Spoilers

O ano de 2019, assim como todo ano, teve inúmeras produções de terror sendo lançadas, muitas delas com uma qualidade muito boa, casos de Nós e O Farol, que extrapolaram o limite do horror e dialogaram com o público acerca de várias questões. Porém, sempre tem aqueles filmes que fogem a risca e são de qualidade questionável. Nesta lista estão os cinco filmes mais decepcionantes de terror lançados em 2019.

5. It: Capítulo Dois

Esta é uma grande surpresa na lista e que provavelmente vá causar muita revolta em grande parte do público, já que é um dos filmes queridinhos dos fãs que foi lançado em 2019, além de ter feito grande bilheteria, e conquistado algumas poucas críticas positivas. A verdade é que It: Capítulo Dois, sequência do ótimo It: A Coisa, não consegue agradar nem manter o foco e a adrenalina do anterior, fora que ao mudar a atmosfera da história das crianças para elas já adultas há uma mudança drástica na trama que não é aproveitada pelo diretor Andy Muschietti.

Por ser uma adaptação de uma obra de Stephen King é natural que o cineasta tenha tentado manter alguns elementos do livro, mas decepciona bastante o resultado final, o próprio Pennywise se torna uma versão mais soft do que já havia sido apresentado no primeiro filme, e os sustos que haviam funcionado anteriormente e as cenas claustrofóbicas e de terror extremos passam a não funcionar mais, pois o diretor se repete a todo instante. Um filme nada surpreendente para uma segunda parte que demandava algo a mais.

4. Campo do Medo

As adaptações dos livros/contos de Stephen King são campos fértil para adaptações televisas e aqui está mais um exemplo, e infelizmente outro péssimo exemplo, pois Campo do Medo tem uma premissa até que interessante, pois utiliza elementos que deram certo em obras televisivas antigas de King, como Colheita Maldita e 1408, mas com uma direção tão confusa como a de Vincenzo Natali (Westworld), em que não soube aproveitar o ambiente claustrofóbico do campo sinistro, e o suspense que o campo enigmático carregava, e com um vilão péssimo, tais fatos ajudaram a enterrar esta aposta da Netflix, que tinha tudo para ser uma produção bastante interessante.

3. Brightburn – Filho das Trevas

E se o superman fosse do mal?  Tendo James Gunn como produtor, na realidade Brightburn não tem nada de surpreendente e é um filme bastante meia-boca, com uma trama arrastada e até mesmo bobinha, que foca em chocar pela extrema violência com que o garoto, uma criança, descobre um dia no celeiro, um artefato abandonado, e assim adquire superpoderes e então sai fazendo o que deseja, e mata todos o que encontra pelo caminho com requintes de crueldade. Seria um filme interessante se o diretor David Yarovesky se aprofundasse na questão de como seria uma sociedade com um super-herói com poderes ilimitados e que fosse maldoso por essência, as coisas acontecem tão rapidamente que o debate nem acontece direito.

2. Contato Visceral

A Netflix gosta de investir em pérolas bizarras, e o segundo lugar da lista é de um filme dela. Contato Visceral é daqueles longas feitos simplesmente por que o diretor quis fazer uma obra cult, que ninguém pudesse entender a trama ao chegar ao seu término e que muitas das questões apresentadas não fizessem sentido algum, mas essa tentativa só ficou no papel, pois de cult o filme não tem nada. O longa na verdade é mais surreal e bizarro que qualquer outro filme lançado em 2019, e provavelmente essa nem foi a proposta do diretor Babak Anvari (Sob a Sombra). A produção é ruim por não fazer sentido algum, por fazer alegorias sem sentido, por não ter explicação e por colocar personagens péssimos na história.

1. A Forca 2: Segundo Ato

Dos filmes lançados em 2019 poucos foram tão ruins, ou piores, que A Forca 2. O filme original, A Forca, foi lançado originalmente em 2015 e já não tinha uma qualidade interessante, havia sido feito ao estilo found footage, com uma câmera tremida na mão e com uma história bobinha, em que Charlie, um garoto morto durante uma peça de teatro, vinha assombrar os estudantes que invadiram a escola.

E agor, na continuação, a história se repete, mas com uma trama totalmente confusa e atrapalhada, nem parece um filme produzido pela Blumhouse de tão ruim que é. Agora um livro é amaldiçoado, não se sabe bem o por que. A protagonista é péssima, uma das piores já vista em um filme de terror. O plot twist final é bizarro e ridículo, as cenas de terror do filme são grotescas e nada assustadoras. Nem a direção de arte salva no filme. Uma tragédia do início ao fim. Tem que ser corajoso para assisti-lo, mas não por dar medo, mas por ser ruim demais.