em ,

RaivaRaiva TristeTriste

Set com Alec Baldwin teve acidente anterior com arma e parte da equipe se demitiu horas antes da tragédia, diz site

Horas antes do acidente fatal que tirou a vida da diretora de fotografia Halyna Hutchins, outro incidente havia acontecido no set de Rust, filme produzido também por Alec Baldwin, autor do tiro acidental.

De acordo com o Deadline, os funcionários relataram ao menos um acidente anterior com as armas usadas na filmagem.

“Uma arma teve dois disparos acidentais em uma cabine fechada. Foram dois estouros altos – uma pessoa estava só segurando nas mãos e disparou”, disse uma fonte ao Deadline.

As pessoas que se demitiram haviam levado equipamentos pessoais e saído do local de filmagem seis horas antes do acidente com várias reclamações, diz o Los Angeles Times.

O jornal diz que os produtores chamaram os seguranças para retirá-los do local após a demissão e os substituíram por trabalhadores de fora do sindicato, algo sempre ilegal e delicado para produções hollywoodianas.

Seis horas depois, quando ocorreu o acidente, só a diretora de fotografia e outro operador restavam na equipe original de câmera.

Diante das acusações, a Rust Produções enviou o seguinte comunicado ao Deadline:

“A segurança do nosso elenco e equipe é a maior prioridade da Rust Produções e todos associados com a empresa. Embora não estivéssemos cientes de nenhuma reclamação oficial sobre a segurança de armas e objetos cenográficos no set, vamos realizar uma revisão interna de nossos procedimentos enquanto a produção estiver interrompida. Nós vamos continuar a cooperar com as autoridades de Santa Fe na investigação e oferecer serviços de apoio à saúde mental ao elenco e à equipe neste tempo trágico”.

As investigações sobre o caso continuam abertas e até agora ninguém foi preso.

O que você achou desta publicação?

-2 points
Upvote Downvote

Publicado por Matheus Fragata

Editor-geral do Bastidores, formado em Cinema seguindo o sonho de me tornar Diretor de Fotografia. Sou apaixonado por filmes desde que nasci, além de ser fã inveterado do cinema silencioso e do grande mestre Hitchcock. Acredito no cinema contemporâneo, tenho fé em remakes e reboots, aposto em David Fincher e me divirto com as bobagens hollywoodianas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Crítica | Sanguessugas: Uma Comédia Marxista sobre Vampiros – Sem graça e sem ritmo

Concurso Miss França é processado por escolher candidatas por critério de beleza