Uma das maiores realizações audiovisuais já feitas na História da Televisão é marcada não apenas pela excepcional qualidade da narrativa, dos acontecimentos, personagens e dos diálogos marcantes. Não fosse a presença de diretores muito competentes e talentosos para guiar essa história épica, Game of Thrones não teria nem 1/3 do impacto que possui hoje.

Essa lista não é muito convencional e tampouco existe em muitos outros sites. Decidimos então, na reta final desta grande empreitada histórica da HBO, listar os melhores diretores que já passaram pelo seriado ao longo de seus sete anos de exibição. Claro que, a depender dos resultados que a 8ª temporada trará no ano que vem, a lista será atualizada.

10. D.B. Weiss (1 episódio)

Melhor episódio: Two Swords (4ª Temporada, Episódio 1)

Um dos cabeças por detrás da criação da série também teve a chance de mostrar suas habilidades em direção na série. E mesmo com um episódio no currículo, Weiss se mostrou bem leal à narrativa original dos livros de George R.R. Martin mas sem nunca cair em um ritmo cansativo, e de sobra entregou uma excelente premiere para a melhor temporada da série. Raphael Klopper                       

9. Jeremy Podeswa (3 episódios)

Melhor episódio: Dragonstone (7ª Temporada, Episódio 1)

Podeswa sempre foi um dos mais focados no desenvolvimento narrativo, calmo e sem pressa, dos personagens na narrativa. Mais eis que veio um episódio como Dragonstone que revela uma certa mudança, benéfica, do diretor em adicionar ritmo desse desenvolvimento, mas sem deixar de entregar um desenlace emocional satisfatório final.   Raphael Klopper                             

                

8. Alik Sakharov (4 episódios)

Melhor episódio: The Laws of Gods and Men (4ª Temporada, Episódio 6)

Um dos melhores comandantes de diferentes núcleos da série. Sakharov em apenas dos 4 episódios que dirigiu mostrou ter um ótimo controle narrativo e de ritmo entre os vários núcleos intercalados da série. Sem nunca ter deixado um diálogo em nota falsa e equilibrando perfeitamente cada personagem em cena, e ainda comandando sem falha perfeitas cenas de puro diálogo e ação medieval em tela.  Raphael Klopper         

                                     

7. Michelle MacLaren (4 episódios)

Melhor episódio: Oathkeeper (4ª temporada, Episódio 4)

De todos os diretores de Game of Thrones que tanto se assemelham em estilo de direção para com a construção de estrutura dos episódios, MacLaren talvez seja uma das pouca notadas que recebem a chance de remexer em destinos imprevisíveis para os acontecimentos de dos personagens de forma gratificante e sem perder o glamour de dirigir os episódios com o sempre belo refinamento que a série garante.  Raphael Klopper                                              

6. Matt Shakman (2 episódios)

Melhor episódio: The Spoils of War (7ª Temporada, Episódio 4)

Matt Shakman se tornou um dos nomes mais quentes da indústria depois de sua passagem excelente com apenas dois episódios nessa sétima temporada. O diretor relativamente jovem já estava na indústria há algum tempo, dirigindo poucos episódios de Fargo e Mad Men, porém seu trabalho em Game of Thrones facilmente pode ser considerado o ápice de sua carreira. A começar, dirigiu o episódio mais curto do seriado: The Spoils of War. Mostrando a grande batalha entre o exército Lannister contra Daenerys e Drogon, o diretor demonstrou domínio ímpar para realizar sequências de ação potentes que flertavam com as melhores assinaturas da linguagem cinematográfica dos filmes de guerra. Depois de mostrar o poderio com a ação, dirigiu Eastwatch, episódio focado em avançar a narrativa com diversos núcleos exibidos.

5. David Nutter (6 episódios)

Melhor episódio: The Rains of Castamere (3ª temporada, Episódio 9)

Apenas talvez um dos diretores mais sombrios de toda a série. Nutter ao longo da série e em seus episódios já demonstrou ter uma certa dádiva em entregar alguns dos momentos mais chocantes, marcantes e dolorosos de Game of Thrones, com uma perfeita construção dramática em volta de cada um de seus personagens e os trágicos acontecimentos que se sucedem. Desde a enervante traição egoísta de Theon Grevjoy na segunda temporada; a violenta morte de Jon Snow na quinta temporada; e seu ápice com o inesquecível e doloroso casamento vermelho. O que mais de sombrio pode vir das suas mãos em algum futuro episódio?! Raphael Klopper       

4. Alan Taylor (7 episódios)

Melhor episódio: Fire and Blood (1ª Temporada, Episódio 10)

O diretor que mais dirigiu episódios em todo o seriado! Alan Taylor está presente em Game of Thrones desde sua primeira temporada. Dirigiu grande parte da 2ª e só veio retornar ao seriado agora com Beyond the Wall, penúltimo episódio desta sétima temporada. Ao contrário de todos os outros, raramente vemos Taylor orquestrando épicas cenas de ação. É um diretor muito interessado pelo poder das simbologias visuais, além de dedicar vasto tempo nos personagens buscando criar cenas dinâmicas e sempre muito íntimas. Não é por menos que sua melhor realização ainda seja a ótima conclusão da primeira temporada do seriado com o inesquecível momento do nascimento dos dragões de Daenerys.          

        

3. Neil Marshall (2 episódios)

Melhor Episódio: Blackwater (2ª Temporada, Episódio 9)

Marshall é outra dessas pérolas que estão em Game of Thrones e em uma posição altíssima no ranking mesmo tendo dirigido apenas dois episódios. Mas, meus amigos, que baita episódios que esse homem conseguiu realizar: os clímaces das temporadas 2 e 4 em narrativas totalmente focadas nas batalhas mais memoráveis do seriado.

Com batalhas extremamente complexas, Marshall nos entregou espetáculos emocionantes cheios de reviravoltas e momentos de verdadeiro valor de produção. Seja com a explosão altiva de fogovivo na batalha de Blackwater ou com os truques tecnológicos da Muralha e Castelo Negro para impedir a invasão dos selvagens em Westeros. Marshall seria um dos nomes ideais para retornar ao seriado e entregar o clímax de toda Game of Thrones.

Mas, felizmente, outro nome também se mostrou extremamente capaz. Esse senhor aqui:

2. Miguel Sapochnik (4 episódios)

Melhor Episódio: Battle of the Basterds (6ª Temporada, Episódio 9)

Sapochnik deve ser o único diretor desse rol que tenha conquistado o melhor aproveitamento de crítica e público em suas três obras-primas: Hardhome, Battle of the Basterds, Winds of Winter. Com dois episódios totalmente focados em batalhas sangrentas e inesquecíveis, o diretor demonstrou maestria mais que completa, além de ousar com técnicas consagradas da linguagem cinematográfica como o plano-sequência.

Apesar de também considerar Sapochnik um gênio para a ação, nada consegue me fazer esquecer daquela sequência sublime de dez minutos que abre a season finale da 6ª Temporada, terminando com o suicídio de um certo rei. É de uma elegância perfeita, arregimentar toda a encenação e montagem conforme o crescendo ótimo da trilha musical de Ramin Djawadi. Com certeza, um dos melhores momentos de todo o seriado.

Pelas conquistas com ação e domínio sobre a narrativa com diversos núcleos e ótimo entendimento dos instrumentos que a HBO dispõe para que a arte seja feita, adoraria que esse excelente diretor conduzisse os dois episódios finais da próxima e última temporada de Game of Thrones.

1. Alex Graves (6 episódios)

Melhor episódio: The Mountain and The Viper (4ª Temporada, Episódio 8)

Eis a nossa pequena polêmica final. Claramente Sapochnik também poderia figurar a primeira posição, mas, por enquanto, Alex Graves é nosso grande vencedor. Graves manteve uma consistência sobrenatural ao longo dos seis episódios que dirigiu nas temporadas 3 e 4 do seriado (consideradas como as melhores por muitos espectadores).

Momentos aguardados e grandiosos vieram à tona sob a tutela audiovisual de Graves: a morte de Joffrey, a luta entre Oberyn e a Montanha, o duelo de Brienne contra o Sandor Clegane, entre outros. Graves tem o equilíbrio quase perfeito entre o domínio das cenas de ação assim como para as cenas extensas cenas de diálogos de episódios menos agitados. Quando Graves decide fazer um momento impactante que assombra nossa memória para sempre, ele realmente é o nome certo. É impossível esquecer do horror Ellaria Sand e também do nosso ao vermos a cabeça de Oberyn explodir. É por razões como essa que Graves é o nosso diretor favorito!

 

Menção Honrosa

Thimothy Van Patten (2 episódios)

Melhor Episódio: Winter is Coming (Series Premiere)

Imagine só a pressão em inaugurar a série que se tornaria a principal do mercado televisivo contemporâneo? Pois Van Patten conseguiu realizar com maestria. Ele não está no nosso top 10 oficialmente, mas é válido relembrar de sua participação tão elegante no começo de Game of Thrones com o episódio piloto espetacular e repleto de imagens maravilhosas de tão belas. Em apenas dois episódios, Patten conseguiu estabelecer o tom do seriado e comunicar com clareza para o espectador que não estávamos vendo uma obra ordinária de 2011, mas sim o nascimento de um fenômeno.

E para vocês? Quem acham que merecia estar no nosso top 10? Comente!

Leia mais sobre Game of Thrones

Comente!