Verdade seja dita: os filmes da Marvel Studios não são lembrados exatamente por suas trilhas sonoras. É difícil pensar em mais de 5 temas realmente memoráveis para os heróis do Universo Cinematográfico mais bem sucedido da História do Cinema, mas ainda assim é possível encontrar bons trabalhos e composições interessantes de diferentes profissionais da indústria. Assim, reunimos aqui as trilhas sonoras de todos os 19 filmes do estúdio até agora, ranqueando-as para definir qual é a melhor de todas.

» Siga o Bastidores no Facebook , Instagram e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema «

Obs: antes que as multidões venham me atacar nos comentários, que fique bem claro que os Awesome Mixes de Guardiões da Galáxia NÃO SÃO VÁLIDAS por se encaixarem na categoria de trilha sonora incidental, e não original.

Confira:

19. Homem de Ferro 2 | John Debney

Se no primeiro filme Ramin Djawadi já não tinha sido capaz de encontrar uma identidade musical para o herói de armadura, a situação não melhora para John Debney aqui. A música de Homem de Ferro 2 é genérica e esquecível, funcionando na medida para as sequências de ação – graças ao vício do compositor em temas com guitarra – e na leve presença de um coral soviético para temperar o vilão de Mickey Rourke, mas se esvanecem de nossas memórias ao fim da projeção. Ainda sob a sombra do AC/DC.

18. Guardiões da Galáxia Vol. 2 | Tyler Bates

É difícil se fazer ser ouvido em um filme onde o grande destaque musical está em sua trilha sonora licenciada, ainda mais contando com uma seleção tão inspirada quanto a do Awesome Mix Vol. 2, mas Tyler Bates parece não ter encontrado tanta inspiração aqui. Seu tema para os Guardiões é ótimo, como falaremos em breve, mas seu trabalho na continuação de James Gunn parece mais um reciclado dos temas criados em 2014, com algumas variações interessantes – vide a morte de um personagem importante. De resto, fique com The Chain.

17. Homem de Ferro | Ramin Djawadi

É difícil criar um tema para um personagem quando alguma composição já tornou-se sua assinatura. No caso do Homem de Ferro, obviamente todos associamos a canção de rock do Black Sabbath justamente intitulada Iron Man, o que faz com que Ramin Djawadi nem tente trazer algo que se equipare no longa inicial do MCU. Não é uma trilha sonora terrível, e tem seus momentos de grandeza (vide a orquestra empolgada no primeiro voo do herói), mas falha em oferecer algo icônico.

16. Vingadores: Era de Ultron | Danny Elfman e Brian Tyler

Brian Tyler já tinha virado um nome tão querido na Marvel, que ele acabou responsável pela música do grandioso projeto que reuniria os Vingadores no cinema, e ao lado de um dos grandes nomes da indústria: Danny Elfman. Infelizmente, o resultado é ordinário demais para uma promessa que deveria ter sido divina – como o próprio filme de Joss Whedon. Vemos lá o aspecto mais eletrônico de Tyler, e também as melodias grandiosas de Elfman, ambas capturando o aspecto “sombrio” de Ultron e seu exército de robôs, mas – no fim – só nos lembramos mesmo do tema central dos Vingadores.

15. Homem-Aranha: De Volta ao Lar | Michael Giacchino

Por falar em decepções, lembro-me de pensar instantaneamente em Michael Giacchino quando o primeiro reboot do Homem-Aranha para os cinemas foi anunciado. Porém, quando o sonho tornou-se realidade na entrada do Aracnídeo para o MCU em De Volta ao Lar, foi um resultado bem menos do que estelar. Mesmo que traga as melodias agradáveis e divertidas do compositor, nem de longe é a identidade musical que um super-herói dessa altura merece, com o grande destaque musical ficando para a abertura dos créditos, quando Giacchino resgata o tema antigo da série animada dos anos 60.

14. Thor | Patrick Doyle

Patrick Doyle é um compositor subestimado, e sua rendição musical para a estreia do Deus do Trovão nos cinemas é satisfatória. Traz um tom de heroísmo e aventura fantasiosa que se traduzem perfeitamente com o leve filme de Kenneth Branagh, e que acertam ao dar valor aos poderes gigantescos do protagonista, que ganha um tema verdadeiramente icônico aqui. Além disso, o núcleo romântico de Thor e Jane também merece reconhecimento, ainda que não muito inspirado.

13. Thor: O Mundo Sombrio | Brian Tyler

Brian Tyler foi uma boa surpresa no MCU, e sua música para O Mundo Sombrio talvez seja um dos aspectos mais memoráveis daquele que pode se considerar o mais fraco da franquia até agora. Tyler abraça o épico e as influências nórdicas da história para entregar algo que possa se equiparar ao trabalho de Howard Shore em O Senhor dos Anéis, pesando os corais e os tambores, e o resultado é realmente empolgante. Vale destacar a belíssima melodia criada para o funeral da Rainha Frigga.

12. Capitão América: Guerra Civil | Henry Jackman

Com o estilo mais agressivo e moderno de O Soldado Invernal tendo funcionado bem, Henry Jackman se viu no desafio de aumentar a escala para Guerra Civil, que se beneficia de uma orquestra mais completa e grandiosa. Só há mesmo um tema que merece a inclusão nesta posição, a melodia trágica (que remete ao estilo de John Williams em Star Wars: Episódio III) para retratar a cisão dos Vingadores na batalha titular, algo traduzido em uma peça épica, mas triste. Uma boa trilha, mas que ainda mostra-se mais dependente dos temas criados anteriormente.

 

11. Capitão América: O Primeiro Vingador | Alan Silvestri

Antes de emprestar seu talento para o tema dos Vingadores, Alan Silvestri embarcou no MCU para dar vida ao Capitão América, um herói tradicional e – que por sua natureza – necessitava de uma música absolutamente clássica e old school. É o que temos aqui, com Silvestri oferecendo uma pegada belíssima e romântica para um representante da personificação do bem, pegando emprestado muito do que John Williams fizera com o Superman. O aspecto propagandista do personagem também ganha ramificações aqui, com o compositor se inspirando nas big bands para alcançar algo patriota e no estilo musical dos anos 40.

10. Homem de Ferro 3 | Brian Tyler

Dois filmes e uma reunião com os Vingadores depois, eis que Brian Tyler faz o impossível: cria um bom tema para o Homem de Ferro. Ainda que o terceiro longa protagonizado por Robert Downey Jr. seja um dos mais divisivos do MCU, a música de Tyler traduz toda a grandiosidade e ironia do protagonista, em uma orquestra insana que mistura até mesmo elementos de jazz, e que infelizmente parece ter sido esquecida pelos demais compositores que trabalharam com o personagem. Spotlight para a divertidíssima faixa que marca os créditos finais.

9. Capitão América 2: O Soldado Invernal | Henry Jackman

Depois do romantismo de Alan Silvestri na primeira aventura, de viés mais old school, Henry Jackman traz um dos elementos cruciais para o sucesso da sequência mais radical e moderna. Bem mais voltada a longas de ação e espionagem como a franquia Bourne, Jackman troca a grande orquestra por emuladores e percussões eletrônicas, criando algo mais urgente e abstrato. O grande exemplo disso reside no excepcional tema para o Soldado Invernal, praticamente uma rajada de vento que lentamente vai crescendo à medida em que seu senso de ameaça fica maior – uma lição muito bem captada com Hans Zimmer e seu tema de duas notas para o Coringa de Heath Ledger.

8. Homem-Formiga | Christophe Beck

Um dos filmes mais leves e divertidos da Marvel, Homem-Formiga se beneficia de um dos temas mais intrincados e adoráveis de toda a franquia. Ao dominar uma difícil percussão de 7/8, Christophe Beck oferece um tema que mistura tanto o aspecto heist quanto o lado absurdo e sci-fi do super-herói capaz de encolher, sendo irônico como a orquestra de Beck vai crescendo lentamente até alcançar um resultado estrondoso. Uma pérola subestimada.

7. Thor: Ragnarok | Mark Mothersbaugh

O furacão Stranger Things enfim atinge o cinema de quadrinhos, e Ragnarok oferece a primeira trilha sonora com forte presença do sintetizador como seu fio condutor. Servindo bem à proposta de emular uma aventura pastelão dos anos 80, a música de Mark Mothersbaugh ecoa como algo que encontraríamos em um fliperama antigo, ou no menu principal de um game de Super Nintendo, definitivamente oferecendo um efeito inovador para o Deus do Trovão. Uma trilha inusitada e que funciona por si só, e Mothersbaugh ainda ganha créditos por incorporar bem o estilo radicalmente oposto do Doutor Estranho – para sua rápida participação.

6. Guardiões da Galáxia | Tyler Bates

Como comentei há alguns parágrafos atrás, Tyler Bates sempre tem a difícil tarefa de disputar atenção com algum álbum de trilha licenciada, mas no primeiro Guardiões da Galáxia vimos sua batalha mais forte. Não só Bates captura a beleza e a estranheza dos diferentes mundos alienígenas que conhecemos ao longo da produção, mas oferece um tema verdadeiramente criativo e marcante para o grupo de anti-heróis intergalácticos, e que ganha força durante sua união no clímax explosivo.

5. Os Vingadores | Alan Silvestri

Não há como negar: em termos de ícone, o tema de Alan Silvestri para Os Vingadores é o melhor de todos. É uma composição que pode muito bem figurar entre as mais populares do gênero, não fazendo feio ao lado do Homem-Aranha de Danny Elfman ou até mesmo o Superman de John Williams. É uma peça que captura o senso de heroísmo e grandiosidade do super-grupo da Marvel, e que hoje é capaz de provocar arrepios em todos os instantes em que é reutilizada em novos longas. Um pequeno milagre.

4. O Incrível Hulk | Craig Armstrong

Uma das músicas mais subestimadas dos últimos anos, especialmente dentro do gênero, é aquela do grande Craig Armstrong para O Incrível Hulk. Talvez pelo status underdog do filme estrelado por Edward Norton, que não foi lá um grande sucesso nem um motivador relevante para o MCU em geral, mas que contou com Armstrong oferecendo o balanço perfeito entre drama e ação em sua inspirada trilha sonora. Mesmo na pancadaria, Armstrong enxerga a beleza na tragédia de Bruce Banner, oferecendo cortas melancólicas e empolgantes, que mantém a narrativa pulsante e envolvente ao mesmo tempo. 

3. Vingadores: Guerra Infinita | Alan Silvestri

Nada mais apropriado do que o homem que criou o tema dos Vingadores retornar para a primeira parte da aventura definitiva do super-grupo da editora. Reutilizando diversos dos temas que consagraram sua carreira na Marvel, Silvestri oferece uma experiência musical enlouquecedora, usando com maestria o tema icônico dos heróis, ao mesmo tempo em que traz diversos elementos novos com a chegada de Thanos (digno de temas assombrosos e inesperadamente tristes) e todos os elementos místicos envolvendo as Jóias do Infinito, com uma influência ainda mais forte de Howard Shore ao abordar o núcleo da nova arma de Thor. Uma trilha fantástica.

2. Doutor Estranho | Michael Giacchino

A entrada de Michael Giacchino para o MCU ainda permanece como uma das mais memoráveis do estúdio, e também uma das mais inspiradas de todo o gênero. Para a primeira aventura mística do Mago Supremo da Marvel, Giacchino buscou uma inspiração oriental e o resultado de Doutor Estranho é algo bem diferente e único dentro dos filmes do gênero. Além das cordas mais agudas, instrumentos indianos (como a sítara) e um teclado cravo memorável, a música ainda serve bem para as cenas de ação, ampliando a escala onírica das batalhas do protagonista.

1. Pantera Negra | Ludwig Göransson

Você deve estar encontrando Pantera Negra na primeira posição em tudo quanto é lista relacionada ao MCU, mas a verdade é que o longa de Ryan Coogler é um avanço considerável em múltiplas áreas do MCU. Especialmente no que diz respeito à trilha sonora, visto que Ludwig Goransson faz um trabalho sobrenatural na criação e execução destas peças musicais incríveis, que pegam inspiração de ritmos africanos e do hip hop americano para traduzir musicalmente a nação de Wakanda e seus habitantes. Göransson segura praticamente toda a música com tambores e batidas, e não tem medo de apelar para um melodrama épico ou algo completamente eletrônico se a narrativa requer. Fica aqui a sincera torcida para que seu trabalho seja lembrado no Oscar, no Grammy, no que for…

Leia mais sobre Marvel

Comente!