No anima mundi realizado no fim de julho desse ano (2017) trouxe a presença de muitos artistas sendo eles independentes ou consagrados. Todos a fim de divulgar seus trabalhos, além de falar do processo de criação de suas obras. Um desses grandes nomes foi o de Robert Feng. Pelo nome talvez não o conheçam, mas foi ele o responsável por criar a bela abertura de Game Of Thrones.

Toda estrutura da abertura nasceu de uma ideia simples de um mapa. Com um mapa seria fácil direcionar o olhar do telespectador para as casas nos continentes, mostrando o castelo e como é a região. Dando a ideia da dimensão de todo o território e fazendo com que o público já fosse se acostumando com tudo que iria aparecer nos próximos episódios da série.

Ele e sua equipe do estúdio Elastic, tiveram muitas ideias de como seria esse mapa e aí que surgiu o modelo das engrenagens dando forma aos castelos que aparecem na abertura. Ele queria passar a noção de que tudo no mapa fosse sólido e que parecesse ser muito antigo. Ele usou como referência obras medievais de Leonardo DaVinci, que além de pintor era inventor também.

Feng por ser um fã de ficção científica, obviamente também se inspirou nos livros e nas capas das obras de George R. R. Martin. Disse que queria saber ao máximo o que os fãs pensavam, queria que fosse uma abertura do tamanho do que os fãs imaginavam. Para isso usou também como referência desenhos (fanarts) desse feito por esse público que ama a obra de Martin. 

Uma coisa que muitos gostariam de saber era daqueles aros que apareciam ao redor do sol com vários desenhos entalhados nele. São a representação do que ocorreu antes do primeiro livro e consequentemente antes da primeira temporada da série. Lá aparece O último Rei Targaryen, os Lannisters o traindo e todas as outras casas saudando o novo rei Robert Baratheon.

Foram longos nove meses até chegarem a versão final da abertura que foi feita antes da primeira temporada passar na televisão. George Martin ainda não havia pensado em um mapa para a série e teve que desenhá-lo em um guardanapo e dar para os artistas a criarem. E assim ganhou vida a abertura do jeito que a vemos.

Comente!