Já virou tradição na Netflix que o Especial do Porta dos Fundos seja lançado na plataforma de streaming para fechar o ano com um humor politicamente incorreto. O capítulo deste ano recebeu o nome de A Primeira Tentação de Cristo, e desde então a comédia tem sido alvo de muitos protestos por parte do público.

No site Charge.org um grupo de cristãos criou um abaixo-assinado exigindo que a Netflix tire do ar o filme do catálogo. A petição já atingiu mais de 400 mil assinaturas em poucos dias no ar, e tem como objetivo atingir a marca de 500 mil assinaturas.

O abaixo assinado tem como título “Pelo impedimento do filme de Natal da Netflix e porta dos fundos, por ofender gravemente os cristãos”.

O especial de fim de ano do Porta dos Fundos tem pouco mais de quarenta minutos e mostra Jesus (Gregório Duvivier) com uma relação amorosa com o personagem de Fábio Porchat, que interpreta Lúcifer no longa.

Em repúdio ao especial, o vice-presidente da União dos juristas Católicos de São Paulo (UJUCASP), Paulo Henrique Cremoneze disse que os atos apresentados pela trupe nos programas natalinos soam como abuso à liberdade religiosa.

Paulo Henrique ainda disse que a ideia de “liberdade de expressão” não pode ser usada para se fazer deboches nem ofensas. O jurista ainda pediu que um boicote seja feito. Com informação do Pleno News.

“Uma garantia constitucional não pode jamais ferir outra. A atitude do Porta dos Fundos fere a liberdade religiosa e deforma profundamente o autêntico conceito de arte. Os cristãos de todas as confissões devem se unir em defesa dos valores fundamentais da fé e expor seu veemente repúdio ao filme, ao Porta dos Fundos e a própria Netflix”.

Confira a crítica em vídeo de nosso parceiro.