Os preparativos para o lançamento de Blade Runner 2049 passaram por inúmeras transformações – e maior delas talvez tenha sido a saída do compositor Jóhann Jóhannsson da produção do filme, sendo substituído por Hans ZimmerBenjamin Wallfisch. Entretanto, apesar do músico e do diretor não terem feito nenhuma declaração até agora, Denis Villeneuve fez alguns anúncios para os fãs e para a imprensa nesta sexta-feira, 29.

» Siga o Bastidores no Facebook , Instagram e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema «

Em entrevista ao Al Arabiya, o cineasta foi diplomático, falando acerca do talento de Jóhannsson – afinal, o duo trabalhou junto em Os SuspeitosSicário – Terra de NinguémA Chegada -, mas essencialmente declarou que ele não era a pessoa certa para o projeto. “O que tenho a dizer é que fazer filmes é um laboratório. Um processo artístico. Não dá para planejar as coisas. Jóhann é um dos meus compositores favoritos. É um artista muito forte”, Villeneuve disse. “Mas o filme precisava de algo diferente, e eu precisei dar alguns passos para trás. Jóhann e eu decidimos que o longa precisava ir em outra direção – é isso o que tenho a dizer. Espero que eu tenha a chance de trabalhar com ele de novo”.

Ao que tudo indica, a dupla simplesmente estava em caminhos criativos diferentes para Blade Runner 2049, e também esperamos que essa situação não os impeça de realizar outros projetos no futuro.

Estrelado por Ryan GoslingHarrison Ford, a continuação estreia nos cinemas no dia 05 de outubro.

 

 

Comente!