A franquia protagonizada por Gerard Butler, em que interpreta o agente secreto Mike Banning, e que tem como missão proteger, em um primeiro momento o Vice-Presidente americano de qualquer ameaça, seja ela interna ou externa, já colocou o oficial em rota de colisão dentro da Casa Branca e depois em uma aventura em Londres, e o terceiro capítulo Invasão ao Serviço Secreto (Ric Roman Waugh), que tudo leva a crer ser o desfecho da trilogia deveria fechar o projeto dos três filmes com chave de ouro, mas não é isso o que acontece, muito pelo contrário.  

O longa é uma completa decepção por descaracterizar completamente a franquia, de uma forma que a deixa completamente sem volta, tentando dar foco para personagens secundários que não eram para estarem na trama e tirando o brilho do que funcionou nos anteriores até o momento. A começar pela ação, que é a marca registrada dos primeiros filmes. Quando se fala de Busca Implacável, os filmes protagonizados por Liam Neeson, sempre se vem a mente a luta do ator nos longas, o mesmo pode-se dizer nas produções dos dois primeiros Invasão. Porém, o que o diretor Ric Roman Waugh faz é algo bastante vergonhoso, pois ele mata praticamente toda a ação da produção.

Há de se contar nos dedos as sequências de ação bem orquestradas. Uma primeira, que na verdade é um treinamento, ou seja, é uma falsa cena de ação, depois uma cena com drones que é bem impressionante, mas rápida, e depois outras duas com explosões, próximo ao final ainda há um tiroteio no hospital. É muito pouco para um filme que faz parte de algo que pensa em prender o telespectador justamente pelas cenas de ação. Há mais cenas de diálogos que de tiros, e vamos concordar que o público deste longa, assim como o de Velozes e Furiosos, quer ver na tela muita pancadaria e explosão, e não apenas conversa jogada fora.

O roteiro já se mostra fajuto por si só neste quesito, em não saber criar uma ação que amarre o público-alvo em frente à tela, há tantos diálogos e cenas desnecessárias que acaba tornando a produção cansativa e monótona, parece até que Invasão ao Serviço Secreto é um drama daqueles de segunda linha de tanto que querem te cativar para o lado dramático, pois o diretor toma decisões, em relação ao roteiro, e a respeito da vida pessoal do personagem de Gerard Butler que muda bastante o jeito que é construída a trama.

Há uma tentativa em se criar um laço afetivo de Mike Banning com a sua esposa e com seu pai, que surge do nada após anos desaparecido. Esse lado dramático é algo elogiável e que foi colocado no primeiro filme de 2013, mas agora há um excesso de drama e que acaba matando, como dito acima, a ação. O diretor coloca também Mike Banning em uma situação de risco, com uma doença que surge, o colocando em um possível confronto entre se aposentar ou não, uma questão interessante e que já direciona para outras continuações futuras, isso se pensar em trocar o protagonista.

Não é nenhum spoiler dizer que Danny Huston (Wade Jennings) é o vilão do filme, pois não há nenhuma surpresa nisso, o próprio roteiro não se esforça em esconder isso do telespectador. Isso é bastante óbvio já em um primeiro momento quando o personagem aparece, há uma dúvida que paira sobre ele, e após o ataque dos drones mais dúvidas o perseguem. Seria bobagem ficar o escondendo como vilão e o roteiro sabiamente corre para apresentá-lo como antagonista. A grande questão é que Danny não tem a força que demanda para o papel, além de estar bastante caricato.

Invasão ao Serviço Secreto serve como entretenimento, mas falha ao tentar entregar aquilo que a franquia mais demanda, e pior ainda a deixa mais frágil para futuros filmes, em vez de a dar maior vigor e força para que continue em outros longas. Se quiser sobreviver nos cinemas é preciso que algo seja feito, ou a mudança de protagonista seja realizada, ou uma mudança no foco da ação, ou no jeito de se trabalhar a trama, algo precisa ser feito e urgente, pois neste terceiro capítulo já se deu fortes indícios de que não como se pode continuar desse jeito. 

Invasão ao Serviço Secreto (Angel Has Fallen, EUA, 2019)

Direção: Ric Roman Waugh
Roteiro: Robert Mark Kamen, Matt Cook, Ric Roman Waugh
Elenco: Gerard Butler, Danny Huston, Frederick Schmidt, Morgan Freeman, Piper Perabo, Lance Reddick
Gênero: Ação, Thriller
Duração: 120 min.