em ,

Crítica | Legion – 01×06: Chapter 6

Spoilers!

Toda série de TV em algum momento enfrentará o filler. O episódio que praticamente serve como uma “enrolação” no meio da temporada, que não avança a trama de forma significativa e parece estar ali com o único propósito de se preencher tabela, e é praticamente isso o que encontramos no antepenúltimo episódio de Legion. Mas a História já nos provou que fillers não precisam ser ruins (precisa de exemplo melhor do que o episódio da mosca em Breaking Bad), e Chapter 6 se beneficia dessa condição para criar uma narrativa mais concisa e imersiva.

Aqui, toda a ação e os eventos se desenrolam dentro da ilusão mental onde o Demônio dos Olhos Amarelos (sob a forma voluptuosa da Lenny de Aubrey Plaza) trancafiou todos os personagens, que agora habitam uma instalação idêntica à da Instituição Clockworks, do início da série. Lenny atua como a psicóloga de David (Stevens) Syd (Keller), Ptonomy (Harris), Melanie (Smart), Kerry (Midthunder), Cary (Irwin) e até o confuso Olho (Gray), que compartilham pequenas crônicas de suas vidas ao longo de diferentes seções.

É um episódio praticamente inútil em termos de progressão da temporada. Ambientado todo nessa prisão mental, é fascinante quando temos vislumbres do mundo real e vemos que tudo isso está se desenrolando em frações de segundo, já que Melanie observa que David e Syd estão prestes a serem baleados por uma metralhadora – vide o clímax apavorante do episódio anterior. Isso, porém, permite que o roteiro de Nathaniel Halpern e a direção de Hiro Murai possam se divertir com diversos conceitos típicos da série. Temos diálogos profundos que discutem pequenos detalhes e memórias íntimas, como quando Ptonomy afetadamente se remete a uma lembrança sua brincando com massinhas quando criança ou a divertida raiva do Olho ao admitir sua lenta entrada na puberdade.

 

Já visualmente, o episódio mantém o nível surrealista louco de seus antecessores e oferece jogadas realmente impressionantes. O grande destaque certamente é o bizarro número musical que envolve Lenny dançando ao som de um cover eletrônico de “Feeling Good”, hit imortal de Nina Simone, enquanto atravessa os diferentes locais das memórias de David e promove uma verdadeira bagunça; e a imagem de sua silhueta vermelha, com pedaços jorrando como um borrão de tinta sob um mosaico formado por diferentes cenas da série. Novamente, nenhuma série na televisão aposta tanto no poderio visual quanto Legion, e fico feliz por continuar me surpreendendo a cada semana. E sinceramente? Aubrey Plaza é simplesmente sensacional, e começo desde já minha campanha pessoal para que ela tenha a merecida atenção durante a temporada de prêmios.

Ainda nos quesitos plásticos, Murai impressiona pela forma como traduz visual e sonoramente alguns dos conceitos apresentados aqui. Visando deixar Syd paralisada e isolada dos demais, Lenny lhe empresta um berrante par de fones de ouvido com sons de grilo, jogando-a num sono profundo que Murai acompanha num take longo fabuloso e onírico, onde Syd “flutua” pelo corredor até sua cama com uma câmera acoplada em plano médio. O mais incrível, porém, é o fantástico trabalho da trilha sonora de Jeff Russo, que mixa os grilos abafados com um silencioso coral de crianças; quase um hino natalino. É um efeito naturalista muito mais notável do que aquele visto em Silêncio, por exemplo.

Porém, se disse que o episódio é quase inútil, é porque alguns dos eventos aqui trazem viradas importantes. Visto no excelente quinto episódio, o personagem de Jemaine Clement reaparece, mas em sua icônica roupa de mergulhador. Como aprendemos que o ex-marido de Melanie também é um telepata, fica evidente que ele penetrou na prisão do Demônio e parece tentar ajudá-los a sair, conseguindo isso ao levar Melanie para o plano externo e Kerry para seu Cubo de Gelo no Plano Astral. Isso certamente será explorado no próximo episódio, ainda mais após Lenny trancafiar David em mais uma prisão mental ao fim do episódio.

Eis a grande prova de que fillers podem muito bem ser uma ótima hora de entrenimento! Legion caminha para seu season finale com um rumo bem claro: a luta mental entre David e o parasita sinistro que tenta apoderar-se de seu corpo. É um conflito que mal posso esperar para ver-se efetivado, assim como a aguardada revelação sobre a paternidade de David…

Legion – 01×06: Chapter 6 (Idem, 2017, EUA e Canadá)

Criado por: Noah Hawley
Direção: Hiro Murai
Roteiro: Nathaniel Halpern

Elenco: Dan Stevens, Aubrey Plaza, Rachel Keller, Jean Smart, Bill Irwin, Jeremie Harris, Amber Midthunder, Bill Irwin, Katie Aselton, David Selby, Mackenzie Gray
Gênero: Drama, Ficção Científica
Duração: 50 min

O que você achou desta publicação?

Avatar

Publicado por Lucas Nascimento

Estudante de audiovisual e apaixonado por cinema, usa este como grande professor e sonha em tornar seus sonhos realidade ou pelo menos se divertir na longa estrada da vida. De blockbusters a filmes de arte, aprecia o estilo e o trabalho de cineastas, atores e roteiristas, dos quais Stanley Kubrick e Alfred Hitchcock servem como maiores inspirações. Testemunhem, e nos encontramos em Valhalla.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Loading…

0

Comente!

Telecine Cult fará exibição especial em homenagem a Billy Wilder

Pedro Osmar, Prá Liberdade que se Conquista

Crítica | Pedro Osmar, Prá Liberdade que se Conquista