rygar: The Legendary Adventure já tinha vários elementos que seriam implementados alguns anos depois em God of War. Com um estilo de gameplay voltado para o hack n slash, com o protagonista usando uma espécie de escudo com uma corrente chamado The Diskarmor, o personagem Rygar tem a tarefa de resgatar a princesa Harmonia, capturada pelos nefastos Titãs. Passando por diversas regiões do Mediterrâneo, o jogador usava seu escudo para atacar e se defender, encontrando upgrades que melhoravam a arma/escudo de Rygar. Apesar da recepção morna do público na época, o jogo se tornou um clássico cult da geração do Playstation 2, inclusive recebendo um remake para o Wii em 2008, que se utilizava dos controles de movimento do console para os ataques de Rygar.

4-Kid Icarus

NES

A maioria que já ouviu falar desse jogo deve conhecer o protagonista por suas participações na franquia Super Smash Bros., mas Pit é bem mais antigo que o jogo de luta crossover da Nintendo. Lançado em 1986 para o NES, Kid Icarus tem uma história que não necessariamente segue a mitologia grega, com o jovem garoto de asas Pit indo atrás de três tesouros sagrados para salvar sua terra natal, Angel Land , e sua princesa, a deusa Palutena. Em um sistema clássico de plataforma, o jogo é conhecido por sua alta dificuldade e trilha sonora memorável. A série ficou dormente até 2012, com o lançamento de Kid Icarus: Uprising, para 3DS, onde Pit e seus amigos puderam mais uma vez alçar voo nos céus da Grécia antiga.

3 – Herc’s Adventures

PS1, Sega Saturn

Poucos devem se lembrar deste título de 1997 feito pela LucasArts, mas Herc’s Adventures é um dos jogos mais bem humorados da lista. Em um game de aventura com visão isométrica, o jogador pode chamar mais 2 pessoas para jogar, escolhendo entre os 3 heróis da história (Herc, Atlanta e Jason), na busca por Persephone, capturada pelo deus do submundo, Hades. O visual, além de ter resistido muito bem ao tempo, lembra um desenho animado matinal, com diversas piadas ao longo da jornada. Além de ser um jogo que inovou em muitos aspectos para a época, como um mapa aberto sem telas de loading e um game over intrínseco ao gameplay, já que quando o jogador morria, ele era levado ao submundo e precisava sair de lá vivo para voltar na parte que tinha parado anteriormente. Divertido, inovador e atemporal, Herc’s Adventure vale a pena ser jogado até hoje.

2 – Age of Mythology

PC, Mac

O que começou como um spin-off da consagrada franquia de RTS Age of Empires, criou uma base de fãs própria que até hoje pede por uma continuação. Age of Mythology, desenvolvido pela Ensemble Studios e lançado para PC em 2002 é um dos títulos mais famosos do gênero, atraindo até quem não curtia jogos de estratégia em tempo real. Na campanha, controlamos um general atlante que deverá percorrer as terras das três grandes mitologias antigas (egípcia, nórdica e é claro, grega), enfrentando piratas, ciclopes e os próprios deuses de cada reino. Criando suas unidades para enfrentar tais ameaças, o jogo funcionava como um clássico RTS, com diversos mapas que davam espaço para lutas que qualquer fã de mitologia iria querer presenciar: egípcios enfrentando os povos nórdicos nas águas do Rio Nilo enquanto uma chuva de meteoros lançada por Odin é executada? O quão incrível é isso? 

Apesar de nunca ter recebido uma continuação completa, novos conteúdos foram continuamente lançados para o jogo, incluindo uma expansão lançada em 2016, que apresentava a mitologia chinesa ao game. E apesar da mistureba de mitologias, a grega também sempre teve participação crucial no game, incluindo uma expansão que permitia o jogador invocar um Titã em batalha.

1 – A Saga God of War

PS2, PS3, PS4, PSP, PSVita

E é claro que a saga de Kratos não podia ficar de fora. Já com mais de uma década e acumulando uma trilogia, 2 spin-offs para PSP e um prequel lançado no PS3, God of War não é uma das maiores franquias exclusivas da Sony à toa. Em uma épica jornada sangrenta, onde a cada título se aumenta a escala de suas incríveis cenas de ação, Kratos segue sua jornada de vingança atrás dos deuses que arruinaram sua vida.  Além do excelente gameplay hack and slash, o jogador vai conhecendo muito dos elementos que compõe a mitologia grega, como os deuses do Olimpo. E o bônus? Poder matá-los arrancando suas cabeças (e depois usando de lanterna, claro) ou socá-los até ficarem irreconhecíveis.

Durante a trilogia original, vemos a jornada de vingança de Kratos envolver os principais personagens e locais da mitologia. Enfrentar medusas e ciclopes não parece ser tão original? Que tal o Colosso de Rodes como o primeiro inimigo na segunda parte da história. E como não lembrar do esperado encontro entre Kratos e Hércules na terceira parte, onde o deus vai com tudo contra o maior semideus da Grécia. Apesar do nosso herói partir para terras nórdicas no próximo jogo, a saga God of War apresentou a milhares de gamers diversos elementos da mitologia grega de forma que eles nunca vão esquecer.

O que você achou desta publicação?

Avatar

Publicado por Rodrigo Ribeiro

Jornalista e aficionado por games e cultura pop. Acredita que os games podem ser considerados uma forma de Arte e que o mundo seria um lugar melhor se as pessoas parassem de brigar na internet e voltassem a jogar seus queridos videogames.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Loading…

0

Comente!

Crítica | American Gods – 01×06: A Murder of Gods